O SÓCIO DO MEU MARIDO 15

sprite

Capítulo 15

Alicia Rogers narrando

Eu chego em casa e vou até o escritório conversar com Jonas, enquanto estava com meu pai no hospital eu fiquei pensando em toda a minha vida, todos os anos de casada com ele e eu não poderia ficar esperando esse contrato acabar parada, uma hora ele acabaria e eu teria que dar um rumo na vida e eu teria Maria Alice que dependeria de mim e por mais que Jonas ajudasse financeiramente, eu teria que ter algo para sustentar eu e a minha filha.

- Jonas – eu falo entrando e ele mexia em seu computador, ele levanta o seu olhar para mim .

- Estou ocupado – ele já fala antes que eu fale mais alguma coisa.

- Mas, eu preciso falar com você – eu falo – e não tem como esperar mais.

- O que seria de tão importante? – ele pergunta sem ao menos me olhar.

- Eu me matriculei para começar a minha faculdade de letras – ele para tudo e me encara – eu irei começar ela na semana que vem e você não irá me impedir disso.

- Não? – ele pergunta.

- Não – eu respondo.

- E você ira pagar como? – ele pergunta.

- Acredito que 250 dolares não irá fazer diferença na sua conta bancária – eu falo – já que sou sua esposa e tenho direito.

- Que faculdade você irá fazer por esse valor? – ele pergunta – não deve ser nem uma faculdade de verdade.

- Letras – ele me olha e começa a rir.

- Letras Alicia? E desde quando isso da carreira? – ele pergunta.

- Você sabe que meu sonho é escrever e publicar o meu próprio livro e depois posso trabalhar como professora – ele me olha.

- Depois seria quando o contrato terminar? – ele questiona.

- Você sabe que falta um ano apenas – eu falo.

- E você irá largar tudo, deixar tudo para trás? – ele pergunta.

- O que eu vou abandonar não me importa – ele me encara. – eu estou cansada de não fazer nada Jonas, são oito anos sendo apenas a sua esposa, dentro dessa casa sem me sentir

 importante. É apenas um curso , irei fazer durante o horário de atividades da Maria Alice, eu já pensei em tudo.

- Uma faculdade que não vai te levar a nada e não vai te dar futuro. Escritora? Desde quando escritoras ganham dinheiro – ele diz me olhando – e você sabe muito bem de todas as clausulas escrita no contrato, você leu ele antes de assinar, teve tempo para entender cada uma delas, e são oito anos que você tem o contrato em suas mãos e agora me diz que o que vai abandonar não te importa? – ele diz nervoso.

- Que se dane esse contrato, eu não vejo a hora dele acabar e a única coisa que eu quero é começar a minha faculdade e me desculpe, você não irá me impedir disso – eu falo

- Faça – ele diz – faça a sua faculdade, eu não irei perder meu tempo dizendo ao contrário. Se você se sente importante fazendo algo tão inútil e pensa em deixar tudo para trás conforme está no contrato, eu não me importo se você terá futuro com essa profissão após o contrato acabar.

é desprezível – eu falo – realmente por muitos anos Jonas eu desejei que a gente fosse um casal, que a gente se entendesse e vivesse em harmonia. Mas, infelizmente você quis se casar por contrato porque sabe que mulher nenhuma ficaria com você.

- Não me tire do sério, não agora. Estou te liberando para fazer esse maldito curso mesmo que eu ache que ele não irá trazer futuro – ele fala – se inscreva e faça todos os pagamentos, realmente 250 dolares não vai fazer nem cocegas na minha conta bancaria.

irá viajar? – eu questiono.

– ele fala – como

Escutei você falando – eu respondo e ele me encara – vai sozinho?

- Irei – ele diz e eu sorrio para ele.

- Você nunca está sozinho e nem vai sozinho a viagem nenhuma. – eu olho para ele.

Agora você se importa se eu vou acompanhado ou não? –

claro que não – eu falo – faça o que você quiser da sua vida. Já passou a época que eu me importava com as suas traições e com o seu

que te lembrar, que você nunca demonstrou algo diferente por mim –

está enganado – eu olho para ele – eu te implorei diversas vezes para você ficar comigo, você esqueceu? Mas eu não. Você jantava, me mandava subir para o quarto, transava comigo e depois bebia e saia para sua e voltava no outro dia de manhã, quer dizer, você ainda faz isso – ele me olha – Você lembra quando Maria Alice nasceu? Eu liguei para você pedindo sua ajuda e você me xingou porque estava te atrapalhando, não era uma voz de mulher, eram várias. Quando ela nasceu, você nunca me deu assistência ou sequer demonstrou carinho e sentimento. Você realmente queria que eu te tratasse diferente? Eu fui a pessoa que mais tentei que alguma coisa entre nós desse certo , mas você nunca deixou que nada desse certo, você sempre fez com que tudo desmoronasse . Eu so não digo que eu perdi oito anos da minha vida, por que eu tenho a minha filha e ela é tudo que eu

olha em silêncio e parece pensativo, ele vai até a gaveta e tira

Leia novamente o contrato que você assinou – ele

não preciso ler nada – eu

realmente sabe o que tem escrito aqui? – ele fala – você realmente sabe o que

encaro ele vendo que ele estava tentando jogar comigo, eu falando que as coisas poderiam ser diferente e ele insistindo que eu leia novamente o contrato para dizer que tudo que a gente vive era conforme eu tinha assinado no

não preciso ler nada – eu