NO MORRO DA ROCINHA 34

sprite

Perigo narrando

Eu jogo ela na cama e me afasto passando a mão pela cabeça, eu coloco a minha mão sobre a mesa de costa para ela e sinto seu choro baixo.

- Você vai me matar? – ela pergunta – Em? – ela grita! – ou você vai me torturar mais um pouco, meses anos – eu me viro para ela.

- Aquele filho da puta me falava todos os dias o que ele fazia com você – eu falo e ela me encara com os olhos arregalados – enquanto ele me batia ele me mostrava você transando com ele, você sabia tudo ele tinha gravado. VocÊs dois na sala, no quarto, se pegando , você jogando a porra da sua buceta na cara dele – ela se encolhe na cama – e você realmente achou que ele ia te proteger? – eu falo rindo e balançando a cabeça.

- Eu estava desesperada, ele me tirou de lá de dentro aquele dia e me jogou na porra de uma sala e me deu duas opções ser presa e dizer que eu tinha falado tudo ou eu ajudava ele – ela fala – você mandaria me matar Perigo, Rd me mandaria me matar, Jk todos vocês.

- Eu não deixei te matar uma vez , não deixaria de novo – eu falo.

- Mas eu não sabia – ela fala me encarando e eu me mantenho longe dela tentando me manter sobre o controle – Eu não sabia – ela me encara e limpa as lagrimas que descia em seu rosto – se eu respirasse errado ao seu lado, você me batia. Imagina se ele falasse que eu abri a boca sobre algo.

- Ele me disse que você não falou nada – eu falo – mas aceitou ajudar eles por medo. Qual era o seu plano?

- Ir embora – eu falo.

- Qual era seu plano quando você transou com ele? – eu pergunto – me diz. – ela nega – engravidar dele? – eu pergunto e ela arregala os olhos – maldito plano, engravidar de um demônio pior que eu.

- Ele me ofereceu proteção – ela fala.

- Ele ia te dar a morte – eu falo – seu pai era o demônio em pessoa, matou muita gente, mulheres, crianças, homens, bandidos e policiais, pai de família, pessoas inocentes, ele não queria nem saber. Ele fez a vida de uma única mulher um inferno e essa mulher é tudo para Kaio – ela me encara e eu me aproximo dela sentando na cama e ela vai para trás – Seu pai matou o pai dele, ele quer vingança essa é a única coisa que ele quer.

Ela me olha e cruza os seus braços em seu corpo nu, eu pego a coberta que estava no chão e jogo para ela e a mesma pega e se tampa.

- O que vai acontecer comigo? – ela pergunta – o que você vai fazer? O que vocês vão fazer?

- Nada – eu falo – ninguém sabe disso, além de mim.

- Rd, Ph, Jk não? – ela pergunta.

- Não – eu falo – Kaio mostrava para mim tudo, seus vídeos se masturbando para ele, vocês ficando, transando – eu a encaro – você no seu quarto com Rd.

- RD – ela fala.

- Eu poderia Malu matar ele – eu falo – matar você, ele é meu primo, sabe da porra toda, que você é minha fiel. Mas eu não posso fazer isso porque se eu não morro e você também.

- Foi uma vez só – ela fala – eu juro foi uma vez só, a gente estava bêbado, eu fui para o baile – eu faço sinal para ela parar.

- Se você se envolver com ele mais uma vez – eu falo olhando para ela – eu te mato.

- Eu não vou me envolver – ela fala negando.

- Você sabe que o primeiro que queria você morta era ele? – ela me encara – Ele fez pressão na porra da minha cabeça que eu tinha que matar, e se você ficasse viva tinha que de uma forma fazer você ficar calada – as lagrimas começa a descer pelo seu rosto.

- Eu vou fazer tudo conforme você quer, eu prometo – ela fala.

- Se você tiver grávida que era esse seu plano – eu falo para ela.

- Eu não estou grávida – ela responde.

Eu paro e a encaro e ela olha para baixo.

- Você sentou para o meu primo – eu falo – e você sabia quem ele era.

- Eu só queria achar alguém para me proteger de você – ela fala – Eu não aguento mais Perigo a vida que eu levo , sem amor, sem carinho , sendo humilhada, você abusando de mim em qualquer lugar sem pudor, agora mesmo querendo que eu beijasse aquela garota -ela me encara com os olhos cheios de lagrimas – Eu não sei como eu não tive coragem de me matar, porque eu não aguento mais.

- Não se preocupa – eu falo me levantando – eu nunca mais vou encostar um dedo em você – ela me olha desconfiado – mas você nunca vai sair do meu lado. Quando eu pegar meu morro de volta, a gente vai voltar para lá e a gente vai esquecer tudo que aconteceu.

- Sim – ela responde.

- Enquanto a gente tiver aqui eu não quero você olhando para o Rd, respirando perto dele, falando com ele – eu falo me aproximando dela novamente e agora parando em sua frente e levantando seu rosto fazendo ela me encarar – você entendeu?

- Sim – ela responde rapidamente.

- Estou me mantendo no controle porque todo esse tempo que aquele bosta me torturava eu pensei em nós no passado – eu falo olhando para ela – e eu não estou mentindo, mas eu jamais achei que você seria capaz de me trair dessa forma.

- Eu sou culpada por tudo – ela fala – e você não? Miguel, olha quantas vezes eu fui parar no hospital porque você me bateu tanto, quantas vezes enquanto você transava comigo eu te implorava para parar porque você me machucava, quantas vezes eu implorei para você não me bater mais, implorei para você abrir a porta do quarto porque eu estava com fome. E você me deixava implorando , eu batia na porta, você me deixava gritando, chorando e não fazia nada. Me envolver com Rd ou com Kaio foi a única saída que eu achei para não ter que nunca mais ver você.

Ela se encolhe toda quando eu toco seu rosto com a minha mão e limpo as suas lagrimas.

- Do meu lado você nunca vai sair – eu falo calmo com ela – você vai ter que viver comigo para o resto da sua vida e se você aparecer grávida, essa criança é minha – ela arregala os olhos.

- Se eu aparecer grávida essa criança não é sua – ela fala me encarando.

- Vai ser – eu falo – porque ninguém vai tirar você de mim – eu a encaro – você entendeu? Nem Kaio, nem o filho da puta do Rd. Ninguém! – eu falo firme com ela.

Capítulo 42

Malu narrando

Perigo vai para o banho e eu fico deitada na cama sem reação, ele sabia de tudo, o meu pior pesadelo sabia de tudo que eu tinha feito e era ele que eu mais temia na minha vida.

Ele sai do banho apenas com uma toalha enrolada em sua cintura e eu percebo que eu não tinha nem colocado a minha roupa, ele joga a garrafa de bebida fora. Eu me sento na cama ainda enrolada na coberta tentando entender o seu comportamento.-

- Vamos morar aqui - ele fala - até a gente voltar para o nosso morro – eu apenas concordava com tudo que ele falava, eu não sei quando ele iria tirar a arma da cintura e me acertar uma bala na cabeça. Até porque eu era x9 e realmente eu trai todos aqui – Você tem acesso livre a qualquer lugar menos a boca e a casa de Rd.

- As minhas coisas – eu falo.

- Eu busco – ele fala e eu assinto.

- Eu posso ver Julia? – eu pergunto.

- Filha da Fernanda? – ele pergunta me encarando – você está com amizade com aquela garota?

- Por favor, em todos esses anos ela é a minha primeira e única amiga – eu falo.

- Ok – ele fala. – Ela sabe do seu envolvimento com Kaio, Rd? – eu nego.

- Alguém sabe? – ele pergunta e eu nego

Fernanda sabia mas resolvo ficar quieta.

- Ninguém sabe de nada - eu respondo.

- Ok – ele fala assentindo e sai do quarto.

Eu vou para o banheiro e tomo um banho rápido e coloco uma camiseta dele que estava no banheiro e a minha calcinha, eu saio do quarto e não encontro ele dentro de casa. A casa era pequena, de três cômodos apenas, mas era bem confortável.

Eu abro a porta da casa que tinha um pequeno pátio e não vejo Perigo na rua, o sol já tinha raiado e começava o movimento no morro. Eu saio para fora do pátio mas resolvo não ir a lugar nenhum, eu apenas volto e deito na cama, quando estava quase pegando no sono eu sinto o colchão se afundar.

Eu acordo algumas horas depois e vejo a hora já era 16h da tarde eu tinha dormido muito, eu me levanto e procuro Perigo pela casa mas ele não está, eu procuro comida e também não tinha, eu olho para o sofá e estava todas as minhas coisas em sacolas de plástico.

- Miguel sempre organizado – eu falo bufando.

Eu troco a minha roupa e saio pelo morro procurar comida, quando penso em ir até a lancheria que tinha eu encontro Perigo lá com Ana em seu colo, ele não me viu e nem ela, eu resolvo não ir até lá, eu não ia aceitar a provocação dessa filha da puta.

Alguém me puxa e era Rd

- Ele te machucou- ele fala me encarando – me diz, ele te machucou?

- Me larga – eu falo empurrando ele – ele sabe de nós

- Como? - ele pergunta.

- Ele sabe de nós- eu respondo e ele me encara – ele me proibiu de ficar perto de você.

- Como ele sabe de nós? - Rd pergunta.

- Pergunta a ele se você tiver coragem - eu falo e ele me encara – ele não me machucou pelo ao contrário, ele falou comigo calmo.

- Onde ele está? – ele pergunta.

- Quase comendo a Ana na lancheria – eu falo e ele me encara- ele queria que eu tivesse transado com ela.

- Eu iria te falar sobre a fuga dele – ele fala – mas fui proibidi.

- Eu preciso ir – eu falo – eu vou descer até a casa da Julia.

- Malu – ele fala.

- Eu não quero problemas com Perigo, Rd – eu falo – Me deixa em paz.

- Eu o mato – ele fala – eu mato ele e a gente fica junto.

- Você vai matar ele e porque você faria isso? – eu pergunto.

- Porque eu gosto de você e já te falei sobre isso – ele fala.

Ele abre uma porta atrás de nós e a gente entra na casa de alguém.

- Ele vai nos ver – eu falo.

- Você mesmo disse que ele está com Ana – ele fala. – eu quero ficar com você

- E quem disse que eu quero ficar com você Rd? – eu pergunto – esses três meses com Paerigo fora, você não fez nada para me proteger, a gente transou algumas vezes, batemos boca , se enfrentamos e você me descartou que nem lixo. Falando que você escolhia ele do que eu.

- Eu já disse a você o que eu sinto – ele fala.

- Eu não acredito, eu não confio em você, não confio em Rd e em – eu penso quando ia falar Kaio – em ninguém, agora me deixa em paz. Me deixa em paz, porque eu preciso manter uma relação boa com meu namorado. – eu o empurro e saio de dentro da casa.

Eu desço até a casa de Julia e bato palmas.

- Malu – ela fala vindo em minha direção – estava preocupada com você com a volta do Perigo, tentei pedir para Ph me dizer para onde você foiaqui dentro mas ele disse que não poderia.

- Estou duas casas abaixo do Rd – eu falo.

- E Perigo? – ela pergunta

- Calmo de mais – eu falo e ela me encara.

- Eu preciso te contar uma coisa – ela fala.

- O que? – eu pergunto.

- Eu vou fugir daqui uns dias – ela fala.

- Sozinha? – eu pergunto

- Sozinha – ela responde e eu arregalo os olhos. – Ph não vem comigo.

Rd narrando

entro na boca chutando tudo que eu via pela minha frente, Ph entra logo atrás.

- O que tá pegando? – ele pergunta.

- Malu disse que o Perigo sabe de nós e que mandou ela se afastar – eu falo.

- é claro que ele não vai querer arrumar briga – ele fala – ele está no teu morro. Ele vai vir para cima de você quando ele tiver no dele.

acha que vai ter o morro de volta – eu falo.

- Para de arrumar briga por causa de mulher – Ele fala.

- Não é qualquer mulher – eu falo - Liga para Julia e pergunta se ela está lá.

Ele bufa mas liga.

- Sim, ela está – ele fala

- Vamos tomar o morro da Santa Marta e ele só vai ter o morro dele de volta se deixar Malu livre – eu falo – eu vou falar com Jk.

- Tu acha que Jk vai comprar a porra da tua briga – Ph fala.

- Deixa que eu resolvo tudo isso – eu falo.

Capítulo 43

Rd narrando

Eu entro dentro da boca no alemão e Jk me encara.

- O que aconteceu? – ele pergunta – alguma novidade sobre Kaio?

- Não, ninguém da policia se manifestou para falar sobre ele, noticias nada. Deve está em coma – eu falo.

- O que você quer então? – ele pergunta se sentando e bolando um baseado.

- Eu preciso de uma ajuda – eu falo – para tomar o morro da Santa Marta dos policiais.

- E para isso perigo não tinha que tá junto? – ele pergunta.

- Eu quero negociar uma coisa contigo – eu falo e ele arqueia o seu olhar.

- O que?- ele pergunta.

- A liberdade da Malu – eu falo.

- Você queria ela morta, não esqueça disso – ele fala.

de conhecer ela – eu

Você ficou com ela três meses vai dizer que está pronto para quebrar uma aliança com seu primo? –

- Estou – eu falo.

cala tua boca cara – ele fala – para que arrumar confusão pro causa daquela garota? Deixa ela com Perigo. E segue tua vida caralho – ele fala me oferecendo um baseado e

eu te ajudo e você me ajuda – eu

três, alemão, rocinha e santa marta. Dificil de entender? – ele pergunta – quebra aliança com a Santa Marta para você ver o

Eu quero ficar com ela, ele vai fazer ela sofrer –

tá com obsessão por essa garota, não quer admitir que Perigo vai ficar com ela – ele fala – Arruma outra que senta melhor que ela

Eu me levanto.

vai me ajudar, beleza –

Deveria se preocupar com quem estava ajudando kaio dentro do teu morro- ele fala – é com isso que você deveria se preocupar.

estou atrás do informante – eu

Tá porra nenhuma – ele fala – tá atrás de arrancar a mulher do teu

Jk – eu falo – eu vou

se arrepender – ele fala – vai abrir guerra por causa dessa garota, vai

Isso é o que a gente vai ver – eu falo para

volto para o morro e começo rastrear onde Perigo está e quando chego na boca ele está sentado

Estava no alemão tratando sobre pegar teu morro de volta –

porque não me chamou? – ele pergunta – já que o morro

não te encontrei – eu falo e ando até uma gaveta abrindo e jogando um celular – precisamos ter como se comunicar – e depois jogo

– ele fala. – eu quero ir falar com

disse que vem aqui – eu

Beleza – ele fala se levantando – Ana é alguma

- Não, porque? – eu pergunto.

que eu to comendo ela – ele fala e eu o

E a Malu? – eu

fiel – ele fala – mas não me impede de ficar com

– eu respondo – Jk vai marcar a reunião e agente

isso eu vou tomar conta do carregamento como fazia de lá da santa marta – ele

– eu respondo – precisamos adiantar, esses três meses tudo ficou

Sabe do policial lá? –

- Nenhuma noticia – eu respondo.

Fernanda sumiu – ele me

novo caralho? – eu pergunto dando um soco na

não atirou para matar você sabe disso – ele

Ela não mataria ele –

que não é a x9? –

Fernnada? Duvido – eu