NO MORRO DA ROCINHA 5

sprite

Malu narrando

Se Perigo acha que vou ficar aqui nesse morro trancada porque ele quer, ele está muito enganado! Eu cansei de levar ordem dele, de obedecer a ele e abaixar a cabeça, eu queria me livrar dele e eu tinha que achar uma forma de fugir ou fazer Rd comer na minha mão.

A porta do meu quarto está trancada, mas a janela não, eu olho para baixo vendo que a casa era muito alta e se eu pulasse provavelmente eu morreria e tinha vários vapores armados envolta da casa, até porque tinha uma boca bem na frente.

A porta do quarto é aberta e era a mulher que trabalhava com eles, eu já tinha visto era algumas vezes conversando com Perigo e até mesmo com o meu pai quando ele ainda era vivo.

- A primeira-dama pode sair do quarto – ela fala me olhando – pode andar pelo morro mas se tentar fugir ou alguma gracinha, a ordem é te matar.

- Você conhecia meu pai, não? – eu pergunto e ela me encara.

- Eu não sei quem é seu pai – ela fala.

- Sabe sim, aquele outro traficante falou o nome dele – ela me encara – é que eu já vi você conversando com ele várias vezes.

- Eu não sei do que está falando – ela fala. – O recado está dado, não abuse da nossa boa vontade.

- Ei , espera – eu falo indo atrás dela – porque não respondeu o que perguntei?

- Não me dirija mais a palavra , senão eu te mato – ela fala e eu arqueio a sobrancelha.

- obrigada por ser tão simpática – eu grito e ela desce as escadas.

Já que eu estava liberada para andar pelo morro, era isso que eu iria fazer, conhecer o novo lugar onde eu estava sendo obrigada a viver.

Eu subo para o quarto e entro no quarto de RD, eu não tinha roupas no meu quarto, eu pego uma camiseta dele e desço para cozinha, eu estava vestindo um shorts, eu procuro por uma tesoura na cozinha e encontro, eu corto toda a sua camiseta fazendo um mini cropped para mim.

- Quem é você? – eu levo um susto e olho para trás vendo uma menina parada me encarando, ela era um pouco mais baixa do que eu e mais magra também, já que eu era bem encorpada, com peito e bunda.

- Malu e você? – eu pergunto.

- Ana – ela pergunta – a namorada do Rd.

- Namorada? – eu pergunto sorrindo – ele não me disse nada sobre você, não.

- O que você faz aqui nessa casa? E porque está vestindo a camiseta dele preferida e ainda por cima cortou ela? – ela pergunta.

- Era camiseta dele preferida é? – eu pergunto me fazendo de sonsa – ele também não me disse nada sobre isso, eu achei que ele iria gostar de ver como eu arrumei ela em meu corpo.

- Vocês estão ficando? – ela pergunta – eu sou a fiel dele, você está louca? Vaza daqui garota – eu sorrio para ele.

- Eu acho que RD não quer que eu vá embora – eu falo sorrindo para ela.

- Eu mandei você vazar! – ela fala nervosa.

- Ué, que eu saiba ele não tem fiel assumida, não. Então você deve ser mais uma piranha que ele coleciona na casa dele – eu sorrio – quer dizer na casa dele não, até porque a única que está aqui sou eu.

Ela vem para cima de mim virada em uma onça mas seguro as suas mãos quando ela pensa em me dar um tapa.

- Me larga – ela fala.

- Sua idiota, vai tirar satisfação com ele e não comigo. Ele te deve fidelidade se ele é seu namorado e não eu – eu falo para ele – eu nem sabia que ele era comprometido, até porque homem comprometido e fiel usa aliança e não passa o pau dele em todas por ai – eu solto ela jogando ela no chão – agora me dar licença, que eu preciso ir fazer compras e conhecer

Eu passo por ela.

RD narrando

– Jn fala entrando – eu não quero fazer fofoca não, mas a fiel do Perigo está desfilando por ai , comprando o morro todo e colocando na tua conta.

- Enquanto ela tiver fazendo divida para o Perigo e não me incomodando, está ótimo – eu falo contando o dinheiro em cima da mesa.

- Agora eu entendi porque Perigo é gamado na morena – PH fala – porra, que mulher gostosa.

- E problemática – eu respondo – mulher de parceiro a gente não olha.

– Ana fala entrando que nem um furacão dentro

que está fazendo aqui maluca? – eu pergunto

Você colocou uma vagabunda dentro da sua casa? – ela pergunta com raiva – quem é aquela

- Malu? – eu pergunto

É – ela fala – estava lá cantando de galo na sua casa, cortando

Pera ai, cortando o que? – eu

que você não tinha falado nada sobre mim na noite anterior e que eu deveria vir tirar satisfação com você – ela fala – tu tá

tá você caralho – eu falo me levantando – desde quando te devo satisfação de alguma coisa Ana? Vaza aqui – eu falo abrindo a porta

– ela fala me

não é nada minha, então vaza – eu falo para ela que bufa , bate pé mas sai da

Caralho a garota tá afim de te arrumar problema – Ph fala