NO MORRO DA ROCINHA 9

sprite

Rd narrando

- A morena estava toda acabada quando entrou no carro – Ph fala e eu continuo contando dinheiro na mesa.

- Perigo nunca foi paciente – Fernanda fala.

- Só que Antonio era parceiro do pai dele e dele – Ph fala – ele não deveria machucar ela dessa forma.

Eu acendo um baseado e encaro Ph.

- Se mete com bandido e quer vida boa – eu falo – se ela não tivesse fugido, ele não a trataria dessa forma.

- Você conhece seu primo – Ph fala.

- Tá com pena dela? – eu pergunto – confronta Perigo para defender ela – Ph nega.

- Vou pegar o dinheiro nas bocas – Fernanda fala saindo .

- Recebi informação do nosso informante na policia – eu falo – esse é o policial.

- Como é o nome dele? – PH fala.

- Kaique torres – eu falo – é esse que está querendo pacificar os morros e nos dar trabalho.

- Filho da puta - ´Ph fala.

- Deixa eu te dar um aviso – eu falo – Fernanda tá de olho em você e na Julia.

- Do nada muda de assunto – eu falo.

- É um recado – eu falo – se ela te pegar com a filha dela, ela manda Julia para outro lado do mundo.

- Deixa que eu me viro com Julia – ele fala.

- Estou dando o recado – eu falo levantando as mãos – agora vamos planejar uma emboscada para esse filho da puta.

- Vou mandar para o Jk – Ph fala.

- Faz isso – eu falo- os próximos morro deve ser o nosso ou o alemão, é melhor a gente ficar atento.

Eu entro dentro de casa para trocar de roupa e encaro Malu na cozinha, ela me encara e eu percebo que ela tinha conseguido esconder os seus machucados em seu rosto.

Eu subo para o quarto, troco a minha roupa e passo um perfume.

- Rd – a voz de Malu soa quando estava quase saindo de casa.

- O que foi? – eu pergunto me virando para ela.

- Eu quero falar com a minha mãe – ela fala me encarando.

- Com sua mãe? Está fora de cogitação – eu falo – você não vai falar com ninguém fora desse morro.

- Por favor – ela fala.

- Você é surda? – eu pergunto e ela nega – então você já escutou a minha resposta.

Eu falo fechando a porta.

Eu desço no morro do alemão e vejo Jk sentado na frente da boca com baseado na mão.

- Agora o dono do morro fica dando banda assim? – eu pergunto e ele me encara.

- Descobri quem é o policial filho da puta que quer pacificar tudo – eu falo.

Quem é ? – ele pergunta.

- Kaio Torres – eu falo mostrando a foto dele e a gente entra para dentro

- O que sabe sobre ele? – Jk

- Kaio Torres é sargento do Bope, solteiro e não tem família perto – eu falo – ele é de Minas e está comandando no Rio a alguns meses, seu maior feito até agora foi a pacificação do morro da santa marta e a prisão de Perigo.

- E quando vamos tirar Perigo de lá? – ele pergunta.

Por enquanto é melhor deixar ele lá – eu falo – aqui fora perigo vai nos trazer problema, ele é esquentado de mais e pode fazer que tudo desande e a gente não quer isso.

- Você não confia em seu primo – ele

- As vezes não – eu falo – mas deixa quieto isso

- E a garota? – ele pergunta.

- A garota é a chave de tudo para nós – eu falo – se Perigo resolver nos trair lá dentro, nós temos a garota aqui fora.

- Você acha que ela sabe muita coisa? – ele pergunta.

- Acho – eu respondo.

Malu narrando

Eu queria falar com a minha mãe, pedir a sua ajuda. Eu sei que talvez ela jamais iria querer me ajudar, mas eu não queria mais ficar apanhando de Perigo, eu sabia muita coisa sobre ele e queria usar isso ao meu favor, e apenas a minha mãe poderia ir atrás de alguém na policia para

Eles poderiam me dar segurança, me colocar em um programa de testemunha e me mandar para longe, só que para isso eu precisava falar o que eu sei e ter a certeza que eles não me levariam presa e nem entregaria para ninguém.

saio um pouco de casa para caminhar no morro e vejo que as pessoas me encarava e comentavam

– Ana fala aparecendo na minha frente – conseguiu dar um jeito na sua

já disse para você não me provocar – eu falo

Você vai fazer o que me bater? – ela fala

acabo com você sua magrela – eu falo para ela – é só você continuar espalhando fofoca de mim

Eu espalho apenas a verdade – ela fala e eu me aproximo

é melhor você calar a porcaria da sua boca –

Rd me protege, vai querer brigar comigo? –

Você está enganada – eu falo sorrindo – Rd precisa me manter segura e não você , se a gente começar uma briga você aposta quando que ele vai cobrar

está se achando de mais naõ é mesmo? – ela fala – mas leva uma surra

Rd te manda vazar no meio da transa, porque será? – eu falo – será que você não senta como ele quer que você

Cala sua boca –

a tua boca sua idiota – eu falo – quer ser fiel e o seu destino será o mesmo que

Ela me encara.

Circulando as duas – Fernanda fala se aproximando

ela que começou –