PRESA COM O TRAFICANTE (MORRO) Episódio 44

sprite

ALEMÃO NARRANDO

Quando descemos para o andar debaixo, a gente foi até o sofá, onde sentamos e a mãe dela sentou a seu lado abraçando ela, então quando todos começaram a questionar sobre a doença, eu pedi para que todos ficassem tranquilos, que iríamos explicar tudo, então eu segurei na mão dela, e comecei a falar, claro que eu sabia que seria algo bem surpreendente para todos, menos para quem já estava sabendo, mas para elas que estavam esperando o que iríamos, falar, então quando eu falei que ela está grávida, todas ficaram surpresa, e com toda a certeza do mundo felizes por saberem que não era uma doença, e sim que a minha mãe e a mãe dela iriam ser avós e não apenas de um único bebê, ainda não sabemos quantos bebês ela carrega, mas vamos marcar uma obstetra como a médica pediu, e vamos descobrir quantos bebês tem dentro dela. Então depois que absorveram a notícia, todos comemoramos, minha mãe ficou feliz, e a mãe dela também. Eu nunca em toda a minha vida, achei que um dia eu iria ser tão feliz quanto eu estou sendo, eu estou completamente feliz. Então eu acabei abraçando ela de lado e ela sorrio, eu toquei o seu rosto, e claro ficamos mais um tempo ali, porém eu fiz sinal para o Rick vim na minha direção, e assim que ele veio, eu me afastei um pouco com ele.

Alemão: Trás a médica que deu o diagnóstico errado a minha mulher, farei um churrasco amanhã de puta, e o estuprador de merda, eu quero ele muito torturado, porque amanhã farei uma visita para ele. E outra coisa, manda o MG preparar a tal Jéssica para soltar ela, eu vou ensinar uma coisa a essa vagabunda. - digo sorrindo. - Mas só quando eu der a ordem para que soltem ela. - digo e ele concorda.

Rick: Beleza, agora o soltado foi abatido? - ele diz brincando e lhe dou um tapa na cabeça e ele rir. - Qual foi. - ele diz e sai dali, eu ia voltar para perto da Flor, quando a Thalita se aproximou.

Thalita: Primo, podíamos dar uma festa de comemoração, o que acha? - ela pergunta e eu claro quero aproveitar esse momento.

Alemão: Tá, faz isso, agora fala com o MG e o Rick, pede ajuda a eles para fazer um baile de comemoração, essa favela precisa de um agito, afinal foram duas semanas sem nada. - digo sério e ela fica animada, então ouço a Flor falando.

Florência: Bom mãe, eu vou dormir, eu estou cansada demais. - ela fala e eu me aproximo.

Fátima: Você vai continuar presa nessa fortaleza. - ela iria responder então eu parei

Alemão: Não se preocupe, eu não vou continuar com ela presa aqui, mas amanhã falamos sobre isso. - digo e ela vai andando na frente, e eu vou logo atrás.

Eu estava tão louco de desejo na minha mulher, que eu não pensei muito, eu beijei o pescoço dela, e perguntei se ela estava cansada, e eu sei que estava, mas eu estou louco, e eu sei que ela deve tá sentindo algo, porque ela não respondeu com clareza, então eu rocei a minha barba em seu pescoço e beijei o mesmo, então quando entramos no quarto, eu tranquei a porta, e ao fechar a mesma eu levei ela até a cama, e tirei a cueca que eu havia vestido nela, e abrir bem as pernas dela, eu estava louco de desejo e saudades, então eu coloquei a minha boca na bucetinha dela, e puta que pariu, rosadinha, e gostosa como eu me lembro. Eu chupei deliciosamente a buceta da minha mulher, até que ela estava pronta para gozar na minha boca, então eu me levantei tirei a minha roupa e me encaixei no meio de suas pernas, assim que eu abrir as pernas dela, eu fui colocando o meu pau na sua entrada quando ela tocou no meu peitoral me parando e de início eu achei que ela iria parar ali, mas ela me surpreendeu quando tirou a minha camisa de seu corpo e ela virou o meu corpo, assim que ela me virou, ela subiu em cima de mim, e foi sentando por cima de mim, e caralho que visão do caralho, puta que pariu, ela nunca tinha sido tão ousada, então eu perguntei com quem ela aprendeu e ela falou que a Luísa ensinou a ela, o que me fez da um sorriso, eu coloquei minhas duas mãos sobre os seios dela, e apertei com vontade, ela começou a rebolar em cima do meu pau e porra que foi isso, que delicia essa mulher está possuída, e continuou a me torturar de uma maneira que estava me deixando completamente louco, enquanto eu vou apertando os peitos dela, ela cavalga gostoso no meu pau, então eu peço para que ela goze em mim, e eu aos poucos faço leves movimentos contra ela, enquanto ela sobe e desce de mim, então quando ela gozou eu peguei ela com vontade e sair de dentro dela, eu mandei ela ficar de quatro e ela falou que não iria aguentar, mas eu não quis saber eu disse que não tinha gozado ainda, então quando ela ficou de quatro eu coloquei meu pau na buceta dela, mas antes de penetra-la, eu bati o mesmo na sua buceta e depois entrei, com o tempo a gente continuou o nosso amor gostoso, até que eu coloquei ela de ladinho, e por fim eu lhe dei várias tapas até que gozamos juntos. Fiquei mais um tempo dentro dela, até que eu sair e me levantei, eu peguei lenço umedecido, e me limpei, depois fiz o mesmo na minha gostosa, e lhe dei a minha roupa, mas ela estava tão cansada que eu ajudei ela a se vestir, e nós deitamos agarradinhos, ela se aconchegou e eu acabei dormindo agarrado a ela. Na manhã seguinte quando eu acordei ela ainda dormia tranquilamente. Seus cabelos cobriam o seu rosto, o que a deixava ainda mais linda, então calmamente eu sair da cama, e fui ao banheiro, assim que entrei no mesmo eu fiz a minha necessidades e ao acabar eu fui ao box, tomei um banho rápido, e assim que eu acabei, eu peguei a toalha e fui me enxugando com calma e seguir até a pia, pendurei a toalha e comecei a fazer a minha higiene pessoal, quando acabei, eu sair do banheiro e fui para o closet, assim que entrei já fui direto para as prateleiras, peguei uma cueca da gaveta e vestir, em seguida peguei uma bermuda na cor branca e me vestir, na sequência eu peguei uma camisa da Prada e vestir, assim que estava pronto, eu sair de perto das prateleiras e fui até a pequena ilha que tem ali, nela estão meus cordões, e meus perfumes, então peguei uma pulseira e coloquei no braço e o meu cordão de ouro, coloquei no pescoço, coloquei um pouco de perfume e sair dali, ao chegar na entrada da porta eu coloquei o meu chinelo da Prada nos pés e sair do quarto, eu desci para o andar de baixo, e assim que cheguei minha mãe me abraçou.

Bom dia meu filho. - ela diz feliz. - Estou tão orgulhosa de você. - ela fala tocando

Obrigado mãe, eu sei que não mereço, mas eu sempre lutarei por vocês. - digo sorrindo, e ela acaricia

Eu estou tão feliz por você, e pela minha nora. - ela diz animada. - Terei netos, e nunca imaginei isso. - ela