O CEO Noivo Da Minha Irmã Um Amor dos sonhos Eu serei seu

sprite

Cap. 34

O CEO Noivo Da Minha Irmã

Adrian

Realmente Guilherme tem razão eu exagerei, pedindo a ele para me ajudar, mas não me arrependo de nada, e agora está aqui no chalé isolado dele, olhando a mulher que me atormenta em sonhos não tem preço.

Gisele está dormindo, e espero que ela esteja calma após acordar, e então finalmente entraremos em um acordo, pois não vou embora para a Grécia sem levá-la comigo, não importa o que precise fazer, pois não posso deixá-la, a quero como um louco.

Mas infelizmente eu ainda não lembro de tudo que vivemos, mas os poucos lapsos de memória que tenho, me deixam seguro para entender que ela é importante para mim, além da atração sexual muito forte, por isso não paro de olhar-lá.

Gisele suspira, então vou até a cama, e me sento ao lado dela, estou nervoso pois sei que ela pode não me aceitar, e isso me deixa com raiva de mim.

Porém, sei que a resistência dela é por achar que eu ainda mantenho meu relacionamento com a irmã dela, coisa que não existe, mas que merda que eu fiz, por que droga eu continue com o noivado de fachada, me pergunto já quase entrando em desespero.

É, eu sei, que foi por puro orgulho ferido, mas agora isso pode me ferrar agora.

Mas que merda!

Então rapidamente, começo a arquiteta um plano, e me levanto andando de um lado para o outro.

Rapidamente saco o celular e liguei pedindo ao Guilherme ajuda para me casar o mais rápido possível, ele logo me diz, que conhece um juiz e no máximo no dia seguinte já teria a licença, pois já fez isso para um amigo dele, e que com um pouco de grana tudo é fácil no Brasil, então dei a ele total poder de persuasão, pois o valor não importa, só quero para ontem.

Depois de tudo resolvido, desliguei já sorrindo com o meu plano, porém ainda aproveitei e liguei para os meus pais contando a novidade, que resolvi me casar no Brasil, pois o meu filho está a caminho, e imediatamente eles ficaram radiantes com a notícia.

Gisele finalmente está acordando, e por isso não tive tempo de desfazer o mal entendido, de quem era a noiva.

Já pronto para convencer-lá, fui até a cama novamente, ela ao me ver parece meio área, mas logo se senta na cama, estou tentando ser paciente, porém o silêncio dela, me faz entender que o melhor era começar a pedir desculpa, então dei início a súplicas.

— Gisele, me desculpe, por trazer você aqui a força, mas você não me deu opção, e agora estamos aqui sozinhos, e podemos enfim conversar e nos entender, por isso mais uma vez, estou te pedindo, por favor me conta o que aconteceu, por que você mentiu que perdeu o meu filho?

— Não quero contar nada a você Adrian, pois só quero ir embora para casa, e você não pode me manter contra a minha vontade aqui, pois isso é crime aqui no Brasil, e juro que vou te denunciar a polícia.

— Ok então, mas antes vamos fazer um acordo, você primeiro me escuta, pois vou te fazer uma proposta.

— Tá bem, mas estou com fome, e preciso comer alguma coisa.

— Claro que sim, boneca, vamos até a cozinha.

A levei até cozinha, pois Guilherme me garantiu que tinha mantimentos na geladeira, Gisele rapidamente, fez um sanduíche e tomou suco, ela até ofereceu fazer um sanduíche para mim, porém eu realmente preciso primeiro resolver tudo com ela, para só então comer, não sinto fome quando estou nervoso.

Enquanto espero vendo ela se alimentar, começo a pensar que talvez ela foi ameaçada pelos meus pais ou pela Karina, e por isso ela mentiu para mim.

pode ser isso, por isso ela não quer me contar. Gisele é jovem demais, e medrosa e fui muito idiota com ela, e por isso fica claro que ela não confia em mim, e agora preciso que ela se sinta

Que merda, eu preciso dar um jeito, mas de repente, ela se levanta da cadeira da bancada, me tirando da minha linha de raciocínio, e leva o prato até a pia. Em seguida, ela vai em direção ao quarto, provavelmente indo até o banheiro.

Porém, não quero arriscar que ela saia pela porta da sacada do quarto, então a segui.

Apesar do chalé estar cercado por mata, não posso confiar que ela não tente fugir, então mantive a guarda a esperando.

Gisele realmente foi até o banheiro, e para meu alívio, foi rápido, e em seguida ela ao me ver praticamente na porta, já saí e tentar ir na outra direção me mantendo a distância, porém finalmente ela está calma e se voltar já falando comigo.

— Pronto, pode me fazer sua proposta, Adrian.

Ela falar toda fria comigo, mas eu não vou deixar ela se manter assim, pois eu sei que ela me quer, pois os beijos ardentes que trocamos no carro me deu total certeza disso, e ela não tem a menor chance de banca a difícil, não depois de ter correspondido como fez, então me aproximei dela, e

Como um cavalheiro, me ajoelhei aos pés dela, e então faço questão de ser romântico, fazendo o pedido, pois nenhuma mulher é imune a atos assim, e sinceramente estou disposto a qualquer coisa para obter o sim dela.

— Gisele, aceita se casar comigo?

A olhei nos olhos, e peguei sua mão, que senti tremendo, ela está visivelmente emocionada, mas vira o rosto, e não me deixa ter noção do que ela está pensando, e já com o meu coração apertado, porém ainda confiante que o ato de ser romântico vai funcionar, a vejo vira o rosto e me olhar diretamente, cheia de mágoa, em seguida ouço a resposta cheia

— Não, nunca,

fui bom em ouvir não, e realmente não é agora que vou aceitar, então seguro a mão dela ainda mais possessivamente e aproveitei e beijei cada dedo da mão dela, como se ela não tivesse me recusado, e então ainda ali de joelho, tento demonstrar a ela que estou fazendo tudo para receber o seu perdão, e volto a fazer o

— Sei que você tem todo direito de dizer não, porém entendo sua mágoa, mas Gisele, te peço desculpas por tudo, e por isso não aceito você negar ao nosso filho, o direito dele de ter uma família, por isso por favor, Gisele, se case

Finalmente ela começou a ceder, pois notei seu choque imediato ao ouvir que seria no dia seguinte, e enfim acertei em cheio ao pedir ajuda ao Guilherme para arranjar

— Amanhã? Como isso pode ser, é domingo? E, a Karina, vocês ainda são

levantei, e a tomei nos meus braços, pois ganhei, eu

— Sim amanhã, basta você me aceitar amorzinho, e eu serei seu marido, e você não precisará se preocupar nunca mais com meu noivado com a sua irmã, afinal um homem só poder casar uma

segurei, e toquei seu lindo rosto, a fazendo arrepiar, e em seguida ela ainda tentou desacreditar da minha solução

— Adrian, você não pode conseguir se casar comigo assim, pois demora tempo para correr os