O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 519

Anthony não estava no Grupo Arquiduque, porque, de certo, tinha ido até Santa Nila para encontrar Anne, que teve uma morte complicada. Quão diligente da parte dele! Bianca, contudo, não se importava que Anne tivesse morrido. Na verdade, era o que a moça desejava. O que ela temia, contudo, depois do que descobriu, era que ele também se preocupasse com os filhos de sua irmã.

Não era de admirar, então, o fato de Anne estar tão despreocupada antes com o fato de que não podia mais ter filhos. A mulher não estava nem um pouco triste, era o que parecia. Acontece que ela já tinha filhos, então, se isso, de alguma forma, era para ela uma missão de vida, de certo já se sentia realizada.

Bianca pensou, no entanto, que, se Anne tinha três filhos como garantia para manipular Anthony, por que ela queria escondê-los? Não demorou muito para que a moça realizasse a resposta: o magnata odiava tanto Anne que sua irmã certamente estava com medo de que os trigêmeos se envolvessem na confusão!

De qualquer maneira, a cruel Bianca não podia se deixar levar pela segurança e o alívio. Não poderia deixar de se importar com a situação por causa do suposto medo da irmã. Não importa o quanto seu amado odiasse Anne, aqueles ainda eram filhos dele! Como o casal poderia ser o mesmo, depois que o homem descobrisse?

A informação havia sido alterada, mas ela ainda precisava se livrar dos trigêmeos. Ela não podia deixá-los ficar em Luton e correr o risco de que o magnata os visse sem máscara. Especialmente porque Anne havia morrido, então os três filhos certamente poderiam ser acolhidos por seu homem. Ela não podia deixar Anthony saber sobre a existência das crianças, de jeito nenhum!

Se eles se encontrassem por acaso, bastaria um olhar para os trigêmeos e o traço analista de seu amado o daria certeza imediata. Com certeza Anthony nem precisaria de um teste de paternidade para assumir as crianças.

***

Anne acordou depois de ficar inconsciente por bastante tempo, mas sua mente ainda não estava muito clara. Depois disso, ela adormeceu novamente. Kathryn apareceu com sua equipe naquela mesma noite e fez um check-up completo em todo o corpo da mulher. Os exames foram realizados apenas por Kathryn, mas os dados e testes foram preenchidos por outras pessoas. Todos os resultados saíram no dia seguinte.

— Ela teve múltiplas fraturas ósseas e alguns de seus órgãos foram danificados. Felizmente, nenhum dano chegou a ser fatal. Caso contrário, ela não teria sobrevivido — disse Kathryn. — Seus sinais vitais estão estáveis agora. Ela ficará bem, depois de ter uma recuperação adequada. —

O olhar de Anthony ficou bem sério quando ele olhou para Anne, que ainda estava em um sono profundo.

— Seu corpo está enfraquecido, então ela não pode ficar acordada por um longo período. Diria que, provavelmente, ela precisa de mais dois dias. Não se preocupe, senhor Marwood, ela vai ficar bem. —

— Todos fiquem ao lado dela até que ela esteja totalmente recuperada. —

— Sim, senhor. —

O telefone de Anthony tocou, então ele deu uma olhada e atendeu a ligação:

— Entendi. — Foi tudo o que respondeu.

Quem ligava era seu guarda-costas, para dizer que as informações já se encontravam sobre a mesa do magnata, em seu escritório no Grupo Arquiduque. Anthony não teria tempo de dar uma olhada na documentação naquele momento, porque toda a sua atenção estava em Anne. Bianca, porém, teve acesso aos dados, por ocasião do destino.

***

A babá ficou na beira da estrada, esperando o ônibus escolar. O veículo se aproximou e três criancinhas desceram, pulando os degraus, e se apoiaram na mão da babá. No chão, caminharam imitando pinguins, e a babá soltou um breve riso, apreciando a alegria das crianças. Assim, eles se colocaram a caminho da entrada do prédio, e eles passaram pelo carro de Bianca.

Os trigêmeos ainda usavam máscaras, como de costume, alegando problemas de saúde. No entanto, aos olhos de Bianca, eles já eram filhos de Anthony! Ela ficou tão ressentida que seus dois globos oculares quase saltaram das órbitas, de tão arregalados que seus olhos estavam.

Enquanto os trigêmeos brincavam, a babá se preparava para cozinhar. Assim que vestiu o avental, ouviu uma batida na porta. Ela se aproximou e perguntou:

— Quem é?! —

— Polícia! Abra! — Gritou Bianca do lado de fora.

A babá achou estranho. Por que a polícia apareceria? Atenta, rapidamente a mulher escondeu as crianças, só então voltou até a sala e abriu um pouco a porta. Ela olhou para a mulher vestida de maneira requintada e elegante do lado de fora e, não importa o quanto a profissional se esforçasse para acreditar, aquela moça simplesmente não parecia uma policial.

Antes que ela dissesse qualquer coisa, a Bianca empurrou a porta com muita força. A babá ficou muito assustada, mas só teve tempo de perguntar, ansiosa:

— Quem é você?! O que está fazendo?! —

Bianca examinou os arredores assim que entrou pela porta. Era um espaço tão pequeno e estreito que ela podia ver tudo de relance. Havia livros infantis no chão, blocos de brincar, computadores para crianças e roupas infantis penduradas na varanda. No entanto, os trigêmeos não estavam à vista.

— Você bateu na porta errada?! Se você não sair, eu vou chamar a polícia! — A babá olhou para ela enquanto se mantinha em guarda.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata