O CALOR DO ORIENTE CAPÍTULO 21

sprite

Hayffa estava sentada no salão principal bebendo chá de jasmim, com um sorriso refrescante no rosto.

Já podia imaginar o anúncio que El Sheik estava prestes a fazer.

Ele era seu filho e ela o conhecia perfeitamente, e embora o mesmo não acontecesse com Isabella, ela sabia que algo estava sendo trazido, aqueles olhares doces que eles trocavam, e o jeito que eles sorriam não passaram despercebidos por ela. Eles se amavam e ela tinha certeza disso, tanta certeza que teria apostado sua vida que em breve eles teriam um casamento no Palácio.

E seria um grande casamento, com toda a festa de Norusakistan, a música inundando o reino, seu filho feliz e, sem dúvida, Isabella, ela estaria radiante em seu vestido de noiva.

Sim, seria. Certamente eles lhe dariam alguns netos muito bonitos. Ele sorriu mais largo, com o rosto de Zabdiel e os olhos de Isabella. . . não importava com quem se parecessem, não havia dúvida de que seriam crianças muito amadas.

-Tia. . .tia, por favor me ajude!- Hayffa se assustou, a xícara de chá caiu de suas mãos quando viu Zahra aparecer, e atrás dela Haimir com o rosto pálido.

A sobrinha dele veio com um grande galo na bochecha e outro na boca, seu coque elegante não existia mais e seus longos cabelos estavam amarrados e cheios de poeira, sem falar nas lágrimas e sangue seco na bochecha.

“Zahra, minha filha!” Ela se levantou e correu até ela, que a abraçou e se jogou em seus braços soluçando e gemendo.

"Tia!", ela soluçou, "foi horrível!"

-O que aconteceu Zahra? . .- sua voz tremeu- onde está Isabella?

"Oh tia!", ele gemeu. Nesse exato momento o Príncipe apareceu com o rosto agitado.

-O que está acontecendo? Nazir, você me disse que Zahra chegou mal.

Onde você deveria estar? Quando você foi embora?

-Zahir!- Zahra, se jogou nos braços da prima - foi a coisa mais horrível que eu já experimentei. fui espancado e . .

“O que aconteceu com Isabella, Zahra?” Hayffa perguntou horrorizada.

“Isabella?” Zahir abriu os olhos até que eles ameaçaram sair das órbitas.“O que, Isabella?” ele perguntou angustiado.

Seu irmão o mataria.

Agora ele poderia ser considerado um homem morto.

Ou banido, na melhor das hipóteses.

-Fomos juntos comprar roupões. . .

"SOZINHO?!" Zahir gritou, levando as duas mãos à cabeça. O que você diria ao seu irmão?

-Não faça. . . Quatro guardas nos acompanharam, é isso. . . queríamos comprar roupas para esta noite - ele gemeu - nunca imaginamos isso. . .

-Por ALLAH!- Zahir gritou novamente, enquanto Hayffa cobria o rosto e negava- FOI UMA IDOLIDADE!

-Eu não. . .não. . .

saber o que está acontecendo aqui?- A voz de Zabdiel, exigia a atenção de todos. Que se virou e olhou para eles com

com a ira

Zabdiel. . .

de um longo dia de exaustivas atividades políticas, em que tive que me dedicar a resolver alguns acordos bilaterais com outros países e alguns emirados, volto para casa. Estar no Palácio me conforta, tudo que eu quero é ter Isabella em meus braços.

As portas do salão principal estão abertas e ele ouviu alguns gritos.

O que está acontecendo?

A postura do meu irmão é rígida e mesmo que ele esteja de costas eu posso ver a tensão nele. Minha mãe chora silenciosamente e seus olhos estão cheios de angústia, mas a mais surpreendente de todas é Zahra; ela está obviamente espancada, seu cabelo está desgrenhado e ela está chorando incontrolavelmente.

“Posso saber o que está acontecendo aqui?” pergunto com uma voz séria e todos se voltam para mim. Zahra vem correndo em minha direção e se joga em meus braços, eu a cumprimento com confusão enquanto sinto seu corpo tremer de soluços.

O que há de errado, Zahra? - Estou consternado com a atitude dele. Ele a pegou pelos ombros e a sacudiu forçando-a a olhar

por bárbaros, compramos algumas túnicas e. .

Eu pergunto com meu coração prestes a parar, "Quem?" . . quem,

eu!", ela responde com um soluço. Meu coração para e sinto que parei de respirar. Onde está

pergunto em um sussurro ameaçador- ISABELLA?!- gritei

Isabela. . . –

Zahra pelos ombros, sem qualquer consideração eu a empurro para longe de mim, ela cai no chão e me olha horrorizada, dou passos largos até chegar ao meu irmão e pegá-lo pelo cafetã, mal levantando-o um poucos centímetros do

DIABOS ESTÁ ISABELLA?!" ele gritou com o rosto bem perto do dela. Seus olhos cinzas me olham surpresos e eu sei que é porque pela primeira vez na minha vida estou reagindo

-Zabdiel. . .EU. . .

UMA PERGUNTA. ONDE ESTÁ ISABELLA?, DEIXEI VOCÊ AOS CUIDADOS DAS MULHERES, CONFIEI EM VOCÊ NA INTEGRIDADE, DIZ-ME A PORRA DA HORA, ONDE ESTÁ ISABELLA- Eu o jogo com força contra o sofá e minha mãe geme. Ele corre e fica