EM BUSCA DO AMOR PERDIDO CAPÍTULO VINTE E QUATRO

sprite

Giulia Miller

___________________*__________________*_________________*_________________*___________

__ Sim, só isso!! O meu coração e a minha alma, já pertence a você James, então não sobra nada de mim pra outra pessoa, você sabe disso, eu já lhe falei muitas vezes, e como eu estava falando antes, sabe o quê você pode fazer pra nunca me perder? - ele responde que não com a cabeça e eu digo:

__ Só me ama, eu amei ver que sentiu ciúmes de mim, sério, amei de verdade, estou me sentindo mega feliz por despertar em você esse sentimento, então é só isso mesmo, me ame e jamais correrá o risco de me perder. - vou chegando perto dele e do meu bebê e ele me abraça apertado, e é tão bom, estou nas nuvens com isso, recebi só um porcento do que eu dou a ele e já me sinto assim... Sou boba eu sei, mas o que posso fazer? Não mando em meu coração, ele é burro, ele não sabe que precisamos nos valorizar e ter auto controle, recebe um pouquinho de atenção e fica assim acelerado feito um idiota.

Ahhh coração, porque me faz parecer tão estúpida?

Em nosso meio nosso bebê reclama, e não é pra menos, porque ele estava sendo espremido.

Rimos e então o James fala:

__ Sabe, eu fiquei escutando o seu paciente falar aquilo, e eu queria de verdade entrar e me apresentar, mas não consegui Giulia, acho que eu iria fazer alguma besteira se fizesse isso, então tive que vir andar pra esfriar a cabeça! Você me perdoa? - ele pergunta olhando nos meus olhos e tirando o meu cabelo dos olhos, tem um vento bem forte aqui fora e então eu respondo:

__ Não tem o que ser perdoado, posso imaginar como se sentiu, no passado eu era assim também, quer dizer, ainda sou ciumenta, mas eu não pensava direito, queria logo resolver do meu jeito, mas então aprendi a sair, espairecer e agir como adulta, não ficar pensando em matar todo mundo que te olhava com desejo, porque nossa, todas te olhavam de um jeito que pareciam querer te devorar, e a minha vontade era de deixar elas cegas, mas tive que aprender na marra que você odiava esse tipo de comportamento, porque você sempre foi muito reservado com a sua vida particular, então chilique de namorada ciumenta, você não tolerava, e tive que aprender a conviver com isso, ter um namorado lindo dava nisso, então eu te perdoo por isso, até porque várias vezes eu também te pedi perdão e você sempre me perdoou. - digo a verdade, mesmo ele não se lembrando disso, é bom ele saber que ele agiu exatamente como ele agiria no passado, sem barracos, nem conflitos, tudo seria esclarecido como ele está fazendo agora.

__ Ahh, que bom então, eu li que você era ciumenta, mas não tem nada dizendo que era assim como você disse...

__ Pois é, eu percebi que não escreveu nada dos meus defeitos, tu era tão apaixonado por mim, que, ou não via, ou não se importava por eu ser daquele jeito, eu era tão ciumenta James, mas não por falta de confiança em você, porque eu confiava muito, era mais por insegurança, às vezes eu me olhava no espelho e sabia que era bonita e gostosa, - falo rindo e continuo: __ Mas mesmo assim ficava na dúvida do que você via em mim. E isso era a insegurança falando, eu tinha tanto medo de perder você, perder nós dois, porque só você nesse mundo me entenderia, e suportaria a minha infantilidade, o meu jeito de ser, e a minha possessividade. - estou sendo franca com ele e nesse momento ele diz:

__ Tudo bem então, vamos esquecer isso tá bom? Eu sou ciumento também, mas como você mesmo viu, eu não fiz barraco... - ele ri e continua falando: __ Só que vontade não faltou, Giulia, eu posso não me lembrar do que eu sentia por você, ou de você, mas você é minha, não divido com ninguém entendeu? - ele diz e me beija na boca... Foi um beijo de marcar território. E sim eu sou dele, desde sempre!!

Ele termina o nosso beijo com um selinho, e fala:

__ Entendido senhora Miller?

__ Sim, está bem entendido, e só pra você saber, também não divido o que é meu, e o senhor também é meu!!

__ Tá bom, então estamos acertados. - ele diz por fim e me abraça, então começamos a caminhar de volta até a nossa cabine, e no caminho o capitão Durval me vê e acena, então paro pra ver o que ele precisa falar...

__ Senhor e senhora Miller, bom dia, eu só queria atualizar os senhores das novidades.

__ Pode falar capitão!! - meu marido diz e o capitão continua falando:

__ Ah sim, então a pane elétrica está quase sendo resolvida, foi um curto circuito que deu em um fusível, ele desarmou tudo porque é o mais potente, mas demoramos um tempo pra resolver porque o eletricista demorou a identificar qual era o fusível que tinha dado pane.

__ Tudo bem capitão, pode ficar tranquilo, estamos felizes que está quase tudo resolvido, e nos avise se algo mudar ok? - começamos a andar novamente, mas aí parei e disse: __ Ahh sim, quando normalizar a energia, por favor dê continuidade a nossa viagem, não precisa pedir autorização ou esperar por mim, mas me avise, estarei ansiosa esperando.

__ Tudo bem senhora Miller, irei avisá-la pessoalmente.

__ Obrigada... - continuamos andando, e o James está me segurando firme na cintura, acredito eu que, por ciúmes, porque o capitão Durval, é um homem bonito também, deve estar na casa dos quarenta, mas é bem jovem ainda, tem um sorriso bem branco e brilhante, os olhos pretos, mas bem marcante, ele é solteiro inclusive, mas como eu já mencionei aqui antes várias vezes, nenhum outro homem por mais bonito que seja, faz o meu tipo, eu só tenho olhos para o James, até já disse pra ele, mas não posso mentir e dizer que não estou gostando desse modo dele assim, afinal ciúmes também é um sentimento, e só se tem ciúmes de algo que se gosta muito, então estou feliz!!

Chegamos na nossa cabine e o cheiro maravilhoso de panquecas estava em todo o ambiente, a Ariana conhece o meu gosto e sabe tudo sobre mim e o James, então ela até sabe a hora que sinto fome, e nesse momento estou oca por dentro, e não aguentaria esperar mais tempo até ela fazer, mas chegar em casa e estar tudo pronto só esperando por nós, ahh isso é perfeito!!

Fomos lavar as mãos no lavabo e sentamos na sala de jantar para comer o nosso café da manhã.

Dei o mingau para o Lucca, e uma banana amassada, ele devorou tudo e ainda comeu uns pedaços da minha panqueca.

Ele é comilão, igual a mamãe.

Depois do café da manhã, fomos dar mais uma volta pelo navio, porque antes tínhamos saído pra levar o Lucca consultar, mas por causa do que aconteceu mais cedo, até nos esquecemos, então fomos direto para a parte da pediatria e na sala da doutora Zoe Clinford, meu bebê está só de fraldinha, esperando ela fazer os exames com o estetoscópio, ele é curioso e quer mexer em tudo, mas a doutora é tão atenciosa que enquanto ela examina ele, brinca ao mesmo tempo, deixando assim meu filho bem a vontade.

__ Doutora Giulia e doutor Miller, realmente os pulmões do Lucca está bem carregado de secreção, deve ser essa mudança no clima né? uma hora está frio, outra quente, se nem nós que somos adultos aguentamos, imagina esse homenzinho aqui... - ela diz fazendo cócegas nele, e ele dá risada... __ Mas doutora Giulia, não recomendo remédios, porque ele é muito pequeninho, e não tem nada inflamado ou com alguma infecção, por isso apenas nebulização com soro fisiológico e um ML de salbutamol, já deve resolver, mas se não adiantar e ver que está piorando, volte aqui que daí eu receito algo mais forte, tudo bem?

Zoe, muito obrigada, eu imaginei que a nebulização resolveria, mas eu queria ter certeza.

__ Ah sim, estou a disposição, pode me bipar doutora Giulia, eu vou até

__ Claro, isso é ótimo!! - aperto as mãos dela e saímos de sua sala, percebo que o James quase não falou nada e nem perguntou qualquer coisa sobre o que o filho poderia ter, então eu pergunto:

__ O que houve?

__ Nada Giulia, porquê?

Você ficou calado durante a consulta, não fez nenhuma pergunta e nem tinha nenhuma dúvida?

sim eu até tinha uma dúvida, mas parece que você lia os meus pensamentos e falava exatamente o que eu estava pensando em falar... - ele diz e isso

__ Sério? - pergunto desconfiada.

Muito sério, e eu gosto do seu jeito, mas às vezes me assusta, porque eu ainda não me acostumei com

Ata, tudo bem então, mas o que você estava pensando em

Sobre a nebulização apenas, achei que não resolveria só com soro fisiológico, mas aí ela deu outro remédio e era isso. Eu não quis parecer burro na frente dela, falando bobagens, então preferi ficar

tipo de bobagens? - pergunto enquanto andamos de volta para a nossa cabine.

Ué, eu não me lembro os nomes dos medicamentos, vai que eu fale algo errado, e ela pensasse que sou maluco?

Ahh, era isso? Mas não tinha problema, porque aqui não é a sua área de qualquer forma, se falasse qualquer coisa que não fosse certo, ela não iria notar, afinal os medicamentos para o cérebro e para um bebê são

mas como eu não sabia, preferi ficar quieto... - ele fala por

Tudo bem, mas ficou com alguma dúvida? - pergunto abrindo a porta do nosso quarto, e indo até o closet pra pegar

nenhuma. Só estou curioso pra ver ele fazendo nebulização.

já fez antes, e não chora, porque ele é um homenzinho muito corajoso né amor?? - digo pegando o narizinho do meu bebê e ele ri pra mim, mostrando os seus dois dentinhos minúsculos na gengiva de baixo. Tão lindo!!