Por Amor ou por Vingança Surpresa quente

sprite

Mariana

Acho que eu vou gozar apenas com o beijo daquele cara grosso, e delicioso, que estava me enlouquecendo completamente, nublando toda a minha racionalidade.

Eu não podia me entregar daquela forma, mas o homem é provocante, me deixa mole e excitada, tem uma pegada que eu não estou conseguindo resistir.

Preciso me segurar ao seu pescoço, para não começar a tirar a roupa daquele babaca convencido, mas Ethan já começa a fazer isso com as minhas, e eu, loucamente, o ajudo.

Logo estou completamente exposta aqueles olhos safados, que me avaliam com visível prazer, e penso em tirar aquele sorriso cínico da boca dele, mas novamente ela está na minha, me devorando.

Nós nos beijamos sofregamente, nos afastando apenas quando estritamente necessário, para que Ethan possa se livrar de suas roupas também.

Quando Ethan me empurra em direção a minha cama, eu começo a refletir seriamente sobre isso, duvidando que ela caiba a nós dois juntos, afinal, Ethan é realmente um homem grande, penso de maneira maliciosa, ao lembrar do volume duro de encontro a minha intimidade.

— P0rra, Mariana! — Ethan pragueja, ao tentar se enfiar em algo que nitidamente não lhe cabe, ou seja, a cama, por que eu estava mais do que disposta.

Tentei não rir diante da cena, com Ethan totalmente desproporcional ao móvel, mas não foi possível, pois a cara do Ethan era hilária, ao encarar a cama pequena e depois a mim.

— Não rir! — ele ordena, passando a mão no rosto, como se limpando um suor inexistente.

Eu faço exatamente o contrário, mas logo me lembro da minha tia, há alguns metros de nós, do outro lado do corredor, e tapo a boca com a mão.

Ethan me fuzila com seu olhar, mas levanta da cama, me agarrando novamente, mas não mantém nossos corpos um de frente para o outro, e me deixa de costas para ele, o que me faz parar de rir no mesmo instante.

— Não estou aqui para brincar, Mariana — sua voz agora é rouca, e consegue me deixar toda arrepiada.

Seu corpo está novamente colado ao meu, mas dessa vez, o grande volume está de encontro ao meu bumbum, o que me faz ficar novamente excitada, algo que eu me recrimino mentalmente.

Eu não deveria ser tão fácil daquele jeito, mas o meu corpo traidor parecia não pensar da mesma forma.

Senti as mãos de Ethan me segurar pelas laterais do meu corpo, sua boca agora em meu pescoço, começando a distribuir beijos por toda aquela região, que logo se tornaram pequenas mordidas enlouquecedoras.

— Eu quero você… agora — ele avisou, e quando esfregava o volume entre as polpas da minha bunda.

Senti o meu coração acelerar, as batidas descontroladas no peito, enquanto um frio se formava no meu estômago, assim como uma umidade entre as minhas pernas.

Eu ainda estava de calcinha, Ethan já tinha tirado o moletom e a calça do meu pijama, e ele ainda estava de cueca, uma Boxer branca perturbadora.

Segurei na lateral da peça, dando a entender o que eu queria, mas ele não fez nada em relação a isso, ainda trabalhando com a sua boca no meu corpo, agora levantando os meus cabelos e beijando a minha nuca.

— Ethan — falei seu nome de modo urgente, sem nem sentir que o estava fazendo, mas eu queria… mais.

Ele pareceu entender o que eu precisava, e percebi que retirava a peça de roupa, mas sem se afastar nenhum minuto de mim, e depois suas mãos estavam na minha calcinha, abaixando-a por minhas pernas.

Sua mão agora estava na minha fenda, completamente úmida a essa altura, e senti um arrepio de apreensão naquele momento.

— Algum problema? — Ethan perguntou, beijando a minha orelha, e colocou o lóbulo em sua boca — Ficou tensa de repente.

Eu não consigo dizer nada em resposta, esquecendo qualquer outra coisa, ao sentir um latejar insistente entre as minhas pernas, ao descobrir o quanto sou sensível aquilo que ele estava fazendo próximo ao meu ouvido.

Suas mãos estavam novamente por todo o meu corpo, apertando os seios, apalpando a minha bunda, seus dedos em meu ponto sensível, próximo a minha entrada.

Quando senti que ele me penetrava lentamente com um dedo, enquanto o outro continuava a movimentar-se no meu clitóris, eu fiquei completamente sem fôlego.

— minha voz é apenas um lamento agora — Ethan…

Sim? — ele pergunta roucamente, sussurrando próximo ao meu ouvido — Fala o que você quer… eu quero ouvir.

cruel, pois eu não me sentia em condições de falar, mas ele queria que eu implorasse, com certeza.

Ao invés disso, eu coloco a mão entre nós, seguro o seu membro ereto, e enorme, mas não sinto medo, muito pelo contrário. Eu o desejo, completamente dentro de mim.

Mariana… — foi a vez de Ethan gemer, ao sentir a minha mão apertar delicadamente o seu membro — Você quer me enlouquecer, garota!

A posição não me deixava fazer nada além de segurar, mas para ser honesta, a minha pouca experiência não me ajudaria além daquilo, tampouco e eu esperei ardentemente que Ethan tomasse uma atitude agora, pois eu não queria mais esperar.

Ele não perdeu tempo, realmente, me fazendo colocar os braços sobre a cama, e empinar a bunda na sua direção, o que me trouxe um misto de horror e desespero.

— Não! — eu tentei não gritar, mas tenho certeza de que falei mais alto do que gostaria — Assim não… — expliquei melhor o que eu queria.

a postura, ficando de frente para um Ethan confuso e sério, e antes que ele chegasse a conclusão que eu tinha desistido, depois de toda aquela pegação, eu o abracei, colocando as mãos novamente em seu

deitar — eu sugeri, tomando a iniciativa de o beijar e tocando a sua boca com

encarou, sua testa franzida, mas não parecia realmente estar chateado, talvez apenas confuso

você espera que façamos isso? — ele pergunta,

— Vou te mostrar.

de um Ethan atento, eu simplesmente puxei o colchão da minha cama para o chão, me deitei sobre ele, e sorri para a cara perplexa do monumento em forma de homem de pé diante de

No chão, Mariana? Eu me recuso a fazer algo assim! — o homem parece determinado a não fazer isso, cruzando até mesmo os braços à frente

algo simples, porém bastante audacioso, e vejo a expressão do Ethan mudar completamente: afasto as minhas pernas, ficando totalmente exposta aos

Você é uma garota má — ele diz, um suspiro profundo sai de

Ethan está de joelhos sobre o colchão no chão, e antes que eu possa me preparar, a sua boca está em mim, sua cabeça entre as

— Oh… meu… Ah!