NO MORRO DA ROCINHA 18

sprite

Malu narrando

- Você só precisa fazer isso – O policial Kaio fala me encarando.

- É arriscado, eles iriam me descobrir e eu seria morta – eu falo para ele.

- A gente tem informantes dentro do morro – ele fala – que vão te ajudar, te proteger e vão está sempre de olho. Não tem como nada de mais acontecer com você.

- Tem sim, se eu voltar para lá agora, eles vão me encher de perguntas – eu falo encarando eles – vão desconfiar e até mesmo a ordem do Perigo vai ser me matar.

- Perigo não vai conseguir dar ordem nenhuma por algumas semanas isso podemos te dar certeza – Mauro fala – e vamos deixar bem claro a ele que você não abriu a boca para falar nada.

- Você realmente não abriu – Kaio fala – e eu estou te dando uma oportunidade de ser protegida, ganhar sua liberdade sem falar nada. Apenas nos ajudando.

- Eu não vou fazer isso – eu falo firme.

- Então você será enviada para penitenciaria – Kaio fala – será julgada, condenada e vai ser presa por crimes que você não cometeu, onde você é vitima. É isso que você quer?

- Se você sabe que eu sou vitima porque me ameaça me condenar? -e u pergunto olhando para ele – você está jogando comigo , me ameaçando, ou eu ajudo vocês em um plano suicida para mim ou sou presa por algo que vocês sabe que eu não cometi.

- O fato é não é você ter cometido ou não cometido – Kaio fala – é você está junto com ele, sabendo de tudo que ele fez e ainda ficar calada. Quem cala consente sabia? Se você não abrir a boca para se defender, promotor de acusação, investigador, vão jogar para o juízes todas as provas que eles tem, onde você sempre teve ao lado dele e nunca foi contra ele, então isso significa para o juiz que você sabia de todos os crimes e não fazia nada para impedir.

- Isso não é verdade, eu não tinha como fazer nada – eu falo – minha vida era um inferno ao lado dele.

- Eu acredito que sim – Kaio fala – Mas quando você se envolveu com ele você tinha consciência de quem ele era, não é mesmo? Ele em nenhum momento mentiu para você dizendo que ele não era do tráfico e você só veio descobrir depois.

- Estamos sendo bem honestos com você – Mauro fala e eu o encaro – Estamos te dando a opção de você ser protegida e ter a sua liberdade.

- Você não respondeu a minha pergunta – Kaio fala – você tinha ou não a consciência que ele era um bandido? – eu encaro ele agora.

- Tinha – eu falo.

- Então – ele me olha. – Duraria no máximo essa operação de 2 a 4 mesês, nesse tempo eu te garanto que Perigo não vai sair da cadeia, você só vai precisar nos passar informações e coordenadas do morro, para que a gente possa invadir e prender eles, após isso – eu o encaro – você vai está livre, com uma passagem para qualquer lugar do mundo e com uma nova identidade, ninguém vai te achar.

- Quem me garante que o que você está falando é verdade? Que realmente isso vai acontecer? – eu pergunto para ele – quem me garante que depois que eu ajudar vocês, vocês não vão me prender?

- Eu te garanto – Kaio fala – são anos de profissão, meu caráter está

- Isso não prova nada depois – eu falo.

- Um acordo assinado mediante a um juiz, vale alguma coisa para você? – ele pergunta.

- Um juiz de confiança nosso, onde ele vai vir até aqui, será feito o documento e ninguém deles vai ter acesso – ele fala – você terá uma cópia dele em qualquer lugar que você sinta que vai está em segurança.

casa da minha mãe – eu falo.

ser na casa da sua mãe – Kaio fala.

Eu olho para eles e pego o copo de água que tinha na mesa tomando um pouco dele, meu coração estava acelerado, meu corpo agitado e minha cabeça a mil.

apenas terá que colocar as escutas que vão está em seu quarto pela casa, pelo quarto de Rd e na boca – ele fala – colocar um dispositivo no celular de Rd, e se manter

acho que isso é perigoso – eu falo – é a minha vida que está

Sua vida está em jogo na penitenciaria também – ele fala – mesmo que a gente te proteja, se a gente te jogar dentro de uma , você pode ser morta por qualquer um enviado por eles – Kaio fala. – Estou te dando a minha palavra que eu vou te

E o que eu vou dizer a eles sobre hoje? –

Nós vamos te deixar amarrada, jogada perto do morro em um lugar que facilite que eles te encontre em minutos após a gente te deixar lá – ele fala – eles tem informante na delegacia e eles vão saber que você não disse nada para nós, você faz um teatro básico, chora. Se eles tentarem fazer algum mal, nosso policial disfarçado lá, vai te

- Quem é? – eu pergunto.

não podemos falar – Mauro fala – estragaria a operação, também temos nossas duvidas se podemos confiar realmente em você e se não vai chegar lá e contar a verdade para Rd e os outros

a mesa e evito encarar eles enquanto