Ceo Vadia nas alturas Capítulo 7

sprite

Me afasto olhando em seus olhos. Matthew é o primeiro a desviar, descendo o olhar para minha boca. Foi rápido demais para poder aproveitar.

– Projetos? – Lauren perguntou. – Se eu puder ajudar não hesite em falar comigo. Adoro ajudar e quando são mulheres no comando dou o melhor do meu melhor.

Eu olho para ela sorrindo.

– Nós mulheres precisamos nos apoiar. – Eu falo sendo contagiada com a alegria dela.

– Isso!

– É, Matthew. Se tornaram amigas, estamos ferrados! – Ian falou nos fazendo rir. – Nos da certeza que vão e podemos marcar para semana que vem o que acham?

– Perfeito. Essa semana não dá mesmo, mas na próxima pode ter certeza. – Antes que Matthew falasse algo me adianto. – Nem que ele tire férias por livre, espontânea pressão nós vamos.

– Eu gostei dessa mulher! – Ian comemorou, levantando o copo dele.

– Eu assino em baixo. – Lauren fez o mesmo.

Levanto meu copo também para comemorar e Matthew se rende comemorando com a gente. Ficamos mais um tempo ali entre conversas e risadas, Ian e Matthew contando as merdas que faziam na adolescência. Faz tempo que não me divirto desse jeito. Na hora de ir embora Lauren fez questão de me passar seu número e eu finalmente consegui abraçar o Ian. Eu nunca vou esquecer desse abraço.

– Já pode tirar o sorriso idiota do rosto, Aria. – Matthew falou quando entramos no carro.

– Sorriso idiota? – Falo rindo. – Não sei do que você esta falando. – Encosto minha cabeça na janela do carro sorrindo de orelha a orelha.

Matthew bufou. Chegamos no apartamento e a primeira coisa que fiz foi tirar o salto alto e deitar no sofá. Matthew tirou os sapatos enquanto olhava para o celular.

– É, você conquistou eles. – Ele senta no sofá na minha frente. – Mas ainda acho uma viagem agora arriscado demais. Fora que tenho reuniões marcadas…

Não, você não vai tirar minha chance de conhecer Ibiza e ver Ian de sunga.

– Vamos nos sair bem e precisamos mostrar que estamos juntos para as pessoas. Só sua mãe não vai ser suficiente. – Me ajeito no sofá. – E Ian está certo. Você só trabalha! E eu quero conhecer Ibiza…

– Você quer é ver o Ian de sunga! – Matthew levantou indo para o quarto.

– Também. – Falo rindo e tenho certeza que ele ouviu.

Esfrego meus olhos, bocejando. Minha vontade é continuar deitada. Essa cama é tão boa. Me pergunto como conseguir sobreviver tanto tempo sem essa cama. Desço as escadas encontrando com Matthew saindo da cozinha.

– Parece que tem alguém com muito sono. – Ele disse pegando sua pasta.

Ontem fiquei até de madrugada adiantando algumas coisas do meu projeto.

– Você já está de saída? – Pergunto.

– Sim.

Nem sei que horas são.

– Espera. – Com celular em mãos paro em frente a parede de vidro mostrando um vista linda. Fico de costas para a parede chamando ele. – Me dê sua mão. – Matthew chegou perto de mim desconfiado, mas me deu sua mão direita. Entrego meu celular para ele. Coloco sua mão direita em meu rosto e com minhas mãos seguro a sua. Fecho os olhos e sorrio. – Tira uma foto.

Eu preciso postar alguma coisa sobre a gente nas minhas redes sociais.

– Pronto. – Ele entregou meu celular e eu olho a foto. – Boa ideia. – Matthew sorriu e pegou sua pasta. – Eu chego tarde hoje e amanhã, graças a você.

Por causa da viagem Matthew está adiantando os compromissos.

– Se precisar de alguma ajuda… – Deixo a frase no ar e continuo editando a foto.

Ele não respondeu e saiu. Posto a foto e volto ao meu projeto. Ao longo do dia passei no meu quarto, anotando ideias e mais ideias. Pesquisei também sobre os pais do Matthew, nesse final de semana vou conhecê-los e mesmo não estando em um relacionamento real com Matthew não tem como não ficar nervosa. Não só por ser seus pais, mas estando com Matthew durante esse ano vou ter oportunidades de conhecer várias pessoas que nunca sequer imaginei conhecer. E claro seus pais são celebridades de peso.

Faço mais anotações sobre os pais de Matthew e passo o resto da noite tentando decorar algumas informações que julgo ser importante. Durmo antes mesmo do Matthew chegar em cima dos papéis e sem jantar. Finalmente chegou quarta! Quando acordei Matthew já tinha ido trabalhar. Pulo da cama animada. Não tomo banho e nem escovo os dentes. Pego as cartolinas e começo a colar nas lindas paredes de vidro.

– Desculpa, Clara. – Eu peço. Porque sei o trabalho que ela tem para limpar.

Clara me olha com curiosidade para saber o que estou fazendo. Anna me olha como se eu fosse louca por colar os papéis na parede. Viro o sofá na direção da parede com a ajuda da Clara. Peço para Anna e Clara sentarem e eu começo a fazer a apresentação para elas. Faço umas quatro vezes e vejo Anna suplicar com o olhar para que eu parasse. Libero elas e digo para Anna que hoje vou à cozinha.

Se Matthew aceitar eu cozinho, caso não aceite ele que peça sua janta. Subo para meu quarto e tomo um banho. Como vou fazer uma apresentação, resolvi me vestir no estilo e com direto a blazer. Voltei para sala e deitei no sofá para esperar o Matthew, mas acabei dormindo.

– Que merda é essa. – Escuto a voz do Matthew em um sussurro.

Abro os olhos vendo ele olhando meus desenhos. Todo sono vai embora.

Ei! – Chamo sua atenção. Sento no sofá esfregando os olhos. – Você tem que sentar aqui, anda. – Eu falo e

Pra que isso, Aria? – Matthew perguntou, sentando no

Respiro fundo e sorrio.

– Meu projeto. Pensei em marcar um horário na sala de reuniões da TecDaw, mas falei com o Martin e não tinha horário para essa semana. – Explico.

que adiantar todas minhas reuniões da semana que vem. – Matthew disse, suspirando e deixando sua pasta de lado. – Tem meios tecnológicos para fazer uma apresentação. Sabe que você só precisava me mandar um e-mail ou dizer o que queria sem precisar fazer tudo isso, não é?

Não deixo me desanimar com suas palavras.

A primeira coisa a dizer é: eu quero participar de todo o processo. Não queria dizer e você me entregar pronto. Não quero ter só meu nome. Por isso fiz esses desenhos e pesquisei local, já tenho um sistema de marketing, mas vou logo dizendo que não pensei pequeno. – Vejo um pequeno sorriso no seu rosto.

Então me diz qual seu projeto.

– Um restaurante.

é um restaurante? – Matthew apontou para o desenho maior. Concordo sorrindo. Ele começou a rir de um jeito que nunca vi e com direito a choro. Acabo rindo também. Matthew deveria rir mais. – Desculpe, Aria. Desculpa mesmo, mas você é péssima desenhista. Isso parece um barco.

Olho mais de perto e não está nada parecido com um barco.

Chega, Matthew! – Me estresso. – Gosto de cozinhar. Não sou uma mestre-cuca, mas acho que seria legal começar por um restaurante. Já trabalhei em um, não era o restaurante mais chique, mas era o melhor da

recuperou do seu ataque de

uma ideia boa, você teve contato de perto nessa área. É só escolher as pessoas certas para trabalhar com você e o lugar…

no lugar. – Aproximo da terceira cartolina. – Tem um espaço perto do Central Park. O proprietário só está esperando a

Você já falou com o proprietário? Ele está esperando? Um lugar desse deve ter muitos querendo.

Meu sorriso aumentou.

Então… Eu liguei para ele fingindo ser sua secretária e disse que você está interessado no local. – Matthew me olhou sério. – Eu precisava garantir o lugar. – Falo em minha defesa. Pego meu caderno com as notações e entrego para ele. – Está tudo aí. Equipe para Marketing, possíveis cozinheiros, processo de logística e a empresa para

para Martin, ele resolve a parte burocrática. – Matthew deu uma olhada rápida nas minhas anotações. Ele me olha de cima a baixo. – Gostei do desempenho.

Não sou só um rostinho bonito e um corpo maravilhoso.

sorriu, concordando. Deixou o caderno de lado e já ia subir para o quarto.

Acho melhor você ficar com as

– Já falei que…

quero que você seja o meu sócio. Metade para cada. – Matthew parou no primeiro

Que? Eu já sou sócio de um