O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 697

'O que é isso?', Bianca pensou. 'Nigel nem sequer nos mencionou! Deixou de lado a esposa dele, que eu sei que já não amava, mas e eu? Eu sou filha! Será que é porque ele me criou e sente pena de Anne? Foi por isso que ele me deu todo o dinheiro que tinha no banco e achou que era o suficiente?'

— Papai vai acordar em algum momento, não vejo sentido em assinar isso. — Disse Anne.

— A empresa precisa de alguém para fazer as operações, por ora. Você precisa assinar isso, senhorita... — Disse Robert.

— Apenas assine. Assim que seu pai acordar, você pode simplesmente devolver tudo. — Disse Sarah, decidindo que era melhor do que deixar a empresa nas mãos de Bianca.

Anne assentiu, antes de assinar seu nome no papel e entregar a caneta para Sarah. Bianca e Dorothy olharam para elas com raiva fervendo em seus olhos, até que a esposa de Nigel sentiu todas as forças se esvaindo do corpo e caiu de volta na cadeira. Todo o trabalho duro que ela colocou em sua família foi desperdiçado.

Depois de assinar, Anne virou-se para Robert e perguntou:

— Você vê o estado em que papai está agora. Já que aceitamos seu testamento, isso significa que podemos cuidar dele e ficar ao seu lado até que ele acorde? —

Antes que Robert pudesse responder, Bianca interferiu:

— Por que você está com tanta pressa para cuidar do papai? Você está tentando encontrar uma oportunidade para finalizar o trabalho? —

— Que tipo de mentalidade doentia é essa? — Anne franziu a testa.

— Não podemos permitir que você ou sua mãe cheguem perto do papai. Preciso perguntar a ele sobre o testamento assim que ele acordar. Preciso saber o que vocês duas fizeram com ele! Assim que tudo estiver esclarecido, vou mandar vocês para a cadeia! — Mesmo com Anthony ao seu lado, Bianca não conseguia mais manter a compostura. Não havia nada mais humilhante do que estar naquela situação, para a pianista, e ela sentia que o noivo se identificaria com sua dor.

— Quem você pensa que é? Anne também é filha de Nigel e ele a ama tanto, se não mais do que você! — Sarah soltou.

— Com certeza! Uma filha fora do casamento! Continue acreditando! Duvido até que ela seja filha do papai! — Bianca foi venenosa, e os olhos de Dorothy se desviaram por um instante, como se tentasse fugir da situação.

— O que foi que você disse, Bianca?! — A expressão de Sarah ficou hostil.

— Com o número de homens com que você já esteve, como saberia? Aliás, você conseguiria contar? Lembro que aquele lá que morreu pensava que era o pai de Anne também, não? Talvez fosse o pai verdadeiro! — Bianca soltou, aproveitando o momento. — Acho que você está enganando meu pai! —

— Mentira! — Sarah avançou. — Seu pai fez um teste de paternidade! —

— Eu não sei nada sobre isso. Mãe, o que acha? — Bianca se virou e perguntou a Dorothy.

— Eu também não sei. — Disse Dorothy. — Ele não me disse. Sarah foi quem tocou no assunto e duvido que seu pai tenha ido verificar se é verdade. —

— Vamos fazer outro teste de paternidade, então! — Bianca estreitou os olhos com malícia ao sugerir. Se ela pudesse provar que Anne não era parente de Nigel, o testamento não seria nada mais do que um pedaço de papel. — Ou você não teria coragem, irmãzinha? O que me diz? —

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata