Ceo Vadia nas alturas Capítulo 38

sprite

Minha cama estava tão quentinha, tão confortável que a vontade de sair era mínima. Acredito que minha cama era ruim demais, porque desde que mudei de vida todas as camas que eu deito eu estou amando. Eu vejo uma diferença tão grande. Sabendo do frio lá fora, me dá mais vontade de ficar na cama.

Matthew, se mexeu um pouco na cama me trazendo para mais perto dele. Seu braço está em volta da minha cintura, a gente dormiu de conchinha. Não é nenhuma novidade essa proximidade da gente na cama. Sempre acordamos assim até mesmo se tivermos brigados. A nossa conversa ontem me fez ficar mais tranquila em relação a nós, um possível relacionamento além do contrato.

Quando Matthew afirmou que sou sua olhando em meus olhos e em uma conversa franca entre nós dois. Me fez sentir que é possível e toda aquela aflição diminuiu. Ainda estou mexida por saber que ele só queria um filho por causa dos seus negócios, mas não quero ver ele desse jeito frio e calculista. Quero ver o lado bom que Matthew tem me mostrado a cada dia e que parece estar disposto a mostrar mais ainda.

Matthew falou novamente que esse sentimento é confuso para ele e me pediu paciência. Ele sempre colocou o trabalho à frente da sua vida pessoal, sair era raro e esses poucos momentos ele aproveitou a vida. Matthew não chegou a comentar mais sobre a mulher que ele ficou durante um tempo. Pensar nisso me incomoda. Ciúmes? Provavelmente.

- Você está me deixando muito preguiçoso. - Matthew resmunga.

Ele aproxima mais o rosto no meu cabelo.

- Você deveria falar: eu finalmente estou aprendendo a descansar mais com você, Aria. - Dou uma engrossada na voz para parecer com a dele.

Matthew riu.

- Por favor, me diga que eu não falo assim.

Eu ri. Com toda certeza ele não fala. Sua voz é linda e gostosa de ouvir, quando está rouca então...

- Será que os tios da Lauren já foram? - Deitei de barriga para cima para poder olhá-lo.

- Provavelmente. - Matthew se vira para pegar o celular em cima do criado-mudo. Ele faz um barulho com a boca. - São dez horas da manhã e tem mais de vinte mensagens da minha mãe.

O casamento. Se o celular dele tinha tudo isso de mensagem, eu nem quero olhar o meu. Já tinha deixado pré-definido o que eu queria no casamento e arrastei Matthew o mais rápido possível para essa viagem. Pensar no casamento tem sido um pouco de dor de cabeça. Lembro dos meus pais e Olívia perguntou sobre eles, eu falei que não tinha um bom convívio e tudo bem eles não participassem. Eu vi pena em seu olhar e logo mudei de assunto.

- Minha mãe perguntou sobre seus pais? - Matthew vendo as mensagens que sua mãe mandou.

- Sim. - Mordi o lábio inferior. - Falei que não tenhamos um bom convívio e tudo bem se eles não participarem. Ela falou alguma coisa?

- Ela acha que seria bom chamar seus pais e tentar consertar as coisas entre vocês. - Matthew me olha. - Você quer?

- Não.

É melhor eles lá e eu aqui.

- Aria...

- Está tudo bem, Matthew. - Eu sorri para tranquilizá-lo.

Ele ficou me olhando por um tempo. Matthew queria perguntar alguma coisa, mas estava em dúvida.

- O que foi?

Ele suspirou.

- Foi ele? - Matthew me olhou com atenção. - Foi seu pai que te machucou aquele

fechar os meus olhos lembrando dos tapas e chutes que levei durante anos. Uma realidade que eu vivo totalmente diferente agora, mas que está marcado no meu passado. Abrir meus olhos e meu olhar para Matthew foi o suficiente, eu não consegui responder essa

- É, eu acho bom ele não ir mesmo. - Seu olhar

voltou a ver as mensagens de sua mãe. Olhei para o teto tentando não imaginar Matthew e meu pai frente a frente, eu não precisei confirmar para ele saber. Matthew com certeza sabe o histórico do meu pai e a fama que ele tem na cidade a probabilidade dele me agredir é grande. Pensar nisso me magoar mais ainda.

- Ei. - Matthew levou sua mão até minha coxa puxando a minha perna para ele. - Não pense nisso. - Ele acariciou minha coxa.

Como sabe o que estou pensando? - Sorri

Você tem sido fácil de decifrar e a cada dia estamos mais parecidos. - Ele sorriu. - Não tenho conseguido esconder as coisas muito tempo

ri e mordi o lábio. Será que ele imagina que estou trabalhando no lugar dele

Você será um livro aberto, docinho. - Me aproximei dele e beijou seu

Matthew riu.

[...]

a janela vendo Lauren forçando Ian e Matthew a fazer um boneco de neve. Ela forçou Matthew dizendo que é terapêutico e que ajudaria ele a acalmar, O Ian só foi preciso dizer que ficaria um mês sem transar. Eu preferia estar mil vezes com eles do que conversando sobre o casamento. Estamos apressando o máximo que podemos e Olivia está começando a pensar que estou grávida e por isso queremos nos

temos outro problema. – Olivia volta a dizer. Ela suspirou. Não vem coisa boa. – O lugar onde seria o casamento foi alugado. Eu posso oferecer um dinheiro a

que o casamento seria em um campo. O lugar é lindo demais com um lago e flores que parecia ser cena de filme, também tinha um grande salão onde aconteceria a festa, mas não vamos pagar a mais para casar lá. Já estamos gastando tanto! Sei que minha realidade é completamente diferente, podemos pagar. Porém não há necessidade de

Olivia, eu adorei o lugar, mas não vamos pagar a mais para