"Um dia a dor da disciplina fará sentido para você. Guerreiros não são os que sempre ganham, eles são os que lutam sempre. Não espere muito de mim, minha meta é superar minhas expectativas e não as suas. A meta é me tornar o problema dos seus problemas."

— Autor desconhecido.

Nova York - 03:00 PM.

Desperto com meu celular tocando. Olho para a janela constatando que ainda está claro. Levantei-me rápido demais me deu uma tontura indo diretamente para o chão.

— Merda! Deve ser a Samir. — agora com calma tento mais uma vez e finalmente cheguei até a sala — Ué? Benja me ligando, estranho.

Deslizo o dedo na tela e pressiono o viva voz.

— Monspie! — Fico em alerta já que a sua voz não é das melhores.

Puta merda alguma coisa aconteceu.

— Oi! Benja, está tudo bem? — Sei que não, conheço a voz dele nervoso.

— Pegaram a Bell eu preciso...

— Comprarei uma passagem me dê 12 horas e estarei aí. — Volto para meu quarto para pegar algumas coisas.

— Tia Brienna já comprou e enviou para seu e-mail... — ele fica em silêncio por um bom tempo enquanto faço minhas malas — Não posso perder minha irmã amigo, por favor.

— Ei! A gente não perderá mais ninguém porra, estou voltando e tento trocar a passagem com alguém, sei lá. — penso em como conseguir entrar em um voo agora — Vai na minha casa e pede ao Baby a chave do quarto dos sonhos ele vai te equipar.

— Quartinho dos sonhos? Que porra é essa Monspie você e Baby tem um quarto dos sonhos? — sinto que está sorrindo — É algo do tipo BDSM, quem amarra quem?

Um barulho estranho é emitindo do telefone enquanto pego o elevador. — Para minha surpresa o sinal não caiu.

— Mons! — A voz do Baby entra na linha. — Salva minha garota. E-er...! Levarei o Benja assim que se recuperar do chute que dei em sua canela com toda força que habita em mim. Sou pequeno, mas sei me virar. — Relata me esclarecendo o barulho que escutei.

— Tá! Entrarei no carro agora leve o Benja lá no nosso quartinho e pede ao Dante para pegar meu bebê! — Ele sabe o que é.