Ceo Vadia nas alturas Capítulo 11

sprite

Lauren está com um vestido parecido com o meu, mas o dela é tomara que caia e na cor azul. Ela como sempre está linda. Clara está com um conjunto de top e saia na cor vermelha. Conseguimos ir todos em um carro só. Na boate fomos para a área vip. Na área vip cada grupo de pessoas tem seu espaço e um espaço maior para poder dançar. A diferença do andar de baixo e a área vip era o espaço individual que é para o grupo, assim podíamos deixar nossas bolsas e bebidas. Só nós e o garçom tem acesso.

– Aqui é minha boate preferida de Ibiza. – Lauren disse.

Dou um gole no meu martini.

– Aqui parece ser bem legal mesmo.

– Lauren, vamos dançar. – Ian colocou seu copo em cima da mesa. – Vou roubar ela só um pouquinho, Aria.

– Tudo bem.

Lauren levantou, ajeitando o vestido e foi dançar com Ian. Matthew apareceu segundos depois com uma cara não muito boa.

– O que foi?

– Lee e Clara começaram a brigar. – Matthew sentou do meu lado.

– O quão ruim é?

– Ele está bêbado! Daqui a pouco vai está dando em cima da mulher dos outros.

– Isso é ruim. – Olho para seu copo. – Está bebendo o que?

– Whisky. – Pego seu copo e dou um gole. Matthew faz uma careta. – Você não dá trabalho quando está bêbada, não é?

– Mais ou menos e você?

– Não me dou o luxo de ficar bêbado. – Ele pega o copo da minha mão e bebe o seu whisky. – Alguém precisa está consciente.

– Você é o chato do rolê. – Falo rindo vendo ele me olhar de cara fechada. Me aproximo dele. Sim, quero beijá-lo e tenho um motivo para fazer isso. – Clara só quer uma chance com você ou Ian sozinho.

– Ela está nos olhando, não é?

– Sim.

Clara estava na pista de dança de frente para o espaço que estamos. De vez em quando ela olha para a gente.

– O que quer fazer? – Matthew olha para minha boca.

Ele também quer! Mas não vai dar o braço a torcer. Recebendo um sorriso sacana e tendo um Matthew debochado durante a viagem vai valer a pena. Sento no seu colo e o beijo. Matthew colocou seu braço esquerdo envolta da minha cintura e com a mão direita alisava minha coxa. Dessa vez mantemos o beijo lento, sem pressa. Faço carinho em sua nuca e mordo de leve seu lábio inferior.

Nos olhamos por alguns segundos. Sinto seu olhar firme em mim. Volto a beijá-lo, mas dessa vez dando mais velocidade ao beijo. Acaricio sua nuca adentrando meus dedos em seu cabelo. É tão macio.

– Se na frente dos outros é tudo isso. – Matthew sussurrou contra meus lábios. – Fico imaginando entre quatro paredes.

Sorrio.

– Você pode descobrir mais tarde. – Respondo olhando em seus olhos.

Matthew gostou da resposta. Não temos porque ficar enrolando mesmo. Ele sorriu e íamos voltar a nos beijar, mas Ian apareceu chamando Matthew.

– Matthew! Você não imagina quem está aqui. – Ian disse.

Eu saio do colo do Matthew sentando ao seu lado. Antes que Matthew pudesse perguntar, apareceu um homem ao lado do Ian.

– Não acredito. – Matthew falou levantando.

fizeram um toque e se abraçaram.

Só não podem falar de trabalho, em. – Ian Avisou.

Eles riram. Matthew me apresentou para o tal homem. James Vang, trabalha com direito ao entretenimento ele tem como foco regulamentar grandes eventos como festivais e shows. Também conheci a esposa, Reba Vang, ambos trabalham juntos. Reba tem um rosto sério, mas nada que tire sua beleza. O cabelo loiro fica perfeito nela.

Por favor, não deixe minha cara fechada te assustar. – Reba falou depois de me abraçar. – Sou bem legal.

E eu assino em baixo. – Lauren apareceu, sorrindo. – Essa mulher é esplêndida.

Para com isso, Lauren. – Reba sorriu sem jeito.

três conversando e rindo. Depois de um tempo minha bexiga já estava pedindo socorro, chamo as meninas para ir ao banheiro. No meio do caminho encontramos uma Clara muito bêbada.

Oi, meninas! – Ela grita e passa o braço por cima dos ombros da Reba – Vocês não podem me excluir, em. – Clara começou a rir.

Lauren passou na minha frente, entrando no banheiro. Entramos logo depois. No tempo que faço meu xixi já me enxugo correndo por conta das gritarias que começo a ouvir. Ao abrir a porta vejo Clara aos tapas com

que ir embora agora! – Lauren falou nervosa.

Não podemos deixar ela aqui. – Reba fala tentando puxar a Clara.

um coque no cabelo. Olho para a mulher que bebia e ria da situação, seu copo está quase vazio, pego o copo dela a força e encho de água. Me aproximo da Clara e da mulher que ela está brigando e despejo a água em cima delas. Ambas olham para mim

Hum, estraguei o cabelo de vocês? – Inclino a cabeça de lado. – Ah, não se preocupe, não. Já estava uma bosta. – Olho para as duas bem séria. – Mas pode piorar. Quebra as unhas, talvez? Ou passo logo a tesoura no cabelo de vocês? Ai vai ficar difícil correr atrás de homem, não sou uma boa cabeleireira.

olharam e foram se afastando uma da outra. Sorrio.

vamos embora. – Lauren falou pegando no braço da Clara a puxando para fora dali.

eu fomos logo atrás. Ian saiu da boate resmungando, porque não queria ir embora. James e Matthew estão de cada lado do Lee para dar suporte, já que ele está bêbado demais e não quer assumir que não consegue chegar sozinho no iate. E eu? Estou de mão dadas com a Clara, ela também não queria embora. Então estou fazendo a função de babá e segurando sua mão para irmos pra casa.

Vocês vão ficar com a gente, não é, James? – Ian

Ian. Agora olha pra frente. – James pediu.

está tropeçando nos pés, mas ainda está melhor do que Lee. James foi em seu carro com

O que aconteceu para Lauren querer vir embora? – Matthew perguntou sentando ao meu

Clara arranjou briga no banheiro feminino. – Respondo.

com a cabeça. Não demoramos para chegar no iate e eu agradeço mentalmente por isso. Já no meu quarto sento tirando minha sandália e vou ao banheiro para tirar a maquiagem. Escuto a porta do banheiro

Aria? – Matthew me chama.

no banheiro. – Eu espalho o sabonete líquido