Meu Dono do morro Capítulo 66

sprite

Matheus narrando

Desde do primeiro momento que eu vi a Lara com aquela porra do Kauan, sabia que não viria coisa boa.

No camarote, aquele dia no baile, eu vi o jeito que ele estava olhando para ela. Pensei que era coisa da minha cabeça, até saber que eles já ficaram. Porra, um homem ciumento como eu, não deveria sabe de uma informação dessa.

Agora fico aqui, morto de ciumento e com uma insegurança do tamanho do caralho.

Notei quando ela deu a cerveja para minha irmã, e depois a Ju olha por Kauan. Certamente estão falando do filha da puta.

Alex: Que foi brow? - colocou um latinha na minha frente.

Mat: Problemas. - abri a latinha e dei um gole.

Alex: Olha lá cara, a Ruiva, voltou a ser ruiva.

Mat: Que? - perguntei sem entende.

Alex: A ruiva lá entrando. Colocou cabelo de novo, depois do arraso da perigosa. - olhei.

É, a piruca ou sei lá o que seja, estava na sua cabeça. Mais curto e liso.

Mat: Feia como sempre.

Alex: Não fode Matheus. - negou com a cabeça. -  Temos namoradas mas não somos cegos.

Mat: Não consigo ver beleza em mais ninguém. Sério, sei lá, tô meio doidão.

Alex: Ta doidão mesmo. Se essa perigosa ter larga, você enlouquecer.

Mat: Nem fala.

Olhei para ela. Estava linda, sorrindo, espontânea.

Sem dúvidas e a mulher da minha vida. Faço tudo por essa morena. Ela nem imagina o poder que tem sobre mim.

Ela é meu tudo, minha vida, mas se ela me deixa, será minha ruína, meu fim.

Olhei na direção do Kauan, e ele estava olhando minha mulher. Seu olhar estava fixo, como se estivesse encantado.

Alex: A Gio está linda grávida né? - olhou para ela.

Mat: Parece um botijão. - ele deu gargalhada.

Alex: Maldade Matheus. - continuou a sorriu.

Mat: Zuera cara. - sorri e dei mais um gole na cerveja. - Vou entra na piscina bora?

Alex: Vai indo, vou pegar um balde de cerveja.

Andei até elas que estava em papo de cabelo.

Ju: Você deveria pintar o cabelo de loiro cunhada, ficaria  foda.

Mat: Tá doida.

Lara: Vem entra, amor. - me deu a mão e apaguei.

Mat: Tenho que tirar o short primeira.

Lara: Não, entra assim.

Mat: O que? Claro que não.

Gio: Menina ciumenta. - zombou sorrindo. - Cuidado, Ruiva está bem ali.

Lara: É melhor ela fica na dela.

Tirei meu short e entrei. Alex deixou o balde de cerveja com gelo no chão e pulou na piscina espalhando água para todo lado.

Gio: Meu cabelo filho da mãe.

Lara: Molhar logo amiga, amanhã vamos pra praia.

Alex: É, molha. - afundou a cabeça dela na água.

Gio: Um dia eu te mato Alex. - balançou o cabelo.

Lara: Você está bem? - falou no meu ouvido, depois de me abraça.

Mat: Estou, por que? - segurei na sua cintura e deitei minha cabeça na curva do seu pescoço.

Lara: Está estranho.

Mat: Por que será né? - mordi os lábios. - Tenho certeza que aquele merda está olhando para você.

Lara: Problema dele amor. - me beijou. - Sou sua. - sussurrou no meu ouvido e colocou minha mão na sua bunda. Porra. - Só sua.

Mat: Lara. - mordi seu lábio inferior. Minha vontade era grande, mas eu tinha que mudar o foco do meu pensamento- Te amo.

Lara: Te amo. - repetiu minhas palavras. - Muito, te amo muito amor, você não tem noção. - a beijei.

Ju: Aii que lindos. - fez coração com as mãos.

Mat: Palhaça. - joguei água nela. - Cadê o Henrique?

Ju: Lá, com o Lobão. - apontou. - Aí merda, lá vem a naja, vulgo ruiva falsa.

eu, eu queria falar com você.

Mat: Tenho nada para falar com você não.

Ruiva: Mas eu tenho.

Lara: Pensei que você ficou avisada aquele dia.

Ruiva: Eu não tenho medo de você, aquilo que você fez comigo foi um erro.

Mat: Fala logo o que você quer. - tava perdendo a paciência.

Ruiva: Aqui não.

Mat: Então vaza, não vou sair pra conversa com você.

Ruiva: Te aguardo. - disse e saiu rebolando.

Ju: Menina sem noção.

...

havia se passando uma hora quando resolvemos sair da piscina.

as meninas estão comendo e eu, e o Alex estamos tratando de assuntos com o Lobão.

Lobão: As armas são de boa qualidade. Ela vem de fora o que complica um pouco o transporte de avião, mas vale a pena.

Mat: Sei não, o que garanti a qualidade delas? Quero armamento pesado e boas.

Lobão: Te garanto. Kauan foi lá pessoalmente ver elas. Cola aqui

Kauan: Sim chefe.

Lobão: As armas, são boas né verdade.

Kauan: Sim. Testamos algumas e não corre o risco de trava no meio de uma missão.

Lobão: Dá vendo? É o querendo. Quantos dos nossos a gente perdeu por quanto da arma trava? Muitos cara.

Mat: Vamos aceita isso aí. Preciso resolve o bagui das munição e depois eu vejo isso do armamento.

Lobão: Beleza.

Busca uns cerveja lá

Mat: Sai fora carai.

Vai lá brow, tô cansadão já.

Pede pra alguém, eu não. - vi Lara e Gio andando na nossa direção.

Mor, pega uma cerveja lá pra mim. - se jogou pela cadeira que estava no meu lado.

agora você vai né cachorro.

Se fude. - contragosto mais

freezer e enchi o balde até transporta, pra não precisa voltar tão

passo e pensei que seria Lara impaciente atrás de

que em um momento você ficaria sozinho.

que você quer garota? Para de fica me cercando.

sei exatamente o que você quer. - enrolou a mecha do cabelo falso no dedo.

o que eu

Eu. Você me quer, aqui, agora nesse exato momento. - se aproximou. - Ninguém precisa ficar sabendo, vai se coisa nossa como nos velhos tempos.

que? Se toca caralho.

A Matheus para, te conheço muito bem. Não sei o que você deu na cabeça de assumi aquela menina de fiel. Mas eu sei quem você realmente é, esqueceu? Com você não tem romance. Então pode me joga nessa parede e fude comigo. Você nunca me negou.

Vou te joga nessa parede sim. - ela se animou. - E te encher de bala se não para de encher meu saco. - sai da cozinha e ela veio atrás de

Juro, eu não sei o que aconteceu com você. Você não é a mesma pessoa.

Qual é a surpresa deu respeita minha mulher porra?

você não era

era assim porque eu não amava ninguém. Então não tente atrapalhar porque eu não vou ter

que essa porra está fazendo atrás de você? - perguntou quando eu cheguei na mesa com a embuste atrás de mim.