Loucos Por Ela Capítulo 32

sprite

Allana

Ao sentir o toque de Felipe enlaçando minha cintura fiquei tão anestesiada que nem consegui pensar. Por um momento achei que meu coração fosse pular para fora do peito e quando meus olhos desviaram para seus lábios, ele finalmente me soltou e nesse momento surgiu um misto de insatisfação e alívio.

Sim, é uma loucura e não sei explicar o porquê disso, mas por mais que minhas pernas estivessem trêmulas e que não seria correta a atitude que talvez viesse a seguir, quando senti suas mãos afastando-se de minha pele fiquei decepcionada! Peguei o copo de sua mão e fui servir-lhe outra bebida.

Aproveitei para tomar outra dose enquanto servia o copo dele, pois isso me ajudará a relaxar um pouco, afinal, a tensão desse dia aumentou, mas agora por motivos diferentes… Agora tenho certeza de que realmente ele mexe comigo.

— Aqui está! — Pronunciei voltando para a varanda, entreguei-lhe novamente a bebida e me sentei.

— Obrigado! Mas você não disse que ia me acompanhar? Não estou vendo seu copo! — Nós rimos.

— O álcool não caiu bem no meu estômago hoje, então preferi parar.

— Claro, você não comeu quase nada no almoço!

— Estava sem fome! — Expliquei e ele permaneceu calado por alguns segundos e então me olhou fixamente.

— Eu tive uma ideia! Me diz o que quer comer que eu vou preparar para você! — Foi minha vez de encará-lo perplexa.

— Você sabe cozinhar? — Ele assentiu. — Essa eu quero ver!

— Então vamos, escolha um prato e só me faça companhia! — Sua convicção não me surpreendeu e despertou minha curiosidade.

— Hum… está bem! Vamos ver se é um bom cozinheiro… eu quero strogonoff de carne! — Ele sorriu outra vez.

— Certo… me espere na cozinha, vou lavar as mãos!

Entramos, eu fui para o local indicado e após higienizar as mãos no banheiro, ele juntou-se a mim.

— Além da carne, o que mais você precisa? — Perguntei, mostrando-lhe o primeiro ingrediente.

— Por enquanto nada! Vou cortar corretamente primeiro.

— Está bem! Então vou me sentar e quando precisar de algo, é só dizer. — Um sorriso lindo formou-se em seus lábios e ele assentiu, então me sentei na banqueta alta à beira do balcão e fiquei apenas observando.

Ele lavou a carne, colocou em cima da tábua e começou a cortá-la em tirinhas. Após terminar, lavou de novo para tirar o sangue.

Levantei e sem que ele precisasse pedir, peguei os temperos básicos e coloquei sobre o balcão. Voltei a me sentar e como a minha cozinha é de modelo ilha, ficamos um de frente para o outro e não pude deixar de me atentar à maneira como ele manuseia a faca com agilidade… realmente leva jeito!

Ele colocou azeite em uma panela, deixou esquentar e adicionou a carne para cozinhar. Assim que o líquido secou completamente, foi a vez de fritar e em seguida temperou com sal e acrescentou a cebola e o alho para refogar junto.

estava muito bom e ficou ainda melhor quando ele adicionou duas colheres de uísque para flambar. Quando as chamas se apagaram, acrescentou caldo de carne e o molho de tomate que havia batido no liquidificador juntamente com uma xícara de água e colocou também o ketchup, a mostarda e o champignon, tampou a panela e deixou cozinhando, enquanto refogava o arroz na panela elétrica.

— E então, ainda duvida que sei cozinhar? — Desviou o olhar apenas para me encarar por alguns instantes e eu neguei mexendo a cabeça. — Quero saber sua opinião depois que

Se o gosto estiver tão bom quanto o cheiro, tenho certeza que vou adorar! — O encarei de volta e nós sorrimos.

— E você, sabe cozinhar?

Sei, mas se eu puder evitar, não tenha dúvidas que farei. Prefiro comprar! — Ele gargalhou.

Isso chama-se preguiça! — Afirmou e eu o corrigi.

— Negativo! É praticidade!

sei! — Rimos outra vez e eu fugi propositalmente

Acho melhor eu pôr a mesa! — Me afastei e ele continuou o preparo do

momento passou um filme em minha cabeça e me peguei imaginando como seria se eu tivesse namorado Felipe ao invés de Igor. Como os dois são diferentes… a forma carinhosa como ele me trata, faz-me arrepender amargamente pelo equívoco que cometi ao aceitar seu amigo e de repente fui tirada de meus pensamentos com meu celular tocando com uma mensagem de

como você está? Queria muito ter ido até aí, mas estou enrolada com alguns desenhos que preciso terminar e não deu

não se preocupe… eu estou bem! Felipe me ajudou com tudo e está me

bom, meu amor! Fico muito feliz que esteja mais calma, mas não quero atrapalhar… tomem cuidado vocês dois… kkk

amiga! Não é nada disso, boba!

"Kkk amanhã nos vemos...Tchau!"

por não responder mais nada para não acabar complicando ainda mais minha situação e fui terminar a arrumação da