O dono do morro da babilonia 20

sprite

39

Mariana narrando

Assimque entro no quarto minha mãe tava desacordada. Na mesma hora que eu vejo ela na aquela situação eu começo a chorar.

Eu perdi o meu pai e tinha sido uma dor muito dolorida , ele era tudo para mim e eu era tudo para ele, minha mãe sempre foi desse jeito e meu pai sempre disse que a vida dela não tinha sido fácil por isso ela tinha se tornado essa pessoa tão amargurada.

Mas ela era a única pessoa que eu tinha e não poderia perder ela assim.

- Ela te ama muito Mariana - Renata fala - Ela só não consegue demonstrar esse amor.

- Eu vou tentar ajudar ela - Eu falo

- Ela não aceitaria o dinheiro dele - Ela fala se referindo do JN

- Ela não precisa saber que sou eu que vou ajudar - Eu falo - Apenas diz que você conseguiu na justiça a cirurgia ou algo do tipo.

- Você não quer que ela saiba que é você que vai ajudar? - Ela pergunta

- Eu ainda não sei se vou conseguir o dinheiro , ao contrário do que a minha mãe pensa eu não estou com ele porque eu quero - Eu falo -O não eu já tenho eu vou pedir para ele. - Repsiro fundo - Mas não conta para ela que sou eu.

-Porque não? - Ela pergunta

- Ela tem raiva de mim e se ela ficar Abendo que vou tentar ajudar é capaz dela ficar contra essa cirurgia- Eu falo - E Eu jamais me perdoaria se algo acontecer com ela.

- Você vai voltar para o morro? - Ela pergunta

-Sim tem um vapor me esperando lá fora e eu já demorei de mais - Eu falo

-Anota o meu número - Ela diz e eu pego meu telefone e anoto o número dela.

- QuLquer coisa você me avisa - Eu falo

- Eu vou te dando noticias - Ela fala e eu assinto com a cabeça.

Eu me aproximo da minha mãe que estava com os olhos fechados ela parecia dormir tranquila, tudo que eu queria era que ela acordasse para que eu possa dizer o quanto eu à amo e que eu a perdoo de tudo, Que eu não me importo com o passado. Eu só queria que ela ficasse boa.

Assim que volto para o morro eu precisava falar com JN, eu não sei se ele iria me dar esse dinheiro mas eu já estava apavorada.

- Você não pode entrar aí sem permissão dele - Mosquito fala

- Eu tenho a permissão - Ele me encara desconfiado - Eu juro.

- Vou mandar o papo para ele - Ele fala pegando o rádio e eu entro dentro da casa. A chave tava embaixo do tapete e eu já sabia a onde ficava.

40

JN NARRANDO

- Oque você tá fazendo aqui? - Eu pergunto vendo a Mariana sentada na sala da minha casa. - Eu não te chamei aqui.

- Eu preciso da sua ajuda - Ela fala e eu à encaro - Por favor JN.

- Oque aconteceu? - Eu pergunto - Fala rápido que não tenho o tempo todo do mundo.

- Você quer que eu volte depois? - Ela pergunta

- Fala de uma vez garota - Eu falo sentando na sua frente , ela engole seco

- A minha mãe tá no hospital - Ela fala segurando o choro

quer dinheiro para aquela velha que te jogou para fora de casa? - Eu pergunto

- Junior ela e minha mãe - Eu falo - E você empresta e depois eu te devolvo.

- JN - Eu falo para ela

- Ela tá muito mal e precisa de uma cirurgia que o sus não vai cobrir nunca - Ela fala - Pelo plano dela não sai tão caro. - Ela abaixa a cabeça - Eu nunca te pedi nada, por favor, ela é a única pessoa que

Ela tá falando a verdade, ela nunca tminha me pedido nada mesmo.

- Quanto? - Eu pergunto

- Cinco mil - Ela fala

- Beleza - Eu falo - Como que você vai me devolver esse dinheiro depois?

- Eu ainda não sei - Ela fala

- Você tem um prazo de dois meses para me pagar - Eu falo - Não vai ser eu que vou cobrar tua dívida não, vai ser os meus homens e você sabe as regras, cobrou duas vezes e não tem o dinheiro, a terceira é passar bala.

- Obrigada - Ela fala

Trouxa.

- Você sempre se ferrando por causa dos outros - Eu falo negando com a cabeça - Você nunca aprende Mariana. - Ela me

Os seus olhos estão inchados oque significava que ela tinha chorado bastante. Mariana era linda, parecia uma boneca de rosto, de corpo tamnem, ela era perfeita, ao contrário de todas as outras garotas desse morro eu nunca vi ela andando de roupa curta ou se mostrando para traficante nenhum, ao contrário da amiga da onça que ela tinha. Aquela lá sim, era a maior vagabunda do

- Vaza - Eu falo para ela - Tá fazendo oque aqui ainda?

Boa noite - Ela diz

tudo oque eu dava para ela, dinheiro ela nunca aceitou, muito menos presente. A única coisa que depois com o tempo ela começou aceitar foi que eu mandasse alguns dos meus vapores levar comida para ela na casa dela. Até porque ela não trabalhava e nem

Amante minha nenhuma trabalhava.

moto e desço até a sua casa, bato na porta dela, e quando abre seu asseblante muda

me deixar na porta? - Ela nega e eu entro na sua

Pensei que você queria ficar sozinho - Ela fala se sentando

com fome - Eu falo

Eu não fiz ainda janta - Ela diz e eu

com fome da sua buceta - Eu falo para ela que arregala os olhos - Vem cá o

41

Mariana narrando

que ele sai de dentro de mim ele se deita do meu lado, Eu estava longe , meus pensamentos estão lá na

você tem? - Ele

estou com dor de cabeça - Eu respondo para ele - Eu vou preparar alguma coisa para você

precisa - Ele fala - Deixa que