Fórmula do Amor capítulo 37

sprite

(Cris)

Estacionou o carro e desço do mesmo, olho para os lados e adentro o lugar.

Ando devagar até o cômodo, chego em frente a porta e dou duas batidas.

—Pode entrar. Ela fala e adentro o local.

—Conseguiu?

Pergunto sério.

—Sim, sabe que só fiz isso por que foi para você. Ele fala me dando espaço.

Olho tudo com atenção, eu sabia que tinha algo errado, esse quase acidente não foi conhecidencia.

—Elas estavam aqui nesse corredor está vendo? e parece que o clima estava bem pesado viu. Rahul fala olhando para mim.

Quando a Mia falou do acidente e eu vi as sacolas, eu sabia que se eu pedisse o Rahul iria deixar eu ver as filmagens, eu precisava ter a certeza de quem se tratava e como abordar o assunto, eu não quero ficar preocupado todas as vezes que a Mia sair, só de ver a forma como ela estava enfrentando a Nicole nesses vídeos, da para saber que ela não leva desaforo para casa, e isso me preocupa muito.

—Tem a câmera de fora também?

Ele coloca as imagens, e como eu pensei, foi a Nicole, e a Mia sabia que tinha sido ela, mais ela não me contou, eu estou zangado por ela ter mentido, não tem como nós começar um relacionamento com ela mentindo para mim.

—Obrigado Rahul, agora eu vou resolver isso. Falo caminhando até a porta.

—Não vai fazer nenhuma besteira. Ele fala.

—Primeiramente vou resolver com a Nicole, e depois com a Mia. Falo com raiva.

—Não seja um babaca com ela, se ela fez isso é por que sabe o que está fazendo, e não quis colocar você no meio de tudo isso. Ele fala

—Eu sou o centro de tudo isso, ela não deveria ter me escondido isso. Saio da sala dele sem mais palavras.

Entro no carro e dou partida no mesmo, estacionou o carro de frente ao prédio, respiro duas vezes e desço.

—Boa noite senhor João, eu gostaria de falar com a Nicole. Falo e ele com a cara carrancuda de sempre me entrega a chave.

Paro de frente a porta e penso em abrir, mas nós dois não estamos mais juntos, então é melhor eu tocar a campanhia.

Não demora muito e ela abre a porta, usando apenas uma lingerie preta, se fosse a alguns meses atrás eu com certeza ficaria louco para ter ela, agora isso para mim não passa de uma mulher de oferecendo.

—Eu estava te esperando. Ela fala me dando passagem.

—Na verdade você deveria esperar por a polícia depois do que fez. Falo com raiva.

—Ela já te falou, pensei que ela era tão confiante que resolveria sozinha. Ela fala e anda como se tudo que está falando fosse

—É sério que vai fazer esse tipo de joguinho comigo?

olhando sério para ela, Nicole vai até a mesa de bebidas e põe dois copos de whisky, ela caminha até mim com os dois copos.

—Eu não queria machucar ela, só... só queria ver se ela seria tudo aquilo que ela me falou dentro do supermercado. Ela fala e me estende um dos copos.

—Você não tem o direito de se meter com as pessoas que são próximas a mim, você fez a sua escolha quando me traiu. Falo e ela faz pouco caso.

—Eu não vou mais me aproximar dela, agora beba sua bebida. Ela levanta o copo no ar e vira a dose de whisky, faço o

—Eu vou embora. Falo colocando o copo na mesa.

—Senta, vamos conversar um pouco. Nicole fala e eu faço que não com a cabeça. Minha visão está turva, tem algo errado comigo, não sei explicar, estou perdendo o sentindo.

(...)

Abro os olhos devagar, minha cabeça está explodindo de dor, fecho os olhos para tentar conter a dor de cabeça, mais não está passando, sento na cama e passo a mão na testa, que droga está acontecendo? Olho em volta, esse quarto é da Nicole. Que porra estou fazendo aqui? Pego meu celular e está desligado, com certeza deve ter descarregado, olho para meu corpo, eu estou só de cueca, eu não posso ter feito isso, eu não lembro de nada.

—Você já acordou meu amor...

no quarto com uma bandeja na

eu estou fazendo aqui, e por que estou sem as

Minha cabeça dói.

não lembra? Isso é doloroso meu amor, depois da noite maravilhosa que nós dois tivemos ontem. Levanto

você fez comigo, eu não lembro de nada, como posso ter a certeza que tivemos

confuso, não consigo me

embora. Pego minhas roupas que estão jogadas no chão e visto. —Isso nunca aconteceu, saia do meu caminho ouviu, faça de contas que nunca me viu na sua vida. Falo apontando o dedo para

como você tem coragem de falar isso para mim? depois da noite que tivemos, você disse várias vezes que

A interrompe.

não amo você, eu gosto da Mia, ela sim é uma mulher que vale a pena se dizer que ama, por que ela nunca farias as coisas que você fez comigo. Grito

casa dela e bato a porta com raiva, o elevador está no segundo andar e ela mora no décimo, não tenho paciência para esperar e vou