Fórmula do Amor capítulo 30

sprite

—Lília, você disse que está o que?

A mãe dela pergunta olhando séria para ela.

—Isso mesmo mamãe, eu estou grávida. Lili diz olhando para os pais.

—Eu vou ser avó. O pai dela fala com um sorriso no rosto.

—Afonso você esta feliz com isso?

A mulher pergunta.

—Claro que sim, eu só tenho uma filha, e agora vou ter um neto. Ele levanta e abraça a filha.

—O que as pessoas vai falar sobre nós?

—Não me importo com isso Mônica, filha não precisa se preocupar que vou dar tudo para meu neto. O senhor Julio fala sorridente.

—Meu Deus, eu não estou escutando isso. Ela fala andando de um lado para o outro.

—Mônica você lembra quando perdeu o nosso primeiro bebê o quanto ficou triste, agora nossa filha vai nós dar um neto, isso é uma benção, eu só tenho a agradecer a Deus por ter me proporcionado essa alegria. O pai da Lili fala indo até a esposa que não está com a cara muito boa.

—E quem é o pai do bebê?

—O Leonardo Bitencourt. Ela fala esperando a reação dos pais.

—O filho do falecido Gustavo Bitencourt?

A mãe dela pergunta parecendo interessada.

—Eu não conheço a família dele mãe, e isso não importa. Ela fala dando de ombros.

—Verdade filha, isso não importa, o que realmente importa é você e meu neto estar bem. O pai da Lili fala pegando a mão da filha.

—Obrigada pai. Lília abraça o pai que parece está nas nuvens com a novidade.

—Pelo menos meu neto terá um bom sobrenome. A mãe dela fala, Lília não se importa muito com o comentário e comentário chama a mãe para o abraço também.

Deixo eles na sala e vou para meu quarto, estou estudando para fazer o mestrado, ainda falta muito para conseguir alcançar meu objetivo, eu quis fazer fisioterapia por que era mais fácil um pouco do que ortopedia, mais ainda quero fazer ortopedia futuramente.

—Mamãe?

Taylor entra no quarto.

—Oi filho, venha aqui. Falo e ele se aproxima.

—A senhorita terminou com o tipo Ricardo?

Ainda não tinha conversado com ele sobre esse assunto, ele e a Ana são muito amigos, e eu não quero que isso interfira na amizade dos dois.

—Sim meu amor, nós dois não estávamos dando certo, então achamos melhor terminar. Falo pegando a mão dele.

—A Ana está estranha, ela apareceu com uma mancha no braço. Ele fala triste.

—Como assim filho, que dia ela apareceu com essa mancha?

—Hoje, ela disse que foi uma pancada que ela levou, mais ela estava tão estranha. Taylor parece ter ficado incomodado com isso.

—Conversa com ela filho, Ana é sua amiga, e se algo estiver acontecendo ela irá falar para você. Passo a mão em seu rosto, Taylor é um menino doce, ele com certeza está preocupado com

—Verdade mamãe, amanhã vou conversar com ela. Taylor diz mais animado um pouco.

—O Cristian quer levar você para passear no final de semana, o que você acha?

Taylor se anima.

—Sério?

—Sim, eu só não sei o que ele pretende. Falo

—Eu gostei dele, e da moto dele também. Taylor fica animado, para falar a verdade muito animado.

Deixei o notebook de lado e fui mimar um pouco meu filho, ele nunca deixará de ser meu bebê, por maior que ele fique.

—Mamãe, posso fazer uma pergunta?

tenho medo quando ele pergunta

—Claro filho. Falo olhando para ele.

—Meu pai está vivo?

que eu tinha medo, eu nunca falei sobre o pai dele, nunca tivemos essa conversa, eu já tinha noção que isso aconteceria, mais não sabia que seria tão complicado

eu não sei. Falo passando a mão em

senhora acha que ele iria gostar de mim?

coração se despedaçou com isso, eu não dei a oportunidade dos dois

quem não gostaria de você

que ele nunca

sobre nosso passeio com

Ele fala não

o resto da noite eu percebi que ele ficou triste, Taylor não quis dormir comigo e foi para seu quarto, eu preciso resolver essa situação só ainda não