O CEO sem coração Perto um do outro

sprite

LINDA

Passei o domingo aflita, tentando ver o Rômulo, mas todo mundo dizia que era melhor não, então eu tive que ficar em casa, presa e nós ficamos conversando por chamada de vídeo.

Moramos tão perto. Qual o problema nos encontrar para conversar?

Eu pensei em ir na casa dele a pé, mas o Rodrigo falou que tem paparazzi em todo canto e ele já tentou, já fez de tudo para tirá-los de perto, mas não conseguem. Então nós ficamos só na chamada de vídeo.

A única coisa boa dessa história toda, além de que o Rômulo não vai ficar preso, é que ele fez as pazes com seu pai.

Eu não vou dizer que queria estar no momento, porque eu sei que era no momento muito íntimo, não dizia respeito a mim, mas eu fico muito feliz e queria ver a cara do Rômulo e a cara do seu pai depois da sua conversa. Deve ter sido uma conversa bem sincera.

Espero que o Rômulo tenha desabafado e falado tudo que sente a respeito do seu pai, porque se fizeram as pazes precisa de muita sinceridade. Espero que ele não tenha guardado nada.

Ele disse que o seu pai estava o ajudando a resolver esses problemas, afinal de contas, não foi só o risco de prisão. A denúncia atrapalhou a vida profissional do Rômulo, os acionistas estão querendo abandonar a empresa.

Imagino que Rômulo deve estar aflito com isso. As ações estão despencando e a única pessoa que poderia ajudar mesmo nisso seria o pai dele, que conhece muito bem essas coisas de mercado, então ele estava fazendo isso, enquanto o Rodrigo estava derrubando todos os sites de fofoca.

E eu só queria encontrar ex-RP, porque faria a minha parte em toda essa história. Eu iria acabar com ela. Talvez eu fosse presa, mas tudo bem. Depois de dar uma surra naquela desgraçada, por ela fazer isso tudo eu seria presa satisfeita.

Ela não se conforma em levar fora. Tem que fazer uma coisa dessas com a vida dos outros!

Na segunda-feira eu sabia que iria encontrar o Rômulo. Quando cheguei na empresa de carona com o Rodrigo, encontrei o Gustavo na entrada.

Mesmo o Rodrigo falando que não era bom eu e o Rômulo sermos vistos juntos, eu não estava me importando com nada disso e eu só queria ver o Rômulo, conversar com ele pessoalmente, porque por telefone não dava para expressar o que eu queria.

Eu fui para a sala do Gustavo e ele ainda estava apavorado com toda essa história. Ele era o único que não sabia de toda a verdade, porque a mãe do Rômulo sabia desde o início, o Rodrigo sabia desde o início, mas o Gustavo nunca soube, ele sempre acreditou que éramos namorados

fico chateada por ele ser uma pessoa de confiança e não saber, mas eu também acho que essa história é tão vergonhosa que é melhor que mais ninguém fique sabendo que é verdade mesmo.

Então ele fica me perguntando sobre essa história, queria saber se era verdade ou não e eu menti. Eu não queria que mais alguém estivesse sabendo disso para que mais alguém corresse risco de ser interrogado, não queria que ninguém soubesse para aumentar esse problema.

Depois de me constranger na frente do Gustavo, eu fui procurar o Rômulo.

Eu sabia que ele já tinha chegado, então peguei o elevador e fui

Os olhares para mim eram de pena. Eles sempre me olharam com repulsa, agora eles tinham pena de mim. Antes eles achavam que eu era uma golpista, agora eles acham que eu sou a vítima.

dispensei a conversa com a recepcionista do escritório dele e fui direto para

Rômulo. — já fui entrando. Passei pela porta e a

sentado e tomou um susto quando eu

— Linda. Você está aqui.

Claro. — fui para perto dele e sentei no seu colo, abraçando e dando um beijo em seus lábios. Aquele beijo de saudade e então eu apertei forte em meus braços. — Finalmente. Eu já estava para ir lá na sua casa a pé com roupa

Ele me apertou forte, colocando sua cabeça e meu peito. Ele parecia bastante vulnerável. Eu nunca o vi desse jeito, então eu afrouxei o abraço e levantei seu rosto para mim.