O SÓCIO DO MEU MARIDO 4

sprite

Alicia Rogers narrando

Eu estou acompanhando Jonas em um evento de sua empresa, tinha pessoas de diversos lugares do mundo, o seu irmão Pedro e sua esposa Ana estão nos acompanhando.

Jonas falava com todos o tempo todo e ainda receberia um prêmio por ser o CEO do ano, suas empresas eram reconhecidas mundialmente e ele fazia muito sucesso. Ele era ótimo para os negócios, mas péssimo como marido.

Ele nesse exato momento está dando o seu discurso perfeito comigo ao seu lado, me agradecendo por está ao seu lado e por ser uma esposa magnifica que apoia ele em tudo, para todos o nosso casamento era perfeito, como ele queria que todos achasse que era, mas pelas costas ninguém imagina o porquê estou vestindo um vestido com mangas compridas enquanto todas as outras mulheres vestiam mangas curtas.

- Sorria mais – ele fala enquanto a gente dançava – quero que todos saiba que estamos nos divertindo.

- Parabéns pelo seu prêmio – eu falo ignorando as suas palavras.

- Obrigado – ele responde – o motorista está esperando lá fora para te levar.

- Eu não irei sem você – eu falo.

- Como? – ele fala.

- Seu irmão não manda a esposa dele embora, por que eu iria? – eu questiono – qual delas é sua amante Jonas?

- Não me tire do sério Alicia – ele fala – não hoje, não estrague o meu dia.

- Se você me mandar embora, eu juro que faço um escândalo – ele fecha sua cara e me encara – sorria, para todos acharem que somos o casal perfeito que você quer que todo mundo pense que somos.

Jonas abre um sorriso disfarçado e tenho certeza de que por dentro ele quer me matar.

- Vocês formam um casal lindo – Ana minha cunhada comenta.

-Obrigada, vocês também – eu sorrio de leve. – Vocês pensam em se mudar para Nova York?

- Eu queria, mas meu marido não abandona a bruxa da minha sogra na China sozinha, até parece que não sabe se virar – ela fala – quando ela vem para cá, me sinto tão aliviada.

- Eu não – eu falo e a gente começa a rir.

Jonas não tinha ficado nem um pouco feliz com a minha presença na festa, tudo que ele queria era ter me mandado embora para apreciar a sua noite com uma dessas mulheres, a verdade é que todos já tinha percebido que ele queria isso, até porque eu era a corna mansa que não sabia dos chifres que meu querido marido colocava sobre a minha cabeça. Jonas tinha ficado sem paciência com a minha insistência em ficar na festa e a gente vai para casa.

deveria ter vindo embora quando eu ordenei – ele fala. Eu que já tinha bebido algumas taças de champanhe com a minha cunhada, acabo

Só você pode se divertir? – eu falo sorrindo- eu sou sua esposa e você não pode me expulsar dos lugares que você

Você sabe as circustancias desse casamento – ele

Agora vai me dizer que é só por contrato? Mas me obriga a fazer sexo com você? Me obriga a tudo – eu grito com raiva – você não é dono da minha vida

Você sabe muito bem o que assinou, você leu os papeis – ele

Eu estava nervosa e com medo naquele momento, eu nem lembro direito o que eu assinei – eu