Fórmula do Amor capítulo 29

sprite

—Posso roubar mais alguns beijos antes que vá embora?

Cris pergunta enquanto levanta da maca.

—No caminho de casa irei pensar sobre isso. Falo fazendo ele me olhar sério.

—Está brincando não é?

Ele pergunta e eu sorrio.

—Talvez. Falo e começo a me dirigir até a porta do quarto, Cris rapidamente me acompanha e me puxa me fazendo se chocar contra seu tórax.

—Não vai sair daqui sem me dar um beijo. Sorrio e olho para ele sem graça.

Fico de ponta de pé e beijo seus lábios carnudos, Cris me suspende e depois me faz sentar na maca onde ele estava a alguns minutos atrás. Cristian segura minha nuca com uma de suas mãos, sua pele está fria, o que faz eu ficar arrepiada com o seu toque.

—Ok, eu preciso ir. Falo me afastando um pouco dele.

—Sério?

Cris pergunta passando o polegar em meu rosto.

—Vou buscar o Taylor na escola.

—Certo, poderíamos fazer alguma coisa final de semana. Ele sugere.

—E a parte que íamos devagar?

Pergunto e ele sorrir.

—Eu falei devagar, e não quase parados, eu gostei do Taylor, quero poder conhecer ele melhor. Cris fala pondo uma mecha do meu cabelo para trás da orelha.

—Cris, eu estava a poucos dias namorando com o Ricardo, especificamente até ontem de manhã, eu não posso sair com você no fim de semana, o que o Taylor vai pensar?

—E não podemos ir como amigos?

Ele insiste.

—Será que você conseguirá se comportar?

—Prometo. Cris fala e rouba um beijo.

—Isso não pode acontecer de forma alguma quando estivermos com ele, entendeu?

—Com certeza, mais enquanto estamos só nós dois aqui, eu posso certo?

—Só mais um. Falo e ele me beija.

Depois de mais dois beijos, finalmente consigo sair da casa do Cris, passo na escola e levo Taylor para casa.

O carro da Lília está em casa.

Entro em casa, Lília está sentada em um sofá e Léo está sentado em outro.

—Reunião familiar, e não me convidaram?

Pergunto olhando para o Léo.

—Não diz respeito a você. Léo fala sério

respeito a ela do que a você. Lília fala olhando

—Estamos falando do meu filho. Léo fala parecendo irritado.

—Há, agora ele é seu filho, por que até alguns dias atrás você tinha dúvidas quanto a isso. Lília levanta e vai para a cozinha pegar copo de

—Lili por favor, eu estou aqui para me redimir, quero poder fazer parte da vida de vocês dois. Ele vai atrás dela.

—Se precisar, estou lá encima com o Taylor. Falo subindo, claro que eu vou ficar bem perto da escada.

(Lilia)

Léo acha que com essas conversar bonitas vai me ganhar, mais ele está muito enganado.

—Eu gosto de você caramba. Ele fala pondo a mão em meu braço.

—Eu queria ter escutado isso quando eu falei do bebê. Eu realmente queria que ele tivesse falado que senti algo por mim, mesmo que fosse carinho, e o que eu recebi? Ele me humilhar.

—Quantas vezes eu vou ter que te pedir perdão, eu me arrependi de tudo que eu te falei aquele maldito dia. Léo passa as mãos na cabeça.

—Eu estou namorando. Léo olha para mim. —Está ficando sério, o Rahul já até falou de casamento, ele quer uma família. Falo pondo o copo de água na pia.

—E... e você pretende casar com ele? Você o ama?

Seria uma boa pergunta se eu devesse alguma explicação para ele, mais eu não devo, talvez ele possa ter alguma relação com nosso filho, mais não sei se posso perdoar ele por as coisas que me disse.

não é da sua conta, o que sinto por ele só tem haver com nós

se afasta de mim e põe a mão na cabeça. —Eu... eu realmente pensei que íamos nos resolver, que talvez até ficaríamos junto, nossa como eu sonhei alto. Léo fala mais para ele do que para

não tivemos tempo, foi muito rápido sabe, eu não esperava uma gravidez e veio, a melhor coisa que podemos fazer é cada um seguir um caminho diferente, por que juntos nós nunca daríamos certo. Me aproximo dele devagar, eu sei da história dele, sei do seu vício, eu não quero piorar a

você merece alguém melhor, eu passei dos limites. Tentei me aproximar, mas Léo não deixou. —Eu vou embora. Ele sai da minha casa e não fico nenhum pouco aliviada

que eu fale que não, eu gosto dele, aquilo me destruiu, ver ele daquela formar, falar tudo aquilo para ele sendo mentira, mas nós dois nunca daríamos certo, o Rahul está me dando a segurança de ter uma família, mesmo que não fosse isso que eu queria a algumas

—Oi, como você está?

Mia pergunta se aproximando de mim.

é cansativo, estou no primeiro mês de gestação e já esta tudo tão conturbado. Pego um pedaço de bolo de chocolate e começo a comer, acho que já ganhei uns três

como é isso. Mia fala e vem pegar um pedaço do meu

nenhum, é o último pedaço é eu estou com fome. Falo e ela

vou fazer o almoço. Ela fala e começa a pegar as coisas na geladeira para fazer o

dia deitada, hoje eu tinha um cliente, mais eu disse que não ia, não estava com a cabeça boa para resolver nada serio hoje. Meu celular começa a tocar, o número do meu pai aparece

—Pai?

—Oi filha, como você está?