Gravidez inesperada capítulo 6

sprite

Eu sabia que a Isa não queria precipitar as coisas entre nos, mais ela não tem noção o quanto eu espero por isso, terminei de organizar algumas pastas no computador e então minha secretaria avisou que o senhor Blanc tinha chegado, sai da minha sala e fui para a sala de reunião esperei alguns minutos ate ele entrar na sala acompanhado de sua esposa.

—Que prazer receber o senhor e a senhora aqui. Digo indo ate o casal

—Fiquei curioso com a proposta que o senhor me fez senhor Bennett. Ele fala olhando para todo o ambiente 

—Vou deixar os senhores cuidado de negócios e vou ver minha filha... se me dão licença. Ela sai da sala deixando apenas eu e seu esposo, mostro uma cadeira para ele que logo senta, me sento de frente para ele, começo a falar o que tinha imaginado para uma sociedade entre minha empresa e a dele, o mesmo demostra interesse, na minha proposta, acho que trará beneficio tanto para minha empresa quanto para dele, por muito tempo ouvi meu pai falar de sua empresa de automóveis, mais ele nunca teve a iniciativa de fazer uma sociedade, mais como eu tomei de conta da empresa a alguns anos, sempre tive essa ideia, e agora que já estamos com uma porcentagem de 70% a mais de lucros depois que eu assumi a presidência, então chegou a hora de fazermos uma sociedade.

—Estou querendo investir no ramo de automóveis, e gostaria que o senhor como um pioneiro no assunto entrasse de sociedade comigo. Ele fica calado, talvez analisando a proposta, eu sou dono de uma rede de hotelaria, meu pai trabalhou muito duro para ter o que temos hoje, mais ela nunca tentou expandir para novos horizontes, para novos rumos.

—É uma proposta bem inusitada vindo de um dono de hotéis...

—Nossa rede de hotéis já chegou em lugares bem inusitados senhor Blanc, estou aqui justamente para isso... Para fazer meu negócio crescer, e como sei que o senhor entende muito bem do assunto pois já tem duas filias fora do país, achei que seria uma ótima ideia ter o senhor como sócio. Digo convicto, se ele entende de negócio e de números eu entendo ainda mais, passei sete anos estudando administração, fora outras coisas para isso, para quando eu chegasse aqui na presidência eu ter certeza de por onde deveria ir.

—Posso lhe dizer rapaz que seu pai fez o certo em colocar você como CEO dessa empresa, você vai longe assim. Ele fala se levantando e vindo em minha direção. Me prontifico a levantar também. —Eu aceito ser seu sócio, vou analisar sua proposta e vamos dar início ao nosso novo negócio, faremos mais uma reunião e decidirmos o local e as outras coisas. Estendemos a mão para um cumprimento, não esperava que ele fosse aceitar assim, pensei que seria bem mais difícil, talvez se ele soubesse da noite que passei com sua filha não me trataria assim, mesmo minhas intenções sendo as melhores.

—Garanto que o senhor não se arrependerá. Digo arrumando meu paletó para acompanhar ele até a porta. —Foi um prazer fechar esse negócio com o senhor. Digo abrindo a porta, assim que a porta está aberta vejo Isa e sua mãe bem próximas a minha sala.

—O prazer foi todo meu rapaz, agora deixeme falar com minha primogênita. Ele vai ao encontro da filha que olha para mim disfarçadamente, esses olhos me encanta.

conversando e volto para a minha sala, o restante do dia foi calmo, tive mais duas reuniões por videoconferência, nada conturbado, hoje o dia está indo bem, espero que

pensei que chegaria a ver a Isa antes de sair, mais ela me avisou que estava de saída e logo foi embora, queria entender o que se passa na cabeça dela, mais pelo visto não vai ser nada fácil

da tarde eu já estava estressado, até pensei que chegaria o dia calmo, mais com alguns erros que está dando nos meus cálculos, isso não está acontecendo, já refiz as contas do meu saldo e está faltando dinheiro, mais ninguém tem acesso a minha conta, como isso é possível? Amanhã vou avaliar isso e tentar resolver no banco, agora já está na hora de ir embora e tentar esfriar a