O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 386

Anne engoliu em seco e se afastou do punho e da sombra de Anthony que pairava sobre ela, antes de sair correndo do apartamento. Quase caiu no chão, quando entrou no elevador e a adrenalina que corria por suas veias abaixou. Ela sentiu que tinha escapado do inferno por pouco, mas, ao mesmo tempo, ficou impressionada consigo mesma por ousar dizer coisas tão duras para o demônio.

Anne se considerava sortuda por ter conseguido sair viva, se ela não provocasse Anthony e permanecesse naquele apartamento, não queria nem imaginar o que aconteceria quando Nigel descobrisse.

Ainda na casa de Julie, Anthony foi até o banheiro e olhou para o ferimento e o sangue em seu punho, antes de limpar o ferimento e pegar uma toalha para enxugar, com uma expressão sombria. Ele fervia de raiva enquanto pensava que deveria ter torturado Anne até a morte, na noite anterior. Ele tinha sido muito misericordioso.

De volta ao Grupo Arquiduque, Oliver sabia que Anthony precisava ver certos documentos, então bateu na porta do escritório e, entregou um arquivo para seu chefe, mas quando ele viu o ferimento nos nós dos dedos de Anthony, questionou nervosamente:

― Senhor Marwood, sua mão... ―

― Está tudo bem ― disse Anthony friamente.

Ele ainda podia mover os dedos, então era apenas uma ferida superficial. Entretanto, parecia uma ferida autoinfligida, já que ninguém se atreveria a brigar com Anthony.

Como um secretário capaz, Oliver sabia quando parar e não fez mais perguntas, embora soubesse que o ferimento devia ter algo a ver com Anne.

Enquanto isso, um pouco longe dali, Anne arrastou seu corpo exausto em direção ao Grupo Marwood e bateu na porta do escritório de Xander, antes de entrar.

Xander sorriu para ela.

― Aí está você. Suas coisas estão em cima da cadeira. Aqui. ― Ele entregou a bolsa para ela. ― Há algumas chamadas perdidas em seu telefone. Dê uma olhada. ―

― Obrigada, senhor Goth. Posso tirar uma folga hoje? ―

― Claro. Vá para casa. Não se force quando não estiver se sentindo bem ― disse o chefe, com sinceridade.

Sentindo-se desconfortável, Anne pegou a bolsa e saiu, imaginando como Xander nem sequer perguntou a ela sobre o que aconteceu depois que ela sumiu.

Anne não tinha certeza se fora Damian quem a drogou, mas tentou não ser vista pelo homem, assim que ele apareceu no corredor. Entretanto, ele a viu e chamou:

― Venha ao meu escritório. ―

― Você não pode dizer o que tem a dizer, aqui fora? ― Anne não via sentido em ir ao escritório de Damian, já que não havia ninguém próximo a eles.

Ela não sabia que Damian tinha medo de Anthony, pois o magnata tinha controle total sobre as câmeras de vigilância do Grupo Marwood e, embora não houvesse gravação de áudio, Damian não se sentia seguro.

― O escritório é logo ali, estamos no nosso local de trabalho e você está segura. Só quero perguntar sobre o que aconteceu ontem, depois que te deixei sozinha. ―

A jovem hesitou antes de dar de ombros e seguir Damian.

A expressão de Damian mudou, assim que eles entraram em seu escritório e ele disse sarcasticamente:

― Você estava brincando com Anthony, não é? Você não estaria segura, de outra forma. ―

― Não estaria segura graças à droga que você me deu ontem à noite, senhor Marwood! ― Ela retrucou.

― Eu não droguei você. Não me culpe por isso! ―

― Isso é estranho. Quem mais faria uma coisa dessas, então? ―

― Eu não me importo com quem fez isso. O que importa é que eu não fiz! Eu só chamei você aqui para ter certeza de que você entende o que não deve dizer na frente de Anthony. ― Damian estava preocupado em perder seu cargo na empresa... Seu pai havia falecido, seu irmão estava desaparecido e seu próprio filho não tinha nenhuma ambição, então não havia mais ninguém em quem pudesse confiar.

― Se você não fez isso, não há com o que se preocupar ― disse a jovem, antes de sair.

Na verdade, Anne também não achava que tinha sido Damian quem a drogara. Se ele estivesse por trás disso, Tommy não teria ido em seu socorro, pois isso significaria que ele estava indo contra o comando de seu pai.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata