Por Amor ou por Vingança Uma grande decepção

sprite

Mariana

Eu tinha acabado de chegar próximo a mesa da secretária do maior idiota que já conheci em minha vida, que também atende pelo nome de Ethan Constantino, quando de repente vejo uma porta abrir de supetão e um homem sair de lá parecendo bastante chateado.

Além da forma com que ele tinha acabado de sair da sala, a qual eu deduzi ser de Ethan, outra coisa me chamou atenção naquele homem e eu o encarei com atenção, tanto as suas palavras, quanto a sua aparência.

Eu tinha a nítida impressão de que o conheço de algum lugar…

— Eu vou vender essa história suja para todos os jornais. Todo mundo vai saber que Ethan Constantino não passa de um canalha trapaceiro! — o homem gritou a plenos pulmões, o dedo em riste na direção da pessoa que estava por trás de uma grande mesa de mogno.

Mesmo à distância, eu pude ver claramente que o homem sentado de maneira imponente na cadeira presidencial se tratava de Ethan, mas até aí, nenhuma surpresa.

O que me fez encarar Ethan com muita raiva, mas muita raiva mesmo, foi o fato de lembrar naquele exato instante quem é o homem por trás das ameaças que tinham sido feitas a Ethan.

O poderoso empresário, um grande cretino, ficou de pé de imediato ao me ver, após a porta ter sido aberta pelo homem irado diante de nós, e era visível o quanto ele ficou nervoso quando o encarei compartilhando da mesma raiva que ele estava expressando naquele momento.

Mas antes que eu pudesse fazer ou dizer qualquer coisa, o homem passou pelo vão da porta do escritório elegante com passos pesados e cara de poucos amigos, se dirigindo ao elevador, que estava apenas à espera de alguém de portas abertas, parado naquele andar.

— Imagino que a senhorita seja Mariana… — A secretária tentou contornar a situação.

Eu não respondi, depois me desculparia com a simpática mulher. Agora eu tinha outras coisas bem mais urgentes para fazer.

Caminhei para dentro da sala, Ethan já parecia estar à minha espera, e quando fechei a porta de maneira bastante calma, ele já havia dado a volta na mesa e me olhava com expressão nitidamente culpada, mas tentando disfarçar.

— Um cliente insatisfeito. Nada com o que me preocupar — ele disse, tentando fazer piada da situação — Acredito que tenha vindo pessoalmente agradecer o presente, mas não era necessário vir até aqui, quando ainda não está bem o suficiente para isso. A noite eu iria visitá-la…

Ethan estava nervoso, falava de maneira rápida e tentava parecer descontraído, provavelmente para dar a impressão de que estava tudo bem. Mas não estava nada bem, muito pelo contrário.

— Não sou bem-vinda em sua empresa, Ethan?

Iria judiar um pouquinho… ele não perde por esperar.

— Claro que você é muito bem-vinda em meu escritório… Não foi bem recebida pelos meus funcionários?

Ethan já estava ao meu lado, e tentou me puxar para o que imaginei ser um abraço… ou poderia ter sido um beijo. Enfim, não me importava. Eu me afastei dele.

— Não tenho nada do que reclamar sobre as pessoas que me receberam. O problema é outro.

— Não gostou do presente? — ele perguntou, com o cenho franzido.

— Na verdade, quem gostou mesmo foi Matheus — eu disse com um sorriso que o deixou paralisado e bastante tenso.

— Você e o Matheus…. — Ele limpou a garganta, parecia entalado e seu rosto agora estava vermelho, eu diria que de raiva — Não me diga que

nervosinho, Ethan? — O provoquei — Não aconteceu nada do que está pensando.

— Não estou entendendo — fez um gesto amplo com os braços — Então, por que aquele frangote iria gostar da nossa cama?

Porque a cama agora é dele — falei com um sorriso enorme.

— Você não fez isso, Mariana!

que sim — confirmei despreocupada — Matheus estava reclamando ontem mesmo, dizendo que precisava comprar uma cama. Agora não precisa mais.

Você não poderia ter feito isso, Mariana — ele disse, já ficando bastante alterado — Eu comprei a cama para

Eu já tenho uma cama que atende a todas as minhas necessidades — falei com desprezo — E você não é bem-vindo na minha casa.

Se toda essa raiva foi por causa de um simples presente, a gente pode continuar a dormir na sua, sem problema algum — novamente ele tenta se aproximar de mim e seu tom volta a ser ameno — E eu gostei muito da sua visita…

me abraçar, eu o empurro, não o quero perto de mim.

adianta tentar fingir que está tudo bem, porque não está nada bem — falei, deixando transparecer toda a minha raiva — Eu sei quem é aquele homem que acabou de sair daqui,

homem na sala de Ethan me trouxe a certeza de que Ethan estava sim, metido dos pés a cabeça, nos problemas que Murilo vinha enfrentando no

não sei sobre o que você está falando — Ethan teve a cara de pau de se fazer de

um riso de escárnio. Ethan estava tentando enrolar a garota errada e isso foi a

Não se faça de idiota, Ethan! — eu realmente gritei, tinha perdido a paciência — Não combina nenhum pouco com você! Aquele homem que acabou de sair daqui é o mesmo homem que trabalhou na FERZ e que saiu em todos os jornais difamando a empresa do Murilo, causando o maior escândalo… e no final de tudo, é você quem está por

de Ethan se tornou dura, toda a leveza antes presente em seus traços, assim como o nervosismo que ele aparentava estar sentindo quando eu cheguei tinham sumido do rosto. Ele era novamente Constantino, o homem frio e calculista, que só pensava em

Nunca escondi de você o meu desejo de destruir a vida de Murilo Fernandes, da mesma forma que ele destruiu a vida da

seu tom era inflexível e a veia em seu pescoço estava visivelmente saltada, deixando claro toda a raiva contida em suas palavras.

que você fez junto com esse homem foi de uma grande canalhice — eu disse, apontando o dedo em riste para aquele cretin0 - E eu não compactuo com gente sem caráter!

entendo por que todo esse estardalhaço — fez pouco caso da situação — Eu não criei nenhuma história, apenas incentivei que a verdade fosse exposta a todos que