O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 476

Anne sabia que não tinha sido por acaso e que tudo aconteceu por um motivo, o que a levou a cortar todos os laços com Lucas. Ela não podia contar a ninguém o que realmente havia acontecido, pois não tinha coragem para isso. Nada mudaria mesmo que os outros descobrissem, já que ninguém poderia controlar Anthony. No final, só se machucaria se revelasse a verdade.

— Pai, eu vou resolver as coisas entre Lucas e eu — afirmou Anne determinada.

— Você realmente vai desistir de um homem tão bom? Achei que você gostasse dele. —

— Todo mundo precisa fazer algo que não quer em algum momento de suas vidas... — Ela abaixou o olhar enquanto respondia.

Nigel conhecia bem essa sensação. Ele próprio já esteve em uma posição difícil, que o levou a abandonar Sarah e a filha deles, que ele nem sequer conhecia. Sua decisão mudou o rumo de suas vidas, e passou incontáveis noites de sono remoendo o que Sarah lhe dissera sobre o medo que Anne sentia de Anthony.

Se Bianca não estivesse decidida a se casar com Anthony, Nigel preferiria morrer a ter alguém como Anthony como genro. Se o empresário tivesse descoberto que Anne era filha de dele antes, talvez teria se contido em suas ações. Nigel não conseguia deixar de pensar que isso era a razão de toda a miséria e dor: ele próprio. Sentindo-se triste, dirigiu para casa só tarde da noite.

Ao chegar na garagem, permaneceu no carro, olhando todas as mensagens e o histórico de contatos entre ele e Sarah antes de deletar tudo. No andar de cima, Dorothy parou perto da janela e notou que o marido não havia saído do carro.

— O que ele está fazendo? Será que está entrando em contato com alguém ou tentando apagar o registro disso? Ele tem agido de forma estranha ultimamente. Será que é algo a ver com Anne? Sarah não sabia que Anne não está mais desaparecida e tentou entrar em contato com Nigel? — Questionou-se Dorothy. Percebendo a necessidade de verificar onde Nigel esteve ultimamente, ela decidiu investigar a situação.

-

Enquanto Anne dormia em sua casa, sentia que conseguia enxergar a situação com mais clareza do que nunca. Se ela fosse se encontrar com Lucas, Anthony acabaria descobrindo, e a jovem não poderia arcar com as consequências, pois não suportaria qualquer tipo de tortura. No entanto, sentia a necessidade de ver Lucas, então decidiu ligar para Anthony e dizer:

— Preciso resolver as coisas entre Lucas e eu. Quero me encontrar com ele. —

— Você não pode falar sobre isso pelo celular? — respondeu Anthony friamente.

— Eu devo mostrar pelo menos um pouco de respeito, não é? Eu nunca mais vou me encontrar com ele depois disso. Se eu não explicar tudo, isso nunca vai acabar — prometeu Anne.

— Onde vocês vão se encontrar? — Perguntou Anthony.

— Na escola. Não é como se fossemos nos encontrar no meu apartamento — respondeu Anne, mostrando-se pouco atenciosa com a preocupação de Anthony. Ela apenas queria uma desculpa para ir à escola e ver seus filhos. Já fazia tantos dias desde que ela os havia visto, e sentia terrivelmente a falta deles, imaginando se eles choraram quando não conseguiram encontrar a mãe deles.

— Ligue para mim e deixe o telefone no viva-voz antes de ir para a escola — ordenou Anthony. Chocada com o quão possessivo ele era e até onde estava disposto a ir, Anne murmurou: — Mas eu não fa... —

— Então não vá encontrá-lo! — Anthony interrompeu.

Anne percebeu, mais uma vez, o quão obsessivo Anthony era e não ousou desobedecer. Na manhã seguinte, ela pegou um táxi até a academia e ligou para Anthony pouco antes de passar pelo portão, mantendo o celular no viva-voz como ele havia ordenado. Ele poderia ouvir tudo o que acontecesse do lado dela.

Enquanto Anne caminhava, podia ouvir os ruídos do trabalho de Anthony.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata