Ceo Vadia nas alturas Capítulo 18

sprite

Acordo ouvindo uma gritaria no andar de baixo. Abro meus olhos com dificuldades. Matthew resmunga alguma coisa, mas não entendo. Quando finalmente as imagens ficam claras reconheço que não estou no meu quarto e sim no quarto do Matthew e deitada em seu peito. Oi? Seu braço está em volta da minha cintura, boa parte do meu corpo por cima dele e nossas pernas entrelaçadas. Detalhe: estamos nus. Ok, transamos ontem. Mas não fomos tomar banho e ainda dormimos agarradinhos? As algumas imagens de ontem… Ele falou que vamos dividir o quarto?

– O que ela está fazendo aqui nessa hora da manhã?

– Quem…?

Segundos depois a porta foi aberta. Pisco várias vezes ao ver Olícia Dawson ali.

– Anda logo vocês dois! – Olícia disse vindo até nós e puxando a coberta.

– Mãe! – Matthew puxa a coberta de volta e eu seguro como se minha vida dependesse disso.

– Não tem nada que eu já não tenha visto aí, garoto! Agora levantem. – Ela ajeitou sua bolsa da Prada e sorriu pra mim. – Olá, querida. Como está? – Abro a boca para responder, mas nada sai. – Não fique com vergonha, meu amor.

Matthew senta na cama segurando a coberta na altura da cintura, ele está furioso.

– Mãe sai daqui, agora. – Matthew range os dentes.

Olícia balança a cabeça, achando um exagero a reação do filho. Ela avisou que vai esperar lá embaixo e saiu. Olho para o Matthew.

– Se ela tinha alguma dúvida… – Deixo as palavras no ar.

– É melhor a gente se arrumar e descer. – Matthew diz se levantando. – Ela não vai embora até que falemos com ela.

Matthew não escondia sua raiva e eu estou morrendo de vergonha de descer. Não sei com que cara vou olhar para ela. Será que ela conseguiu nos ver pelados? Fomos rápidos quando seguramos a coberta. Ai que vergonha! Nunca imaginei que tal coisa um dia poderia acontecer. Nos arrumamos o mais rápido possível. Matthew foi na minha frente.

– Ela tem o costume de sempre fazer isso? – Pergunto.

– Só quando quer algo.

Chegamos na cozinha e Olícia sorrir como se nada tivesse acontecido.

– Hoje vai ter um almoço no clube e preciso de vocês lá. – Ela começa a dizer.

– Não. Hoje Aria e eu temos compromisso com o restaurante…

– Desmarca. – Olícia diz.

– Mãe, não vou desmarcar meus compromissos para fazer suas vontades. – Matthew tomando seu café.

Lembrei dessas palavras…

– Mas eu preciso apresentar o mais novo casal para sociedade…

– Para suas amigas fofoqueiras e seus maridos que só vão ao clube para ver as garçonetes.

Olícia da de ombros concordando com seu filho.

– Podemos marcar para outro dia. – Sugiro.

Olícia faz uma careta, mas concorda.

– Aposto que você já deixou todos cientes do meu relacionamento.

– Eles vão se contenta… por enquanto. – Ela avisou e se levantou. – Não pense que vocês vão escapar de mim. Beijos e até a próxima.

– Não é pra você entrar no meu quarto! Está me ouvindo?! – Matthew gritou enquanto ela saia.

Olícia ignorou ele.

– Vou passar a trancar a porta antes de dormir. – Falo sentando e pegando um pão.

– Já são dez horas. Acordamos muito tarde. – Matthew reclama.

– Se não fosse pela sua mãe, a gente ainda estaria dormindo.

Ele bufa e continua a comer.

Hoje você tem minha total atenção. – Matthew falou depois de um tempo. – Uma vez na semana e nos finais de semana, agora o resto dos dias você me deixa trabalhar em paz.

Falando desse jeito, até parece que vai ser ruim passar três dias comigo. – Reviro os olhos e como um morango. – Vou ficar com sexta, sábado e domingo?

Não. – Ele deu um sorriso debochado. – Vai ser tão bom que até escolhi as quartas para não passar três dias seguidos. – Ele se levanta.

– Idiota. Pena que para sua tristeza hoje é sexta! – Grito.

riu, saindo da cozinha. Não deixo de sorrir, gosto da iniciativa dele. O sexo é muito bom, mas não é isso que as pessoas vão ver na gente. Precisamos ter mais intimidade um com outro nas conversas em público, as vezes fico um pouco perdida querendo saber o que fazer. Conheço o Matthew famoso, não o Matthew pessoa.

Vou ficar três dias com Matthew. Tenho que começar a pensar no que vamos fazer. Já que são três dias comigo, eu que vou decidir. Caso eu deixe ele escolher vai ser em volta do trabalho mesmo que ele finja que não é. Eu tenho que mostrar para ele a diversão. Vai que até o final do contrato Matthew vira outra pessoa. Eu saio da cozinha toda sorridente atrás do Matthew, porque ele não vai poder me dizer não. Eu posso ser bem insistente quando eu quero.

– Matthew, vamos para o zoológico do Central Park.

Encontro ele no quarto deitado na cama e mexendo no celular.

– Está brincando, não é?

não fez questão de olhar para mim quando respondeu. Vou até ele e pego o seu celular.

Três dias inteirinho comigo, querido. – Bloqueio seu celular. – E seu celular não foi convidado.

Eu preciso responder algumas pessoas, Aria.

– Depois que chegamos no zoológico eu penso se devolvo ou não

Parece que estou falando com uma criança, mas não estou falando com uma homem de vinte e cinco anos que ainda levantou da cama emburrado. Para melhorar seu humor eu me ofereço a tomar banho com ele. Matthew não recusou. Não fomos tão rápido como eu planejava e ele quase fez eu desistir do zoológico. Quase. Uma hora depois estávamos andando pelo zoológico.

Claro que algumas pessoas reconheceram o Matthew e pediram para tirar foto com ele. Matthew além de empresário é modelo nas horas vagas. Mas quando pediram para tirar foto comigo também, eu fiquei bem surpresa e não recusei.

é tão estranho. – Comento. – Parar para tirar foto com quem eu nem

– Vai se acostumando.

- Por que modelo?

Matthew dá de ombros.

mãe fez uma coleção masculina e pediu para eu modelar com suas peças. Ela foi bem insistente. - Eu rir imaginando a cena. - Então não parei mais, mas faço com menos frequência do que antes. - Matthew para de andar e olha para mim. – Eu realmente preciso do celular, Aria. Vai

os olhos e pego o celular dele na minha bolsa. Enquanto ele respondia não sei quem fui olhar os bichinhos. Tem um mais lindo que o outro. Eu fiz Matthew anda três vezes pelo zoológico

existem outros lugares bem legais aqui no Centro Park. – Matthew disse assim que eu sugeri dar mais uma volta pelo

não gosta de animais? Eles são

ficando com fome de tanto ver esses

Nossa, Matthew! Você não tem coração? – Eu solto nossas mãos e olhei brava para

Ele pouco se importou.

Vamos logo para o restaurante. – Matthew olha o relógio em seu pulso. – Falta pouco para as 14

e vamos caminhando para o restaurante. O processo de apresentação foi rápido, ainda mais com a cara fechada do Matthew. Marcamos às 14 horas, mas eles chegaram meio dia para poder preparar os pratos. São três cozinheiros e ambos fariam três pratos. O primeiro é eggs benedict, ovos poché (com a gema bem molinha) servido com bacon, molho holandês e um pão.

cozinheiro, Kilby Marsh, está perfeito e Matthew concordou comigo. O segundo prato é bisteca fiorentina: carne assada acompanhada de vinho Chianti. Uma receita italiana, Matthew que escolheu. A sobremesa será cheesecake, eu amo essa torta. Depois de experimentar tudo nos despedimos dos cozinheiros, avisando que logo entraremos

Kilby Marsh, sem sombra de dúvida. – Matthew falou assim que os

o Gregor também cozinhou muito