Humilhada pelo meu chefe Contra a parede

sprite

Eu notei um tom de desafio na voz dele e isso era o suficiente para não me deixar abalar.

Eu então o olhei desafiando de volta enquanto respondia para o Dominic..

_ Sim, claro.

Eu dei um sorriso sarcástico de volta para ele antes de voltar a atenção ao Dominic.

_ Eu aceito o seu convite para jantar essa noite com você Dominic.

Ele deu um sorriso encantador para mim.

_ Sério?

_ Sim.

_ Nossa você acaba de me deixar muito feliz por ter aceito o meu convite.

_ Que bom.

Eu sorri para ele enquanto senti um leve aperto em meu ombro.

_ Que tal às 19h no saguão do hotel?

_ Ok, tá ótimo.

_ As 19 então.

_ Ok.

Bom, agora deixa eu voltar para o meu quarto.

Preciso descansar um pouco.

_ Ah, claro, vai lá.

Ele se aproximou e se despediu de mim com um beijo um pouco demorado no canto da minha boca.

O olhar do senhor Thomas em mim parecia queimar a minha pele.

_ Até a noite Dominic?

_ Até Grace..

Eu sorri para ele, me virei e saí em direção ao meu quarto.

Quando já estava no corredor senti alguém me puxar pelo braço.

_ Senhor Thomas, o que o senhor quer agora?

Ele me olhou com fúria nós olhos..

_ Quero saber porque você aceitou o convite daquele homem para jantar com ele?

É para me provocar, não é?

Eu suspirei fundo.

_ E porque o senhor acha isso?

O que eu ganharia com isso?

Claro que era, mas ele estava louco se achou que eu ia admitir.

Eu o vi apertando a mandíbula para segurar a raiva.

_ Deu para ver em seus olhos o seu atrevimento, senhorita Grace.

Eu comecei a rir.

_ Se o senhor acha.

Eu estava tão nervosa que não conseguia parar de rir.

_ Você acha isso engraçado, não é?

_ O que o senhor quer que eu faça?

_ Não sei, invente uma dor de cabeça, alguma coisa, sei lá. mas você não vai a esse jantar.

Eu senti raiva por dentro por ele querer me dizer o que fazer novamente.

_ Sinto muito senhor Thomas, mas eu não vou inventar desculpa nenhuma.

O senhor gostando ou não eu vou a esse jantar.

_ Não, você não vai.

Eu já disse que você é minha.

Essa história dele querer me proibir já estava me

.. Bom, eu só tinha uma carta na manga para usar.

_ Senhor Thomas, sem querer mudar de assunto, mas já mudando.

O senhor não deveria estar com sua noiva nesse exato momento aí invés de ficar se preocupando comigo?

_ Ah, então é isso?

Eu o olhei sem entender.

_ Isso o que?

_ Você está fazendo pirraça para mim igual uma criança, porque está com ciúme?

Eu achei um absurdo o que ele estava dizendo.

não estou com ciumes nenhum.

acho que o senhor deveria aproveitar o resto da viagem ao lado dela já que ela veio até aqui para ficar com o senhor, não é?

Ele tentou se explicar para mim mesmo sabendo que não tinha obrigação.

_ Eu não sabia que ela ia aparecer aqui, Grace.

Ela nem se quer me avisou que viria.

Fui pego de surpresa.

_ É, mas ela apareceu.

E acho que a surpresa foi boa, não é?

Porque pelos gemidos que ouvi do lado de fora do quarto do senhor me diz que vocês estão se divertindo muito.

Então continuo achando que o senhor deveria estar com ela agora e não aqui tentando cuidar da minha

Ele me olhou surpreso e engoliu em seco.

_ Você ouviu, como?

Eu dei um sorriso sarcástico para ele.

Até parece que o senhor não sabe.

_ Não, não sei.

Conta.

Eu respirei fundo.

eu resolvi ir ao quarto do senhor para podermos conversar e acabei

achei o certo interromper a diversão de vocês, então decidi voltar para o meu

_ Ah, agora entendi.

_ Entendeu o que, senhor?

_ É mesmo ciumes.

_ Não.

quem está com ciúmes aqui é o senhor e

foi se aproximando de mim até me encostar na parede e me olhou tão intensamente que eu senti meu corpo inteiro

_ Admiti, Grace.

Sua voz era dominante.

admito que estou com um pouco de ciumes, senhor, mas isso não

_ E o senhor?

olhou de um jeito que dava para ver sem ele precisar

_ Eu?

estou até ficando louco só de imaginar ele com as mãos em

Eu suspirei.

_ Bom, mas não deveria.

um jantar e nada

vai continua insistindo em ir a