Ceo Vadia nas alturas Capítulo 43

sprite

P.V. MATTHEW DAWSON

– Você falando desse jeito faz parecer que Fábio é um marginal. – Ian riu, mas parou quando viu que não estava rindo junto.

– Olha, ver Matthew com ciúmes é estranho. – James comentou.

– Não estou com ciúmes.

– Mas tenho que concordar com ele. – James continuou a dizer e me ignorou. – Esse Fábio é muito invasivo. Não gosto como ele olha para Reba. Ele ignora completamente nossa presença e não tem respeito.

– Acho que estão exagerando. – Ian sentou no sofá. – Esse é o jeito do Fábio.

– Nunca notou ele sorrindo abertamente para sua mulher e quando alguém olha consegue esconder suas segundas intenções?

– O jeito que ele olha para os seios dela disfarçadamente? – James ergueu uma sobrancelha.

James tem reparado no Fábio desde que ele chegou. Não estou sozinho nessa.

– A mão na cintura da Lauren sempre que possível.

– E a pegada na mão? – James falou para mim. – As carícias que faz na mão da Lauren e quando ela não olha, ele aproveita para olhar o corpo dela.

Isso aconteceu muitas vezes e nem faz dois dias que esse homem está aqui.

– Tudo isso está realmente acontecendo ou vocês estão muito paranóicos. – Ian olhou para James e depois para mim. – Vocês precisam se tratar.

Escuto risadas e olho pela janela. Aria, Reba, Lauren e Fábio estão na parte da frente da casa. Fábio está ajudando as meninas com o boneco de neve, Aria está mais distante. Como sempre está tremendo de frio. Não importa quantos casacos ela coloca. Já até me acostumei a sentir seu nariz gelado em meu pescoço e ela dizer que aqui é lindo demais, mas aproveita para reclamar do frio. Eu quero aquele nariz gelado só em mim.

– Ah, é? Então vem aqui. – Chamei Ian.

Ele veio para perto e olhou pela janela. Fábio foi além do que eu e James falamos e dessa vez ele abraçou Lauren por trás. Ele deu aperto mais forte mantendo ela ali, Lauren se sentiu desconfortável e se afastou. James que também se aproximou viu a cena.

– E agora? – James perguntou. – Está vendo o mesmo que nós?

Ian se virou para a gente e está bem sério.

– O que vamos fazer para tirar ele daqui?

[...]

Abracei Aria por trás e ela sorriu de orelha a orelha. Tenho certeza que está sorrindo assim porque agora tem mais uma forma de se esquentar. James sentou na escada e puxou Reba para ficar com ele. Ian não deu espaço para Fábio e ajudou Lauren no boneco de neve, Lauren se empolgou mais com Ian ao seu lado e acabou deixando Fábio de lado. Era exatamente isso que o Ian queria.

– Onde estava? – Aria perguntou. – Preciso de um favor seu.

– Estava resolvendo umas coisas com Ian e James. – Aria ficou de frente para mim. –

Ela me abraçou deitando a cabeça no meu peito, mas ficou na ponta dos pés para encostar seu nariz no meu pescoço. Me encolhi um pouco. Aria riu. Ela faz isso de propósito. Apertei mais Aria no meus braços.

Quero que você pergunte discretamente para a Lauren quando vamos embora. – Ela sussurrou no

Eu tentei não rir. Afastei um pouco e olhei para ela. Aria está com a pele um pouco avermelhada e em sua pele morena a deixa

– Por que você não pergunta?

Aria mordeu o canto da boca e olhou para Lauren antes de olhar para mim novamente.

quero que ela pense que não gostei de Aspen…

– Mas você não gostou.

Só porque está muito frio! – Ela disse em sua defesa e chamou a atenção da Lauren. Aria sorriu e acenou. Lauren acenou de volta e voltou a mexer com o boneco de neve. – Matt, por favor. – Aria faz bico.

meu olhar para sua boca e não resisti, a beijei. Aria passou seus braços pelo

É isso aí, irmão. – Ouvi Ian gritar e logo em seguida recebi uma bola de neve na

Sorri durante o beijo.

[...]

faz uns quinze minutos que estou procurando a Aria. Só no quarto olhei duas vezes. Peguei meu celular e disquei o número dela, mostrou que ela estava em outra chamada. Suspirei e voltei a procurar essa mulher. Passei pela entrada da garagem e parei. Quais são as chances? Escuto o barulho de algo cair. Em passos rápidos entro

o que você fez?! – Aria gritou olhando para seu celular que está no chão. Quebrado. – Era uma ligação importante. – Ela passou a mão pelo rosto, suspirando. – Muito

Esquece isso. – Fábio faz pouco caso. – Vamos aproveitar enquanto o seu cão de guarda não está

Fábio abraça Aria e tenta beijá-la.

Me solta! – Aria tenta

que seria uns oitos passos para chegar neles, eu cheguei em três. Segurei o ombro do Fábio puxando ele para trás, eu fiquei entre ele e Aria, mas sem soltar seu ombro. Com a mão livre eu acertei dois socos em seu rosto fazendo ele cair. Aria deu um grito se assustando com

daqui, Aria. – Mandei sem