NO MORRO DA ROCINHA 32

sprite

Malu narrando

Eu correspondo o seu beijo , ele me coloca em cima do seu colo beijando a minha boca , eu tiro o seu distintivo da polícia jogando longe e começo abrir a sua farda, ele me pega no colo e vamos nos beijando e ele me leva para um quarto que tinha naquela casa, ele me deita na cama e fica de pé tirando toda a sua farda, eu aproveito para tirar minha roupa e ficar apenas de lingerie. Ele tira a algema do seu bolso e vem para cima de mim prendendo as minhas mãos para cima.

- Aquele dia você me provocou – ele fala – ficando nua e se tocando na frente da câmera.

- Vai dizer que você não gostou? – eu pergunto sorrindo para ele enquanto ele passa os seus dedos pelos meus lábios, ele passa a sua mão pelos meus seios, arrebentando o meu sutiã de forma bruta e jogando longe, ele começa a beijar os meus seios com vontade, me fazendo suspirar com o toque da sua boca nos bicos do meu peito, ele beijava um dos meus seios e o outro ele apertava com força.

Ele arranca a minha calcinha da mesma forma que o sutiã e jogando longe, dessa forma eu não teria mais roupa intima para usar com ele e Rd rasgando as minhas calcinhas dessa forma, ele se coloca no meio das minhas pernas chupando a minha intimidade com força e vontade e fazendo com que em segundos o meu corpo já respondesse o seu toque e os meus olhos se revirasse, eu tentava tirar ele do meio das minhas pernas mas ele mantém firme , sua boca me chupando era algo surreal, ele me chupava com vontade, como toda mulher deveria ser chupada.

- Kaio – eu falo gemendo seu nome e levantando minha cabeça para ver ele, já que minhas mãos estão presas por uma algema uma na outra, eu tento subir para cima da cama mas ele segura a minha cintura me trazendo para seu rosto e caindo de boca na minha intimidade.

Sua língua passa pela entrada da minha intimidade e eu gozava horrores na sua boca.

- Kaio – eu falo gemendo novamente seu nome e me contorcendo por inteira na cama.

Ele sai do meio das minhas pernas e começa subir beijando meu corpo e sinto seu pau enorme, grosso latejando na minha intimidade , ele pincelava a entrada dela enquanto beijava meu corpo.

- Camisinha – eu falo olhando para ele.

- Eu acho que tenho uma aqui – ele fala colocando a mão no criado mundo enquanto seu corpo encostava no meu e eu beijava o seu corpo. – aqui – ele fala.

- Deixa que eu coloco – eu pego a camisinha da sua mão derrubando ele na cama fazendo com que ele deite.

- As suas mãos – ele fala.

- Eu me viro – eu falo e coloco a minha bunda em sua cara fazendo com que ele chupe a minha intimidade novamente, eu abro a camisinha e furo ela com o dente. Eu começo a passar a minha mão pelo seu pau subindo e descendo com ela, e depois passo a minha língua lentamente e dou uma gemida alta quando ele introduz dois dedos dentro da minha intimidade, e depois vai colocando mais um, e quando ele coloca o quarto dedo e começa a socar os seus dedos dentro de mim, eu caio de boca em seu pau mamando gostoso enquanto gemia.

Eu pego a camisinha e coloco em seu pau lentamente, ele me puxa pelos cabelos me fazendo sentar em sua cara e eu começo a esfregar a minha buceta em seu rosto, estava bem dificil me segurar com as mãos algemadas, mas as suas mãos seguravam a minha cintura bem forte.

Eu vou acocada até o seu pau e de costas para ele eu começo a quicar em seu pau, eu estava agachada e quicando em seu pau rapidamente, ele me pega pelos cabelos me colocando de lado na cama , coloca a minha perna sobre o seu ombro e introduz seu pau em minha intimidade, eu abafava meu gemido no travesseiro enquanto ele socava com força e rápido dentro de mim e eu gozava nele.

Ficamos em posição mamãe e papai, e ele coloca a sua mão por trás da minha cabeça e a outra segura em minha cintura enquanto eu entrelaço as minhas pernas na sua cintura e ele beija a minha boca, ele coloca seu rosto sobre o meu ombro e eu sobre o ombro dele, até que chegamos em nossos limites juntos e ele goza também.

Eu abro um sorriso e solto um suspiro, a gente se encara e ele me beija.

Rd narrando

- Matar Perigo – Ph fala me encarando e encarando Fernanda – onde vocês estão com

- Ele na Malu – Fernanda fala – se não for na buceta

Cala boca sua filha da puta – eu falo. – eu quero matar Perigo.

- Você queria que ele a matasse e agora quer matar ele? – Ph pergunta – se vocês fizerem isso, eu sou contra vocês e abro a boca para o Jk.

não vai fazer isso – eu falo para ele – você não vai fazer isso! – eu

- Matar Perigo seria a mesma coisa que afundar a gente – Ph fala me encarando – não iriamos recuperar Santa Marta e a gente perderia um morro aliado, se tem noção disso? Por causa dela.

Ele gosta dela –

Fala sério Rd. Com tantas garotas querendo que você coma elas você vai gostar da Malu? A fiel do Perigo? A filha do desgraçado do Antonio e a qual você queria que tivesse

não a conhecia, nunca tinha convivido com ela – Eu falo – eu não quero ela morta e não quero Perigo

faz um acordo com ele, tira ele da cadeia se ele não levantar a mão para ela, s enão a humilhar e nem a estuprar -PH fala – e depois pensamos de uma forma de fazer Perigo

ele morto – eu

Quer ele morto por causa dela? É sem cabimento para nós. Criar uma guerra com nossos aliados, não tem essa de ninguém vai saber que foi você, ele vai morrer aqui dentro e depois de algum tempo você vai aparecer com ela. Uma hora vão ligar, principalmente Jk que não é nem

Isso ele tem razão –

Faz um acordo com ele Rd – Ph fala – faz um acordo.Malu foi para

Ela saiu que nem uma louca daqui –