Nosso Passado Capítulo Cinco - 1

sprite

Parte 1...

Márcia notou que a mãe não estava bem durante o jantar, mas não poderia questioná-la até que os convidados fossem embora. Luiza pouco comeu e falou. Estava alheia à conversa.

— Mãe, o que está havendo? - ela perguntou baixinho.

— Depois nós falamos - a olhou de lado.

Márcia não gostou disso. Ficaria ansiosa até depois. Enquanto ainda tivessem convidados teria que imaginar o que acontecera.

Luiza não conseguia parar de pensar na conversa com Anelise pela manhã. Tinha sido uma surpresa ver um homem sair da casa ela e mais surpresa ainda ver o modo seguro como ela se portou.

Era quase como se fosse outra pessoa, outra mulher. No entanto era ela ali em sua frente. Mas com certeza o espírito e a força eram outros. A garota medrosa não existia mais.

Ainda assim, precisava se livrar dela o quanto antes. Anelise era perigosa para Mathias. Sentia que uma tempestade se aproximava e não queria ficar no meio.

Ela quase não deu atenção aos convidados porque sua mente estava ocupada com outra coisa. Anelise.

O pouco tempo de conversa a fez perceber que ela teria dor de cabeça se Mathias descobrisse sobre a gravidez. Ele já não era mais o mesmo desde que Anelise seguiu seu destino.

Ela tentou fazer com que ele se casasse com alguma outra moça de família rica e nome conhecido, mas ele nunca se interessou de fato e acabou virando um solteirão convicto com várias amantes, mas nenhuma conseguiu fazer com que ele mudasse de ideia.

Esperou que Márcia se despedisse dos amigos e foram para a biblioteca. Ela não costumava beber, mas estava tão preocupada que seria uma bebida ou um calmante. Serviu-se de um pouco de vinho e tomou um gole.

— Feche a porta - ordenou à filha.

— Mãe, qual o problema agora?

— Senta para ouvir - apontou para a poltrona.

Luiza contou sua ida até a casa de Anelise e toda a conversa que elas tiveram. Márcia ficou mesmo surpresa com o nível de segurança dela, algo que não existia antes.

— Agora eu não sei o que fazer - Luiza mexeu a cabeça perdida no pensamento.

— Ela não pode ficar aqui, mãe - ela roeu a unha do polegar — Mathias nunca poderá descobrir o que nós fizemos.

Eu sei disso, Márcia - falou alto e rodou os olhos — Que tal me ajudar a pensar em algo?

— Ofereça mais - gesticulou agitada.

Ela não quer dinheiro, eu já ofereci quinhentos mil - disse nervosa — E não posso justificar a retirada se aumentar o valor tão de repente.

Quando Mathias se viu sozinho sem Anelise realmente, ele quase enlouqueceu. Praticamente se tornou um alcóolatra, saía sempre e começou a gastar dinheiro sem medidas com mulheres e festas. Ele relaxou tanto nos negócios que acabaram perdendo duas filiais e a banca de diretores quase o colocou para fora.

A sorte disso não ter acontecido foi apenas porque eles possuem a maior parte das ações, mas Mathias ficou abalado.

Ele ficou afastado por um ano da empresa até se recuperar. Mudou o jeito de trabalhar e também de casa, deixando as duas tristes por ele ter se afastado.

Mathias já não falava direito com ela e nem com Márcia. Durante muito tempo ele evitava ficar no mesmo lugar que elas estavam até que a casa que ele comprou ficou pronta

foi embora e só voltou a frequentar a casa depois de muito tempo e de muita insistência dela. E isso porque ele não sabia da verdade, mas tinha uma certa

nós duas juntas na casa dela de novo - Márcia disse —

Não creio que ela vá se amedrontar - bebeu outro gole do vinho — Não viu como ela está

está mole, mãe - ela cruzou os

Não é isso... É como se fosse outra

Eu posso oferecer mais - ela levantou — Eu dou um parte e nos livramos - se aproximou — Talvez se oferecermos um milhão, ela aceite - bateu as mãos — É só uma coitada, nunca viu tanto dinheiro na

Eu não sinto isso. Ela estava muito segura - puxou o ar — Não sei o que fazer com ela

E... Se formos implorar para que ela se vá? - Luiza franziu a testa — Você no caso, eu não. Nunca vou me rebaixar para ela - fez uma careta abrindo as