Nosso Passado Capítulo Dois - 6

sprite

Parte 6...

— Cuidado com esse aí, menina.

Ela saiu dos pensamentos e olhou para a professora parada ao lado dela, com a sobrancelha levantada.

— O que disse?

— Esse aí tem fama de trocar de mulher como troca a cueca - deu uma risadinha — Você não tem maturidade para se envolver com ele. Melhor nem começar. Essa gente se acha.

— Eu só conversei rápido com ele.

— E ele a convidou para sair, eu ouvi - se inclinou para ela, balançando a cabeça — Ouça o que eu digo. Essa gente é podre de rica e a mais podre é a mãe dele - comentou — A irmã dele é uma peste disfarçada de boa menina - apontou o dedo — Se você vacilar, essa família vai te engolir como uma sucuri com a presa - avisou.

— Por que está me dizendo isso? - franziu os olhos.

— Porque eu conheço sua avó e sei que ela a criou muito protegida, sem mostrar as maldades do mundo. Homens como ele só querem se divertir. Anote minhas palavras.

A professora bateu de leve no ombro dela e se afastou. Anelise ficou pensativa, mas achava que ela estava exagerando.

Eles estavam ali fazendo uma doação para a escola e ele sabia que ela estava trabalhando, então não poderia ser tão ruim assim. A professora talvez tivesse algo contra a família.

Ela era ingênua demais para entender o que ela queria lhe dizer. Vivia só com a avó e pouco saía. Seus amigos eram como ela e quase todos na mesma faixa de idade. Eles também não tinham experiência de vida para conversar com ela para ajudá-la.

Sendo como ela era e não sabendo como ele era, foi mesmo uma presa fácil para as maldades que armaram contra ela. Se Anelise tivesse tido um pingo de juízo, jamais teria se envolvido e menos ainda teria caído de amores por ele.

Mas infelizmente ela preferiu não dar ouvidos ao aviso e pagou caro por

***************

guardou tudo e preparou algo para comer depois, sempre com o pensamento no encontro recente. Não podia negar que ficou abalada, mas foi algo que logo passou.

estava indo noc aminho certo e Mathias até a ajudara oferecendo o emprego. Manteria seu disfarce de necessitada e evitaria uma desconfiança maior da parte dele, que em seu orgulho, parecia que ainda achava que ela continuaria sendo uma pobre coitada apesar dos

longe, era natural que se sentisse abalada ao rever o homem que mudou tanto sua vida. Apesar de toda humilhação, ela tinha que admitir que se voltasse no tempo, repetiria tudo mais uma vez. Tinha ficado fascinada pelo charme e beleza de Mathias e sua conversa fácil a enrolou de

dele a pegou de jeito e