Ceo Vadia nas alturas Capítulo 19

sprite

O caminho foi em silêncio. Quero dizer que Matthew falou, mas não comigo ele fala com alguém em seu celular e eu não faço questão de ouvir. Minutos depois chegamos no Clube, sua mãe estava na porta toda sorridente.

– Olá, meus amores. – Olícia me abraça. – Eu sabia que conseguiria trazer vocês aqui hoje. Matthew, eu cuido dela.

Olícia não espera uma resposta do filho e me arrasta com ela para dentro do clube. Para minha tristeza fomos para uma mesa onde tinha várias mulheres bem vestidas e com mais da metade da minha idade. Não estou vestida a altura mas não estou desarrumada. Tenho certeza se eu tivesse Matthew teria me feito parar em alguma loja antes.

– Meninas essa é Aria, minha nora. – Olícia diz com um lindo sorriso no rosto.

Elas começaram a falar comigo e eu não sabia com quem falar primeiro. Olícia pediu para que eu sentasse ao seu lado. Eu me sento, desejando ir embora. Claro que não demostro. Eu sorri o tempo todo e mostro a nora perfeita que eu sou.

– Pelo seu jeito meio perdida não deve está acostumada a esse lugar. – Uma senhora dos cabelos ruivos e muito bem arrumada disse. – Meu nome é Pérola Malyan.

– Pérola é uma das minhas melhores amiga. – Olícia diz. – Deixe a menina em paz, Pérola.

– É um prazer conhecê-la, senhora Malyan. – Digo e sorrio.

Pérola não retribui o sorriso. Fico sem graça com seu olhar frio. O que essa mulher tem contra mim?

– Olícia não para de falar de você. – Uma senhora diz.

– Verdade, mas não podemos negar que foi uma grande surpresa saber que Matthew finalmente assumiu um relacionamento. – A senhora do meu lado falou.

– Finalmente resolveu deixar o trabalho de lado.

– Logo você terá netos, Olícia.

– Não vejo a hora. – Olícia sorrir juntando as mão perto do rosto.

Olho ao redor à procura de Matthew. Não acho ele. Eu quero fugir. Só preciso de uma oportunidade. São tantos comentários que não estou sabendo lidar com isso. Alguns delas têm sotaques diferentes.

– Vocês fazem parecer que Matthew nunca namorou antes. – Pérola tomou seu chá e voltou com seu olhar para o campo de golfe.

- Kayla não conta Pérola. – A senhora do meu lado disse. – O que Matthew teve com sua filha foi um namoradinho de adolescência.

Pérola não respondeu a amiga. Então Matthew namorou sua filha? Será que ela não gosta de mim por causa disso? Não tem outra explicação. Ela podia disfarçar pelo menos. Será que vou ter que tomar cuidado com ela? Pérola não tinha porque mencionar que Matthew e sua filha namoraram, mas mesmo assim fez questão que eu soubesse. Matthew e sua filha ainda tem contato? Pérola Malyan, não vou esquecer seu nome.

Se não me atacar, eu não te ataco.

Todas ali tem suas segundas intenções e qualquer oportunidade de casar suas filhas com um homem rico está valendo. Então não fico surpresa se surgir mulheres não sei de onde tentando me atrapalhar com Matthew. Reviro os olhos e nesse exato momento Pérola olha para mim. Fico sem graça e começo a interagir com senhoras em minha frente. Ainda não sei dizer se Pérola é amiga ou inimiga.

As mulheres ao meu redor não paravam de falar. Eu bebi um pouco de chá contra minha vontade. Não gosto de chá, mas como uma delas ofereceu eu apenas sorri e aceitei. Queria um refrigerante agora. Está tão calor. Era para Matthew e eu estar a caminho de um cinema ou em um parque de diversões. Eu podia até ter cedido se ele estivesse muito e teríamos ido para casa assistir algum filme. Na primeira oportunidade ele estragou tudo. Eu mal falei, elas tem assunto para dar e vender. Minha cabeça começa a doer.

Um tempo depois finalmente consigo sair desse lugar. Matthew senta ao meu lado no carro, ele parece estar cansado, mas feliz seja com o que tenha conseguido hoje no clube. E mais uma vez colocou o trabalho em primeiro lugar. Ele pede para Kelvin nos levar para casa. Quando ele me olha seu sorriso some.

– Era uma oportunidade única. – Matthew diz em sua defesa.

– Tudo bem, apenas estou aqui para cumprir o contrato mesmo. – Respondo.

Matthew suspira e nega com a cabeça. Ele aperta o botão para subir a divisória dando privacidade para a gente.

- Não é bem assim…

Dou uma risada sem emoção.

- Não importa o que diga. Vamos cumprir o contrato e pronto.

- E aquele papo mais cedo?

Não me lembre o quanto fui idiota Matthew.

- Estou para ficar naquelas dias. Então coloca a culpa na tpm.

Matthew não acreditou nas palavras que eu disse.

- Eu ainda vou cumprir…

- Não é para ser uma obrigação. - Eu falo irritada. Quando ele vai entender isso? - Não é para ser mais um estresse.

que custa muito para ele parar um pouco e se

- Eu não…

- Você faz parecer que é!

[...]

Hoje é o grande dia.

tinha que me lembrar a cada cinco minutos que eu preciso respirar. Nunca imaginei que tal coisa pudesse um dia acontecer na minha vida e eu não nego que estou aproveitando cada momento. Um mês havia se passado e hoje é o dia da inauguração

precisa sair perfeito ou melhor, tudo está tão perfeito. Nesse último mês minha relação com o Matthew esfriou, apenas nos falamos o necessário. Foi mais por minha causa, assumo. Resolvo incorporar ele e focar no trabalho, o que foi muito bom. Ele tentou cumprir os três dias comigo, mas sempre inventei uma desculpa e ele acabou desistindo. Ficar esse tempo ‘afastada’ me fez lembrar mais do contrato. Não estou aqui para brincar

está belíssima. – A maquiadora disse terminando de fazer a

e ela me ajudou a colocar a roupa. Meu vestido é simplesmente maravilhoso. Ao me olhar no espelho foi difícil acreditar que era eu ali. Respiro fundo, minha mãe não acreditaria mesmo se me visse agora.

Está tudo bem? - A maquiadora me olha

ela e dou um sorriso tranquilizador. Saio do quarto encontrando com um Matthew sério, como sempre. Seguimos para o carro de mãos