O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 375

A expressão de Anne endureceu.

― Você parece orgulhosa de si mesma por ficar acusando a mesma pessoa, falsamente, várias vezes e postando tudo na internet. Você não tem vergonha? ―

― Acusando você falsamente? Vá em frente, então. Onde você esteve a noite toda? ― Bianca questionou bruscamente.

Anne não tinha certeza se Bianca sabia sobre o apartamento de Julie. Mesmo que não soubesse, Anne não queria informá-la sobre o novo apartamento que Nigel havia comprado para ela recentemente. Seria igualmente problemático para Bianca descobrir isso.

Assim que ela pensou no que poderia dizer, o telefone de Bianca tocou e, depois de conferir de quem se tratava, a pianista se afastou para atender com privacidade. Anne poderia, simplesmente ter se afastado, mas a curiosidade a obrigou a tentar ouvir o que Bianca estava falando:

― Anthony, onde você esteve? Eu estava morrendo de preocupação, pensando que algo tinha acontecido com você! Por que você não atende o telefone? Você ficou bêbado? Você deveria ter me chamado para o clube para cuidar de você então. Você não tinha que sofrer com isso sozinho... ― disse Bianca.

Anne ficou impressionada com a qualidade de atuação de Bianca, quando ouviu o tom preocupado com que falava. Depois de saciada a curiosidade, pensou em subir, mas preferia que a pianista fosse embora, primeiro, senão ela subiria até seu apartamento para continuar com o escândalo.

Após a ligação, Bianca caminhou até Anne ferozmente.

― Bem? Ainda estou aguardando sua resposta! Onde você estava? ―

― O quê? Anthony não disse a você onde ele esteve? ―

― Ele disse que ficou bêbado e ficou em um clube. ―

― É isso, então. Se você sabe onde ele estava, por que se importa onde eu estava? ― Anne se sentiu derrotada pela persistência de Bianca. Ao mesmo tempo, ficou impressionada com o grande mentiroso que Anthony era.

― Você realmente acha que eu posso investigar qualquer clube em que ele alegou estar? Ele ficaria louco se descobrisse, e eu não seria capaz de encontrar nada, de qualquer maneira, já que é tudo confidencial. ― Bianca não era tola e sabia que Anthony certamente descobriria se ela tentasse rastreá-lo.

― De qualquer forma, isso é entre vocês dois. Não tenho nada a ver com isso. Quanto a onde eu estava, não posso te dizer nada. ―

― Vocês dois estavam juntos, não é? Vocês dormiram juntos? ― Bianca agarrou o braço de Anne. ― Anne Vallois, não pense que você é realmente minha irmã. Você é apenas uma vadia que teve a sorte de poder usar o sobrenome Faye. ―

― Você é louca ou algo assim? ―

― Deixe-me ver se há alguma marca em você, ou não vou acreditar em nada do que você disser! ― Bianca jogou sua bolsa no chão e começou a puxar o colarinho da camisa de Anne, sem se importar com sua aparência ou imagem.

Anne não podia acreditar que Bianca recorreria à violência e revidou.

Então, ouviu passos vindo da escada e percebeu que os trigêmeos estavam descendo, por isso, tentou empurrar Bianca para fora, com toda a força. No entanto, Bianca estava completamente enlouquecida e continuou a puxar as roupas de Anne até que estivessem prestes a sair.

A babá ouviu os barulhos lá embaixo assim que saiu com os trigêmeos e ainda se perguntava o que poderia significar toda aquela barulheira quando viu Anne lutando contra outra mulher.

Os trigêmeos rugiram:

― Parem de brigar! ―

Bianca se acalmou e Anne a empurrou novamente, ambas parecendo extremamente desconcertadas.

A pianista já tinha visto aquelas crianças antes e sabia que eram trigêmeas. Ela já tinha visto vídeos deles antes, mas os vídeos foram excluídos da internet quase assim que foram carregados.

As famílias que vivem em tal área não deveriam ter o poder de apagar nada da internet e, mesmo que o fizessem, seriam levadas à pobreza tentando pagar a mídia.

Bianca discriminava qualquer um que Anne conhecesse, do mesmo jeito, fossem crianças, adultos ou idosos, por isso, gritou:

― Isso não é da conta de vocês. Saiam daqui! ―

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata