O SÓCIO DO MEU MARIDO 10

sprite

Capítulo 10

Alicia Rogers narrando

- Você não deveria ter feito aquilo – Jonas fala furioso me encostando contra a parede e apontando o dedo na minha cara – Mateus é meu sócio.

- Fala baixo que seu sócio dorme a três quarto do nosso – eu falo para ele que me encara – e se você pensar em encostar um dedo em mim, eu grito Jonas pedindo socorro. Então me solte – eu falo tentando empurrar ele e ele me solta.

- Ele é meu sócio Alicia, como você vai para cima dele e beija ele? – ele fala nervoso andando de um lado para outro e bebia ainda mais.

- Você que me ofereceu para ele, esqueceu disso? – eu questiono com raiva – disse que a gente poderia se beijar e depois ficou me provocando dizendo que eu não era capaz disso. – ele me olha – você acha que não sou capaz de muita coisa.

- E você não é – ele fala jogando o copo de bebida no chão – comigo na cama você tem até medo de gemer alto caralho.

- Vai acordar a casa toda com seu ataque – eu falo e ele me encara furioso – você pode beijar Nova York inteiro que eu não ligo, mas não faça isso na minha frente. Eu não serei taxada de corna mansa. Se você tivesse me beijado ao invés daquela mulher nada disso teria acontecido.

- Olha como você fala comigo – ele fala.

- Vai fazer o que? Me bater? – eu pergunto – então me bate, é isso que você sabe fazer. É assim que você se acha macho, então vai me bater. Em menos de um ano eu vou deixar de ser seu saco de pancadas e vou ser livre Jonas – ele começa a rir e me encara.

- Você realmente acha que vai se livrar de mim – ele diz pegando a garrafa de bebida e começa a beber na garrafa mesmo – é melhor você sonhar bastante com esse momento.

- Você é desprezível – eu falo – eu juro que não sei como aguento todos esses anos ao seu lado. Você me faz sentir nojo Jonas, nojo.

Ele se aproxima de mim e segura meu rosto forte e a gente se encara olho a olho.

- O que você sentiu quando beijou ele? – ele

- Isso é pergunta de corno manso, sabia? – eu o provoco – Você achou mesmo que iria beijar outra na minha frente e eu ficaria como corna na frente do seu socio que está na nossa casa?

- Me diz – ele diz com raiva – o que você sentiu quando beijou ele? 

- Você está me machucando – eu tento tirar a sua mão do meu rosto – eu já disse que você está me machucando.

- me diga! – ele grita 

- Você vai acordar Maria Alice e ela vai vir assustada – eu falo para ele.

- Você nem sequer me beija direito Alicia – ele fala – você me despreza, você transa comigo por obrigação – eu o encaro – e ai para ele você senta toda fogosa daquela forma?

dia você me fez sentir prazer nesses 8 anos junto? – eu pergunto para ele – eu sempre fingi qualquer orgasmo porque você nunca foi homem suficiente para me fazer mulher de verdade. Se você fosse pobre miserável não teria uma mulher sentando-se para você, porque se você é na rua como você é dentro desse quarto, as mulheres só se sentam em você por dinheiro – ele ergue a mão para dar um tapa em meu rosto, mas ele me solta respirando fundo e

Eu nunca encostei um dedo em você e mesmo com você falando todos esses absurdos, eu jamais – ele fala – vou encostar o dedo

Absurdo? – eu questiono – falar a verdade é dizer um absurdo? – eu pergunto

já pensou como eu fico todas as noites depois de me sentir usada? – eu pergunto – em oito anos Jonas eu nunca senti prazer ou me senti desejada por você.

Para de falar besteira – ele fala – você quer justificar o que você

não quero justificar nada, por que eu só fiz o que você fez – eu falo – eu só dei o troco na