Meu Senhor Capítulo 32

sprite

Eduarda Amorim

Acordo com ele fazendo carinho em meu rosto. Mais uma vez, pq quando ele me acordou de madrugada, foi da mesma forma. Fazendo cosquinha em meu rosto.

Sorrio e ele diz...

-Esta na hora dorminhoca. Vamos sair daqui a pouco, e vc precisa cumprir suas obrigações.

Abro os olhos e me espreguiço, olhando para ele sentado com as costas na cabeceira da cama de ferro,  sem roupa nenhuma,  com os cabelos molhados, como se tivesse acabado de sair do banho.

Eu estou de bruços na cama, sem nenhum lençol me cobrindo. Dormimos no quarto de jogos, pois antes que eu abra os olhos direito, já havia sentido o cheiro característico do lugar de couro e sexo.

Ele está olhando para a minha bunda e se masturbando. Seu pau glorioso está em pé, me olhando.

-Sua bunda está linda, sabia?!?!

Ele se abaixa e beija a minha boca...

-Vem bonequinha, chupa meu pau, que ele está ansioso.

Eu faço que vou levantar, ele nega com a cabeça.

-Continua assim, com essa bunda toda roxa pra cima... Quero gozar a olhando...

Eu me aproximo dele , e ele segura na minha trança perto da nuca me entalando com o seu pau. Segura minha cabeça com força com ele todo dentro da minha boca. Fica assim por alguns instantes e depois deixa eu recuar, deixando a baba escorrer.

-Chupa a cabecinha Duda...

Faço o que ele diz , e ele se debruça em cima de mim e aperta a minha bunda. Eu gemo, pq ela ainda está dolorida. Ele dá um tapa de leve e continua brincando com minhas bandas. Balança as duas e suspira, quando eu engulo quase seu pau todo.

-Só a  cabecinha Duda , não mandei vc ir até o fundo.

Ele se arruma na cama e volta a segurar a minha trança...

-Esta ansiosa demais, não é Duda?!?

Morde meus lábios chupando em seguida, e direciona minha cabeça para seu pau novamente. E começa a entrar e sair da minha boca, tocando a cabeça do pau na minha garganta. Ele tira o pau todo, olha pra mim e bate com ele, na minha cara.

-Chupa as minhas bolas Duda. Vamos ver se vc cumpri minhas ordens agora.

Eu vou para as suas bolas e começo a chupar. Botando todas elas na minha boca. Chupando, beijando e lambendo.

-Isso bonequinha, desse jeito.

Ele bota a cabeça pra cima e fecha os olhos, curtindo a brincadeira.

-Vem aqui, no meio das minhas pernas.

Vou para o meio das pernas dele. Ele se encosta na cama, se inclina e levanta o pau e as bolas.

-Lambe aqui, bem aqui... Bonequinha...

Me indica um local embaixo de suas bolas para que eu o lambe. Boto a cabeça ali e fico um tempo lambendo ali enquanto ele se masturba. Ele rosna e geme,  gozando enquanto eu lambo o local que ele disse. Seu gozo cai todo em cima do meu rosto.

Ele fecha os olhos e fica olhando pra cima com a cabeça encostada nos travesseiros. Eu saio dali lambendo todo resquicio de esperma que tenha caído na minha boca, ele estremece e me olha, vendo meu rosto todo cagado.

Ele desencosta  da cama segurando meu rosto dos dois lados e lambe minha bochecha suja, logo depois me beija na boca com carinho.

-Perfeita!

Ele me beija novamente e diz:

-Vá tomar seu banho. Açucena está te esperando em seu quarto pra te ajudar a se arrumar. Tome o banho aqui... Tem um roupão no banheiro que vc pode usar.

Eu confirmo com a cabeça e me levanto da cama indo para o banheiro. Não sinto nenhum desconforto ao andar, só sinto as manchas doloridas, mais nada insuportável. Acho que meu corpo está começando a se acostumar, com a intensidade dele.

Abro o chuveiro e entro dentro da ducha quente, me ensaboando e lavando meus cabelos.

fofo o cuidado que ele tem comigo.

Em todos os banheiros tem os meus cosméticos, inclusive o sabonete que uso e o óleo. Ele é cuidadoso nos pequenos detalhes, e eu amo isso.

Desligo o chuveiro e me seco, vestindo o roupão e indo para o meu quarto , chegando lá encontro Açucena pondo um bule de café em cima da mesa e biscoitos. Ela escuta eu abri a porta, olha pra mim e sorri.

-Bom dia Senhora!

-Bom dia Açucena!

roupa já está sobre a cama, é só vesti... Depois secamos os cabelos.

Eu concordo com a cabeça e pego o vestidinho de alças, preto estampado de florzinhas. Ele tem um franzido na cintura. Me deixando com cara de menina.

Amei... Procura lingerie e não encontro nada..

Novidade né? Ele odeia...

Eu sorrio e ponho o vestido. Ele é forrado por dentro deixando os meus peitos bem confortáveis, sem precisar por um sutiã.

a passar o óleo nas pernas e ponho desodorante, enquanto Açucena ajeita o secador para começar a secar meu cabelo.

Percebo que o vestido deixou as marcas do meu pescoço e a mordida no meu ombro visíveis. Além das marcas no pulso, que não estão fortes como ontem, mais que ainda estão

Acho estranho... Pq se vamos num lugar em público, será que eu não teria que escondê-las para que ninguém ache coisas, que não condizem com a verdade?

- Açucena, vc conhece o clube aonde vamos?

-Sim... É imenso... Tem quadra de tênis, um café, um restaurante, quadra de vôlei e campo de futebol. É um clube de lazer. O senhor vai lá quase todo final de semana jogar tênis. É um programa dos três...

-Três?

dele, do Paulo e do Bernardo. Eles frequentam esse clube desde pequenos.

é com eles que ele vai se encontrar. Finalmente vou conhecer as submissas de seus

insegura Açucena, posso conversar um pouco sobre o que está me deixando

me olha pelo espelho, balançando meus cabelos na frente do secador e

-Claro Senhora...

com marcas... Ele disse ontem que ia exibi-las hoje... Quer dizer vamos para um clube onde vai estar cheio de pessoas, pessoas dita normais que não fazem parte do

Ela confirma e diz:

está preocupada com alguém tirar conclusões precipitadas sobre as

-Isso...

isso não é preocupação sua

Por isso não vou perguntar a ele, não quero que ele fique bravo.

se esquece das câmeras Senhora... Mesmo que ele fique bravo, isso é um assunto que vc só deve conversar com ele, pq diz respeito a

Eu fico branca olhando pra ela.

ele está ouvindo nossa

se trocar, então não sei, mais ele pode ter visto... Vc não vai ter contato com outras pessoas neste passeio, só com as que ele quiser que vc tenha... Então não corre riscos nenhum... Respondido?

-Sim Açucena, obrigada!

e continua secando

que ele ouviu eu questionando algo que eu não deva me preocupar. Não quero ser castigada!