Fórmula do Amor capítulo 32

sprite

Mia sai rapidamente da minha casa, olho de relance para a janela do meu quarto e saio.

A mensagem que eu tinha mandado para a Mia assim que ela chegou aqui foi bem especifica, espero que ela não me odeie.

—Por que a Mia saiu daquela forma Cris?

Lúcia pergunta olhando para mim.

—Eu não preciso mais dos serviços dela. Falo e ela me olha séria.

—Eu não entendo você Cristian, não entendo. Ela esbraveja indo para a cozinha.

Pedi para o Léo marcar uma coletiva de emprensa para mim poder falar sobre ele ser meu novo patrocinador e sobre a nota que saiu sobre mim e a Mia.

—Já está tudo organizado, será as três da tarde. Léo fala sentando no sofá.

—Ótimo, só espero que ela não me odeie mais do que está me odiando agora. Falo passando a mão na cabeça.

—Por que isso agora Cris? com a Nicole não teve isso. Léo fala cruzando a perna.

—Você quer comparar o pai da Nicole com a família da Mia? A maioria das pessoas tem medo do pai da Nicole, e eu não queria te preocupar, mais eu recebi isso no mesmo dia que eu saí com ela pela primeira vez. Mostro o celular para ele, eu ainda não tinha falado disso para ninguém, era algo que eu pensei que pudesse controlar se ficasse só entre eu e ela, mais tomou uma proporção tão grande.

—Você nunca será feliz, sempre irei assombrar você, nunca conseguirá fugir do seu passado, essa mulher não é para você! Que porra é essa Cris?

Recebi essa mensagem e fiquei em dúvida se foi meu pai ou a Nicole, ou até mesmo o MD, eu deixei várias pessoas com raiva de mim, e agora o passado está literalmente me assombrando.

—Você não pode deixar de viver um relacionamento por causa disso, as vezes é até alguma fã maluca que fez isso. Léo me entrega o celular.

—Eu sei, mais preciso agir com cautela. Levanto e começo a caminhar na sala.

—Cristian isso é só para você ficar sozinho, pode até mesmo ser aquela loira aguada que está querendo colocar pilha no seu relacionamento. Léo bufa.

—De qualquer forma vou nessa coletiva, depois resolvo as outras coisas. Digo e subo para meu quarto, Léo vem logo atrás.

(Mia)

Saio da casa do Cris bufando de raiva, vejo um fotógrafo pulando o muro da casa dele. Faço de contas de que não vi nada e vou embora, a única coisa que preciso agora é me recuperar de mais uma baque.

A viagem demorou mais do que o previsto, eu não conseguia parar de chorar, eu parei na praia e fiquei um tempinho, depois de me controlar segui para casa, sim eu estou chorando por aquele idiota e escutando Zezé de Camargo e Luciano, por que já que é para sofrer que seja bem sofrido, paro o carro na porta de casa e seco as lágrimas, eu não pensei que ficaria assim por um término, olho meu rosto e está bem vermelho do choro, pego minha bolsa, respiro fundo e saio do carro, abro a porta e Lília está assistindo série na TV.

—Nossa amiga, que cara é essa?

Lili pergunta quando cruzo a porta de casa.

—Nem me pergunta. Falo já caindo nos prantos novamente, eu realmente pensei que ele gostasse de mim, mas no primeiro desafio ele já terminou algo que nem começamos.

me consolou a tarde toda, ela conseguiu arrancar alguns sorrisos de mim quando me contou o que aconteceu mais cedo. Lília saiu com a minha roupa, e eles seguiu ela, quando ela viu que eu já tinha saído ela simplesmente tirou a toca da cabeça e eles percebeu que não se tratava de mim, a forma que ela contou foi bem engraçada.

—Você pode ficar com o Taylor para mim, eu quero sair hoje, sei lá preciso pensar um pouco, meus pensamentos estava todos organizados até o Cris chegar e por tudo a perder.

—É claro que eu fico amiga, pode ir sem se preocupar. Lília sorrir e passa a mão em meu cabelo.

Ela me contou sobre seu dia com o Taylor, subo as escadas e vou até o quarto dele, Taylor está dormindo, Lília disse que ele não tinha atividade para fazer então os dois ficou jogando e depois ele dormiu, não fazia tanto tempo assim que eu tinha saído de casa, até por que não fiz nada hoje na casa do Cristian, só de me lembrar do nome dele da vontade de voltar lá e bater naquela cara ridiculamente linda dele.

Tomo um banho, lavo meus cabelos, deixo eles úmidos, passo uma maquiagem e visto uma roupa diferente das que uso sempre, coloco uma calça jeans com um croped preto, calço um salto e pego minha bolsa, coloco um perfume diferente do que uso sempre, me olho no espero e gosto do que eu vejo, não sou muito de me admirar, evito fazer isso para não querer ter o ego inflado.

—Vai para onde Linda assim?

Lili pergunta com uma cara engraçada.

—Ainda não sei, mais hoje eu quero sair, preciso pensar um pouco. Não está nada fácil ultimamente, eu sinto que preciso de algo, talvez seja alguém além da Lili Lara conversar, estava criando um afeto pelo Ricardo, em seguida pelo Cristian, agora ele faz isso comigo.

—Pode ir tranquila, eu cuido dele, vou levantar e fazer algo para nós comer. Lília fala e vai para a cozinha, me despeço dela e vou para meu carro, não tenho um rumo certo, mais eu quero sair, preciso organizar minha vida, e agora o melhor que posso fazer é tentar esquecer um pouco dela, digamos que vou reiniciar por hoje, faz um bom tempo que não bebo, hoje vou tomar algumas doses para dar uma sacudida.

Passo perto da praia e tem um quiosque bem animado, talvez seja o lugar certo, só eu indo lá

(Cris)

—E sobre o seu relacionamento com a herdeira dos hotéis Benette?

Um dos jornalistas pergunta.

bons amigos, ela é uma ótima profissional e por isso o Leonardo que agora é meu patrocinador oficial contratou ela. Falo olhando para o mesmo jornalista que estava escondido em minha

que você estava terminando com ela no seu quarto hoje pela

que ele iria questionar

uma pergunta que pode prejudicar você como jornalista, invadir uma propriedade reservada é crime. Falo olhando sério para

mesmo senta e fica

visto no parque com ela e o filho, por que ficariam tão próximos se não tivesse algo entre

Uma jornalista pergunta.

quero ressaltar que não pode ser divulgada foto de menor, então se alguém ainda tiver foto dele que retire imediatamente, segundo que eu conheci ele e é uma criança maravilha, então a pergunta seria, por que não levar uma criança no parque para

não tem tanta afeição assim com as crianças. O jornalista que invadiu minha casa fala

os abrigos, faço campanha para arrecadação de fundos, sempre mando presentes para eles, então como dizer que não tenho afeição