O SÓCIO DO MEU MARIDO 41

sprite

Alicia Rogers narrando

Eu entro lentamente no quarto, as palavras do médico foi como facadas dentro de mim. Era horrível saber que meu pai estava mesmo morrendo, eu fiquei oito anos da minha vida esperando ele acordar, vindo aqui todos os dias o vendo dormir e agora eu teria apenas horas para me despedir dele.

Jonas conversa com o médico pegando todas as instruções que ele deu, a preparação para o pior, eu não tinha conseguido prestar atenção em nada, sinto Jonas entrando com Maria Alice no seu colo bem atrás de mim.

- Alicia – meu pai fala agora sem o tubo – minha filha.

- Pai – eu falo chorando- Eu amo você Alicia. - Os seus olhos estão cheio de lágrimas.

- Eu estou aqui papai e também amo muito você. - Eu falo

- Me perdoe minha filha. - Ele fala deixando as lágrimas. - Por ficar tanto tempo longe.

- Eu estou bem papai. Está tudo bem comigo - Eu falo -Eu vim visitar o senhor todos os dias, cuidei do senhor e estive perto. Eu nunca o abandonei.

- Minha filha - Ele fala chorando.

Eu deito sobre o seu peito e ele levanta sua mão lentamente colocando sobre a minha cabeça.

- Eu amo o senhor de mais - Eufalo

- Mamãe. - Maria Alice me chama, eu me levanto e vejo ela impaciente no colo de Jonas.

- Papai tem uma pessoa que eu quero que você conheça  - eu falo e pego no colo de Jonas ela. - Essa é a minha filha papai, sua neta - Ele encara a Maria Alice que olha para ele.

- Oi vovô. - Ela diz sorrindo e ele sorri para ela.

- Oi - Ele fala sorrindo. - Você é linda - Maria Alice sorri e pega a sua mão. - senhor Jonas. - Eu olho para o lado vendo Jonas.

- Olá senhor Emerson. - ele fala

- Jonas e meu marido - Eu falo e ele encara - E ele que me ajudou quando o senhor ficou doente.

- Obrigado - Meu pai fala -Por cuidar da minha filha - Jonas apenas assente.

Meu pai estava fraco de mais e cansado , Maria Alice falou um monte para ele e ele apenas sorria para ela. Jonas tirou uma foto de nós três e de Maria Alice com ele, eu tentava segurar as minhas lágrimas mas era bem difícil, a emoção tomava conta de mim o tempo todo.

- Senhor Jonas e senhora Alicia. - A baba entra. - Eu vim buscar Maria Alice.

Maria Alice se despede do meu pai, dando vários beijo neles e eu entrego para a baba.

- Eu vou ficar com você. - Jonas fala

- Obrigada - Eu falo

A baba sai com Maria Alice e eu me aproximo de volta do meu pai que deixava algumas lágrimas caírem pelo seu rosto e eu limpo elas.

- eu fico feliz em saber que você está bem. - Eu abro um sorriso no meio das lágrimas para ele ter certeza que está tudo bem - Que Jonas está cuidando de você e que vocês tem uma família linda.

Jonas me encara e eu encaro ele, eu não queria que meu pai morresse imaginando que a minha vida não era

- Cuida dela Jonas, promete antes que eu morra - Ele fala.

- Eu prometo - Jonas fala e eu o encaro.

- Pai não se esforça. - Eu falo. - Eu amo o senhor.

- Eu também te amo - Ele fala e fecha os seus

- Papai - Eu falo chamando ele- Papai - Eu toco nele e tudo começa apita - Pai! - Eu grito.

As enfermeiras e os médicos entram correndo e Jonas me afasta

- Pai ! - Eu falo vendo eles tentarem ressuscitar eles - Meu pai -Eu começo a chorar.

É quando o médico olha para nós e não tinha mais linha na tela do monitor.

- Infelizmente. - O médico fala

começo a chorar desesperada, eu começo a gritar e Jonas me agarra me abraçando forte, eu tentava mensoltar para ir até o corpo do meu pai mas não tinha como eu chegar lá e Jonas me

Está tudo bem  - Ele fala e eu só

meu pai morrendo foi algo cruel, acredito que por tudo que eu estou passando nos últimos dias, me fez entrar em um desespero sem fim. Jonas tentava me acalmar de tudo que era forma e eu tinha sido levada pelos médicos para fora do quarto, eles me deram um calmante mas eu não conseguia ficar calma, eu só sabia gritar e

como se o meu corpo não correspondesse a mais nada , eu sentia uma tristeza sem fim, uma dor imensa e agora eu não tinha meu pai para me consolar por que ele tinha

Maria Alice -  a voz de Jonas soa na minha cabeça. - Era tudo que você queria era que ele conhecesse ela, você dizia isso apra ele o tempo todo e ele ficou vivo para conhecer

palavras faziam sentido na minha cabeça, mas mesmo assim eu não conseguia me manter calma, minha cabeça não parava de pensar um segundo e eu só conseguia lembrar dos momentos com meu

Eu queria ter abracado ele -eu falo chorando - Eu queria ter conversado com ele, ter escutado os seus conselhos. - Jonas me encara - eu não queria que ele tivesse ido , pro mais que ele tivesse em coma eu olhava para ele todos os dias e agora eu não vou mais. Eu largava Maria Alice nas atividades e vinha até aqui ver ele. Agora não tenho mais onde ir, eu não tenho

- Calma - Ele fala.

tinha muito o que me dizer, ele iria me dizer que eu tinha a Ele? Se ele nunca se importou

insiste que eu descanse, mas eu não queria, mesmo com calmante em meu corpo, parece que adrenalina era maior e ele não faz efeito. Eu tinha passado por psicóloga a noite toda porque eu não conseguia me acalmar e nem parar de chorar, seu irmão Pedro estava arrumando tudo para o velório e enterro já que Jonas

quero enterrar ele junto da minha mãe. - Eu falo para Jonas que me encara.  Na