Gravidez inesperada capítulo 19

sprite

Duas semanas atrás

Depois que o Henrique saiu senti minhas pernas fraquejar, eu senti algo escorrer em minhas pernas e sabia que não era nada bom e nem normal, estou com três meses de gestacao, então com certeza aquilo não era nada bom, corri ate meu celular e liguei para a Emilly.

Ela em pouco tempo chegou, eu estava deitada no chão sentindo cólica, ela logo ligou para o pronto socorro, a minha ginecologista disse que eu tive uma ruptura na placenta e um começo de aborto, mais graças a Deus não perdi o bebe, agora tenho que ter todo o cuidado, fiquei no soro a noite toda, no outro dia a minha mãe chegou então depois desse dia ela não foi mais embora, dês do acontecido que ela não sai da minha casa, não posso falar que estou achando ruim por que para falar a verdade não estou.

Vejo o Henry sair e já penso logo que realmente ele não me quer, você pode ser bonita, rica e ter todas as características do mundo mais você nunca sera o suficiente se não tiver auto estima, sempre tenha ela com você, por mais que seu corpo, seu rosto ou ate mesmo seu cabelo não esteja como quer, e uma coisa que eu não tenho a muito tempo e autoestima, passei dois anos namorando um cara que sempre falava de trabalho, estudo e academia, ele nunca me elogiou, nunca fez nada para eu me sentir melhor, e agora depois que descobri que o pai do meu bebe é um babaca, que ate desejou a morte do próprio filho se é que posso chamar aquele crápula de pai.

Ouço o barulho da campainha soar, a voz da minha mãe de espanto me faz levantar, com cuidado.

Assim que cheguei na sala Henry estava la, sentado com a camisa rasgada e ensanguentada, um olho roxo e o lábio cortado.

—O que houve com você? Me aproximo dele

—O que você faz fora da cama? Minha mãe se aproxima com um pano molhado nas mãos

—Pega o kit de primeiros socorros no meu banheiro, eu cuido desse lutador aqui. Minha mãe vai pegar o que eu pedi e então me encaixo entre suas pernas, levanto seu rosto que ate então estava olhando para o chão. -Acho que o outro saiu pior, certo? Nossos olhos se cruzam por segundos, me perco na imensidão dos seus olhos azul. -Não quero que brigue com seu irmão por minha causa. Minha mãe chega e me entrega o kit, o celular dela toca e entao ela vai para o quarto.

—Ele teve o que mereceu. Ele se

—Eu não quero piorar ainda mais a relação entre vocês dois. molho o algodão com álcool e passo em seu machucado.

—Aii. Reclama se afastando

—Não tem o que reclamar, se não quisesse passar por isso não deveria ter ido atrás de briga. Ele pega o algodão da minha mão e aperta firme contra o machucado

aqui não é essa, ele mexeu onde não deveria, ele te fez mal de alguma forma, eu sei como ele é, eu conheço ele Isabelly. Fico calada por alguns segundos, as palavras dele vem fortemente na minha cabeça.

tudo bem, eu e o bebê estamos bem, nada do que ele fez ou falou vai me fazer mal. Tento acalmá-lo, mesmo eu sabendo que estou dessa forma por as suas palavras lançadas contra mim e meu

mudar de assunto ok, pode ir deitar, eu vou para casa, tomar um banho e mais tarde eu venho ver como você está. Ele termina de se limpar e vai embora, me deixando um vazio enorme, eu percebi que necessito da sua presença comigo, como será se realmente não tivermos mais nada, o fato de ele ter vindo me ver não quer dizer que estamos junto, apenas que ele se preocupa

pai já está no aeroporto. Mamãe fala se aproximando de mim. —Onde está o Henry, ele foi atrás do irmão certo? Apenas balanço a cabeça que