O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 365

Ron percebia, enquanto suor brotava em sua testa que, não apenas Anne não tinha ido sozinha, como tinha contado para a pessoa a quem mais temia, seu filho, Anthony Marwood.

― A gravação está no... telefone de Anne ― Sarah disse, com culpa.

Ron não ficou surpreso, ele tinha intuído aquilo. Entretanto, Anne não podia acreditar no que ouvia:

― Quando? Quando você fez isso? ―

― Naquele dia em que almoçamos juntas, aproveitei quando você foi ao banheiro ― disse Sarah.

Anne pegou seu telefone, abriu a galeria e viu que havia um arquivo de voz salvo ali. Se não fosse por Sarah avisar, ela demoraria séculos para notar a gravação. Com um movimento de braço, Ron tentou pegar o aparelho, mas foi contido pelos guarda-costas de Anthony.

― Não dê ouvidos a essa mentirosa. É tudo falso! ― Ron suplicou desesperadamente.

― Falso ou verdadeiro, quem decide isso sou eu. ― O tom de Anthony era frio e sua voz era tão intimidadora que, ao invés de estarem em uma casa, parecia que todos se apertavam em uma caixa de fósforos.

Anne imediatamente tocou a gravação, e a conversa de Sarah e Ron pôde ser ouvida com nitidez, no espaço silencioso.

Anthony ficou parado onde estava, como uma estátua de gelo e o rosto de Ron que estava pálido desde o início, não tinha mais nenhum sinal de sangue. Ele não ousou olhar diretamente para o rosto do filho, enquanto explicava:

― Anthony, eu tentei impedir seu avô, mas não foi o suficiente. Eu tive muito medo, era meu próprio pai. O que eu poderia fazer? Eu só pude esconder a verdade. ―

― Você não apenas escondeu a verdade, como também se casou com minha mãe! ― Anne não o poupou. ― Você não estava apenas machucando a si mesmo, mas também machucando todos os outros! Fale para Anthony, você e Sarah tiveram alguma coisa enquanto Julie estava viva? ―

― Não, nunca tivemos nada. Portanto, eu não traí sua mãe tecnicamente. Mas Julie ficava me irritando sem motivo, eu não aguentei, então resolvi me distrair por aí. Anthony, você tem que acreditar em mim. Eu nunca quis matar sua mãe! Isso tudo foi ideia do seu avô! ― Ron se defendeu.

Os olhos negros de Anthony olharam para o pai, ameaçadoramente, e sua voz saiu como a de uma tumba.

― Ligue para ele. ―

Todos o entenderam imediatamente, quem ele quis dizer com 'ele' e Ron estava hesitante, mas mesmo assim pegou o telefone e estava prestes a ligar para o pai.

Anne caminhou até Sarah, com a intenção de desamarrá-la, exceto que o guarda-costas a bloqueou, antes mesmo que ela pudesse chegar perto da mãe. A jovem se virou, com a expressão brava e curiosa, para questionar o magnata, mas Anthony parecia ter toda a sua atenção no telefonema.

Sua aura era muito assustadora e intimidadora, silenciando Anne, cuja pergunta morreu na garganta. Ela só podia ficar parada e esperar que as coisas fossem resolvidas. Afinal, achava que Anthony não teria mais motivos para deter a si mesma e à mãe.

A ligação foi completada e ela podia ouvir a voz de Elder. Parecia que ele tinha acabado de acordar de um cochilo à tarde e estava um pouco fraco.

― O que você quer, uma hora dessas? ―

A chamada foi colocada no viva-voz e todo o espaço estava tão tenso que nenhum som foi emitido.

― Eu... ― Ron gaguejou.

― É sobre o Grupo Marwood? ― o patriarca riu calmamente. ― Você deu suas ações para Sarah. Você realmente acha que eu não saberia sobre disso? Não estou mais no comando da empresa e você precisa aprender a resolver seus próprios problemas. Não espere que eu continue limpando suas besteiras. ―

― Não é isso... ― Ron deu uma rápida olhada em Anthony e disse ― Eu fui chantageado... sobre Julie. Sarah descobriu tudo. Ela... Ela gravou uma confissão minha. O que podemos fazer? ―

― O quê? ― o tom cansado sumiu da voz do ancião e soou forte, pelo ambiente. ― Como ela conseguiu descobrir? Você contou a ela? ―

― Eu estava bêbado e acidentalmente escorreguei... ―

― Ron, você nunca se cansa de me decepcionar? ― Elder estava furioso.

― Eu... ―

― O que você contou? ―

― Eu disse que você empurrou Julie. Foi isso... ―

― Certifique-se de que ela nunca mais fale nada! ― Elder estava exasperado.

― Pai, foi você quem fez isso. Não tenho nada a ver com isso, é você quem tem que resolver... ― disse Ron.

― A culpa é minha? Para quem eu fiz isso? Você está tentando fugir de suas responsabilidades? Se Anthony descobrir, as coisas vão ficar feias ― a voz de Elder soava preocupada, como nunca tinham ouvido antes.

Ron queria dizer a ele que as coisas já tinham ficado feias.

― Quem mais sabe disso além de Sarah? ― perguntou o patriarca.

Ron deu uma olhada em Anne e disse:

― Acho que ninguém. ―

― Você fica aí. Eu cuido de Sarah ― Elder disse e desligou, antes que Ron pudesse responder.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata