O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 532

Como Anne podia ser tão sortuda e continuar voltando para assombrá-la?

— Posso ir ver a minha irmã? Estou preocupada com ela há tanto tempo e quero vê-la com meus próprios olhos. —

— Não se preocupe, ela estará de volta em alguns dias. —

Bianca pensava nas consequências mais graves que lhe aconteceriam. Afinal, ela não sabia que Anne tinha três filhos antes! Dorothy costumava dizer a Bianca que poderia manter o laço com Nigel porque tinham uma filha juntos que os uniria. Naquele momento, a jovem pensava que, paralelamente, se um dia Anne contasse a verdade a Anthony, revelasse que eles tinham três filhos juntos, o magnata se inclinaria a desposar a sua irmã em vez de se casar com ela.

'A maldita não deu à luz apenas um, mas três filhos!'

Bianca ficou tão assustada que tremeu toda, sem conseguir segurar garfo e faca nas mãos. Com os braços soltos ao lado do corpo, de repente os talheres caíram no chão, então o garçom correu para ajudar a pegá-los e disse:

— Vou pegar outros para você, senhorita. —

— Você não parece bem, Bianca. Há algum problema? — Anthony perguntou.

— Talvez seja porque estou muito cansada do trabalho, mas está tudo bem. Nada que se torne um problema por tempo demais. — Bianca forçava um sorriso fajuto no rosto.

— Vou te levar de volta para casa depois que terminarmos de comer. É melhor você descansar mais cedo. —

— Por esses últimos tempos, minha mãe tem estado sozinha em casa, e meu pai não sabe quando volta, então eu tenho ido até lá e ficado com ela, para que ela não fique mais rabugenta, de tanto ficar sozinha. — Bianca fingiu estar preocupada.

— Claro. —

Bianca olhou deliberadamente para o rosto de Anthony e disse:

— Anthony, você pode persuadir meu pai? Eu realmente não quero que ele se divorcie de minha mãe. Meu pai foi apenas seduzido por Sarah por um tempo, uma fraqueza. Se ele realmente se divorciasse de minha mãe, ele se arrependeria. —

— Vou tentar. —

— Eu me sinto à vontade sempre que você me promete fazer alguma coisa. — Bianca sorriu.

Depois que Anthony deixou Bianca em casa e foi embora, a moça entrou na sala e se sentou no sofá. Seu coração não parava de martelar com dúvidas sobre o que ela deveria fazer. Anne estava de volta, muito mais cedo do que se imaginava. Nada poderia impedir sua irmã de ficar em seu caminho, então Bianca teria que lidar com as crianças antes que Anne voltasse. Os trigêmeos não poderiam ficar em seu caminho!

***

Os pertences de Sarah foram transferidos para a enfermaria ao lado de Anne, para que pudesse cuidar da filha.

— Não importa o quanto as enfermeiras cuidem dela, elas nunca serão tão boas quanto uma mãe cuidando de um filhote! — Brincou Sarah.

— Coma devagar, a comida não vai fugir. — Nigel disse ao lado dela.

— A gema de ovo está mole, no ponto certo! Como ela pode não querer devorar tudo de uma vez? Não se preocupe tanto, minha filha é forte! — Sarah sorriu.

Anne gostou muito daquela sensação de ter a mãe e o pai por perto. Ela nunca havia sido cuidada daquele jeito, desde criança! Ela esteve sozinha em todas as vezes que adoeceu. Naquele momento, pensou em como deveria ser proveitoso ter uma família saudável, aproveitando o breve momento enquanto a mãe a alimentava e o pai a acompanhava, os dois rindo, felizes. A moça se sentiu uma princesinha naquele instante, até que o celular de Nigel vibrou. Ele pegou o aparelho e olhou para a tela.

— Vou atender e já volto. — Ele disse e saiu do quarto.

— Talvez seja ligação da esposa dele. — Sarah fez beicinho.

Anne sabia que seu pai estava em Santa Nila há algum tempo.

— Dorothy não arrumou problema por ele estar aqui há tanto tempo? —

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata