O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 401

Seus olhos se encontraram por um breve momento antes dela desviar o olhar. Anne se afastou e abriu caminho para Anthony entrar. Ele colocou a mão no bolso e deu um passo à frente, exibindo sua postura elegante e suas pernas longas. Sua presença carismática era inegável. Ao perceber o rosto choroso de Bianca, Anthony se aproximou dela e perguntou com preocupação:

— O que aconteceu? O que está errado? —

Bianca enxugou as lágrimas de seu rosto, parecendo incapaz de expressar seu sofrimento em palavras. Nigel olhou para Anthony com uma expressão solene, seu tom carregado de seriedade.

— Você não acha que é necessário dar uma explicação? Você não acha que precisa assumir sua responsabilidade por Bianca? Afinal, vocês estão noivos! —

As roupas estavam ali, evidência inegável, e Anthony não tinha intenção de negar nada.

— Aconteceu. — Foi tudo que o culpado disse.

Bianca sentiu seu coração afundar repentinamente, e as lágrimas continuaram a fluir. Anne estava tensa por inteiro. Será que Anthony estava tentando culpá-la por tudo? Do outro lado, o rosto de Nigel tornou-se extremamente sombrio.

— Anthony, o que aconteceu com suas promessas? Você está voltando atrás em suas próprias palavras? Minha família tratou você com gentileza e boa vontade, não é verdade? — O patriarca disse.

Se fosse uma pessoa comum, Anthony talvez nem prestasse atenção àquelas palavras. Ele poderia até infligir um dano permanente e deixar aquela pessoa incapacitada pelo resto da vida. No entanto, ele não faria algo assim com o pai delas.

— Senhor Faye, não é tão sério assim. Não é nem culpa minha. — O canalha soltou.

A mão de Anne tremeu e se fechou em um punho. Ela começou a perceber que ele realmente estava tentando fazê-la de bode expiatório. Por sua vez, Bianca, naquele momento, se levantou com determinação, sem sinal de fraqueza.

— Eu sei que você não é esse tipo de pessoa. Foi Anne quem te seduziu. Afinal, ela é sua cunhada, e somente ela seria capaz de realizar ações tão sujas! —

Nigel se sentia incomodado, mas perguntou:

— Anne foi atrás de você, então? O que ela fez? —

— Ela não fez nada. — Disse Anthony.

Após as palavras do homem, todos ficaram intrigados e curiosos. Bianca começou a suspeitar que Anthony estava protegendo Anne, e sua expressão mudou subitamente. Nigel esperava sinceramente que Anne fosse inocente, enquanto Anne não acreditava que a culpa que estava prestes a ser atribuída a ela fosse se dissipar com facilidade. A situação se desenrolava em um turbilhão de emoções e incertezas.

A voz de Bianca permanecia gentil enquanto ela expressava sua confusão:

— Anthony, na verdade, não é necessário que você a proteja. O passado já ficou para trás, contanto que ela admita que estava errada e se esforce para corrigir isso, eu deixarei passar. Eu a considero minha própria irmã. Na verdade, hoje fui até o Grupo Marwood procurá-la, mas descobri que ela havia pedido licença, então decidi vir aqui e ver se estava tudo bem. No entanto, não esperava ver seu carro saindo... —

Dizendo isso, a moça se encontrava prestes a fingir desmaio mais uma vez. Anthony, contudo, passou os braços em volta das costas dela e a acariciou com leveza. De repente, sua voz até suavizou, então ele começou a falar:

— Este incidente começou no cassino. —

— O que você quer dizer? — Nigel perguntou.

— Pode entrar! — Anthony chamou alguém.

A porta não estava fechada. Ao se virar, Anne ficou surpresa ao ver Michelle Grainger parada ali. Surgiram várias questões em sua mente. Como essa história poderia estar relacionada com Michelle? Anne olhou para a moça no colo do homem, buscando pistas. Embora Bianca tentasse esconder, a mudança em seus olhos não passou despercebida pela acusada. Ficou claro para a dona do apartamento que a situação não era tão simples como havia imaginado anteriormente.

— Anthony, o que isso tem a ver com Michelle? Não entendo. — Bianca perguntou, desconfiada.

Dentro da sala de quatro pessoas, a única de quem Michelle tinha medo era Anthony, então ela o chamou com timidez:

— Anthony. —

— Fale. — Os olhos escuros de Anthony a observavam.

Seus olhos eram tão penetrantes e frios que a respiração de Michelle quase parou. Estremecendo e acenando com a cabeça às pressas, começou:

— Vou falar, vou falar! Fui ao cassino com meus amigos naquele dia e por acaso vi Anne, que também estava jogando, então tive esse pensamento maligno. Subornei o garçom... para que ele colocasse um afrodisíaco na bebida dela... —

As últimas palavras foram muito suaves, mas foi o suficiente para que todos ouvissem com clareza.

— Qual era o propósito? — O rosto de Nigel estava calmo, mas sua voz transmitia alguma raiva.

— Eu fui procurar alguns homens para flertar com Anne, mas ela fugiu. No caminho, ela acabou encontrando Anthony, que a levou embora. Não sei o que aconteceu depois disso, mas eu realmente só queria provocar um pouco, não era para ela cair na cama de ninguém! — Michelle ainda estava dando desculpas para si mesma, para aliviar seus erros.

— Você acha que drogar a bebida de alguém é brincadeira? — Foi o patriarca quem perguntou.

Nigel não estava acreditando na desculpa que a moça deu. Sua filha foi drogada e algo muito pior poderia ter acontecido, isso era imperdoável.

— Foi você? — Bianca não podia acreditar. — Para conseguir contatos na indústria do entretenimento, você tentou me agradar de todas as formas possíveis, mas acabou fazendo isso com Anne para me atacar? —

— Sinto muito, Bianca. Não esperava que Anne encontrasse Anthony. Sinto muito, mesmo! — Michelle disse, desculpando-se.

— De que adianta pedir desculpas agora? Só pessoas imundas fariam uma coisa tão desprezível! — Bianca ficou furiosa.

— Por favor, perdoe-me. Nunca mais farei algo assim! Eu me arrependo muito! — Implorou Michelle, enquanto abaixava a cabeça.

Bianca a olhou cheia de ódio, mas quando ela se virou para olhar para Anthony, ela recuperou seu controle, porque ainda faltava uma parte da história.

— Anthony, mesmo que tenha sido um acidente da vez anterior, o que você tem a dizer sobre hoje? Eu só quero uma resposta direta, ou eu realmente não vou aguentar... —

Dizendo isso, ela cobriu o peito esquerdo com os dedos, como se realmente doesse. O homem não podia dizer que alguma droga estaria envolvida, então o que aconteceu entre a dupla? Anthony olhou para Anne, e seus olhos escuros a pressionaram, em silêncio. Eles eram afiados e perfuravam através da moça, que sentia o próprio psicológico exposto diante daquela presença ameaçadora.

Anne baixou o olhar, sentindo-se sobrecarregada pela situação. Naquele momento, ela percebeu que apenas ela e Anthony estavam diretamente envolvidos na história. Como ela poderia explicar tudo? Nigel, como um pai amoroso, não permitiria que suas filhas sofressem injustiças ou danos, então, de repente, o patriarca disse:

— Anthony, você é o noivo de Bianca agora, e você será o marido dela, o pai dos filhos dela. Você tem que ser um bom exemplo. —

— Claro. — Anthony respondeu com tranquilidade. — Eu sou o noivo de Bianca, e as outras pessoas não significam nada para mim. —

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata