Ceo Vadia nas alturas Capítulo 32

sprite

Por culpa do Matthew e um pouco minha, acabamos nos atrasando. Lauren e Ian já nos esperavam no aeroporto. Eu digo que a culpa é do Matthew, porque eu avisei a ele que a gente se atrasaria, mas ele continuou com seus beijos e safadezas. Não neguei e mesmo assim a culpa é mais dele do que minha. Óbvio! Se ele não estivesse insistindo, não teríamos nos atrasado. E eu não teria cedido.

– Desculpa o atraso. – Foi a primeira coisa que eu disse quando me aproximei de Lauren e Ian. – A culpa é do Matthew.

Matthew não fez questão de se defender e sorriu para nossos amigos. Ele está bem tranquilo, cenas difíceis de ver. Parece que estamos começando nossas férias bem.

– Não se preocupe! – Lauren diz e dá uns pulinhos. – O importante é que vocês chegaram.

Lauren está muito animada. Sorri para ela e quando ia cumprimentar o Ian, eu preferi não fazer. Ele está muito sério. Isso é muito estranho. Estamos falando do Ian, ele é sempre alegre e tenta animar as pessoas. Nunca o vi assim. O que será que aconteceu?

– A gente precisa conversar. – Ian diz para Matthew.

Matthew diminuiu o sorriso, ele parece entender qual seria o assunto e concorda indo atrás de Ian. Ambos entraram no jatinho que iria nos levar para Aspen. Olhei na direção deles sem entender.

– Não se preocupe, Aria. – Lauren diz e me abraça de lado. – Ian ficou chateado por saber sobre a saúde de Matthew. Ele falou sobre isso várias e várias vezes com Matthew e sempre foi ignorado. E agora que aconteceu Ian está magoado pelo amigo ter chegado a esse ponto e ainda sim não ter contado. Ian gosta demais do Matthew, não é atoa que são melhores amigos.

Sei bem como Ian deve está sentindo.

– Logo ele ficará bem. – Sorri.

– Com certeza!

Entramos no jatinho. Tivemos que esperar mais um pouco. Estavam verificando mais uma vez se estava tudo certo para a viagem. Foi tempo suficiente para Matthew e Ian conversarem, eu sentia vontade de ir lá e defender Matthew mesmo que ele tenha errado. Matthew tem pessoas que realmente gostam dele ao seu redor e parece ou não quer ver isso. Ele precisa entender que não está sozinho.

Pouco tempo depois estávamos voando para Aspen. Matthew está sentado ao meu lado e Ian do lado da Lauren. Ele me cumprimentou e pediu desculpas depois de sua conversa com Matthew. Eu apenas sorri e retribui o abraço. Ian não está muito sorridente e jogando conversa fora, era bem estranho ver ele assim.

– A casa que eu queria está alugada no momento. – Lauren começou a falar. – Então vamos ficar na casa dos meus tios. Eles vão ficar uns dois dias e logo vão embora, deixando a casa só para a gente.

Lauren está muito animada.

– Como consegue ficar tão animada? – Matthew pergunta. – Você já foi várias vezes lá.

– É meu lugar preferido!

– Se dependesse dela a gente iria morar lá. – Ian fala e bebe seu suco

– E seria muito bom.

– Deus me livre e guarde.

Lauren olhou para Ian de cara feia fazendo eu e Matthew rir. Ian pediu desculpas e beijou Lauren que continuou empurrada com ele. Tem um quarto disponível neste jatinho falei para quê Lauren fosse se deitar já que ela e Ian chegaram em poucas horas em Nova York e hoje cedo já está fazendo uma nova viagem. Lauren não recusou e foi se deitar, Ian ficou mais um tempo com a gente e depois foi se deitar também.

pensativo para a janela. Levantei do meu banco e me sentei em seu colo, Matthew passou seu braço pela minha cintura e continuou olhando pela janela. Eu não sei se ele queria conversar, então não puxei assunto. Me ajeitei em seu colo podendo deitar minha cabeça no seu ombro. Ele faz um carinho na minha cintura passando o polegar pela pele exposta.

– Obrigado.

Eu não sabia pelo o que ele está agradecendo.

– Por ser paciente e por estar me ajudando. – Ele continuou.

a minha cabeça e levei a minha mão ao seu queixo virando seu rosto para mim. Aqueles olhos me prendem facilmente, eu gostava quando ele me olhava e até mesmo quando estava com raiva. Não importa o humor, sempre era diferente. Um diferente bom. E eu

O que você andou conversando com a sua

mas esse sorriso não chegou ao seu

– Não posso contar.

Ergui uma sobrancelha.

vem melhorando, não é? – Por mais que o meu tom tenha saído em brincadeira eu tinha medo da

que Matthew piorasse, eu não estou pronta para isso. Não estou pronta para perdê-lo, mesmo que seja porque ele resolveu encerrar o contrato. Encontrei um conforto que a tempos eu não tinha e pode não ser verdadeiro para ele, mas é para mim. Eu preciso um pouco mais disso. Não dar vida boa e sim dessa paz que encontrei dentro de mim.

segurou minha mão que ainda estava em seu queixo e levou até a boca, dando um beijo. Eu gosto como ele torna isso especial, porque sempre faz esse gesto olhando em meus olhos. Me sinto mais íntima dele toda vez que Matthew faz isso. Um jeito simples e carinhoso. Matthew roçou seus lábios pelos meus dedos olhando em