O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 410

Anne ficou em choque com a sugestão de Michelle, mas logo pensou em como Sarah não esteve em casa o dia todo, além das pílulas do dia seguinte em sua bolsa. O homem com quem sua mãe estaria saindo, poderia ser mesmo o seu pai?

— De qualquer forma, Bianca não quer ser a pessoa que começará o problema. Talvez ela até seja conivente, de alguma maneira — disse Michele. — Bom, estes são os fatos, então o resto cabe a você pensar no que vai fazer. —

Sarah encheu o prato de Anne com a melhor fatia de carne.

— A comida vai esfriar se você não vier logo, filha! Que ligação demorada é essa? —

— O homem com quem você está ficando é meu pai? — A voz de Anne surgiu.

Sarah largou o pedaço de carne no prato e se virou para a moça. Ela tinha toda a cara de culpada quando encontrou o olhar inquisitivo de Anne.

— Quem ligou para você para contar sobre isso? —

— No que você estava pensando? Você sabe que ele é casado! O que as pessoas pensariam de você se descobrissem o que você fez? —

Sarah achou o avanço da filha injusto, então respondeu:

— Por que você está me interrogando assim? Por que você não pergunta ao seu pai? Você faz parecer que eu o obriguei a fazer algo! —

Anne segurou a testa e sentiu a vista embaçar um pouco, mas se apoiou numa parede para não cair.

— O que está acontecendo entre vocês dois? — A moça perguntou à mãe.

De certo modo, a jovem via a mãe como uma mulher desvairada, sem limites, mas o que dizer de seu pai? Não achava que ele fosse um homem desse tipo. Afinal, no que eles estavam pensando quando fizeram isso?

— Não pensamos muito, Anne! Foi coisa do calor do momento! —

— Jesus Cristo! Você está se escutando falar?! —

— Eu estava jogando e trapacearam contra mim! Fiquei devendo uma grande quantia e não queriam me deixar sair! Queriam me coagir a pagar com o corpo, você está entendendo?! De repente, seu pai apareceu e pagou a dívida para mim, sem pedir nada em troca! Eu quis agradecer, então o convidei para almoçar. Depois de comer, nós nos sentamos no carro, e o antigo amor, de alguma forma, reacendeu! — Sarah disse enquanto seu olhar mudava.

Anne ficou sem palavras, chocada demais para reagir. Como sua mãe podia narrar a história com tanta naturalidade? A jovem ainda não podia acreditar que seu pai pudesse fazer uma coisa daquelas, perguntando-se sobre a possibilidade de o homem ainda ter sentimentos por sua mãe. No entanto, mesmo que ele nutrisse alguma paixão por Sarah, Nigel era casado e tinha uma filha com outra mulher. Ele não deveria se conter? Além disso, seu pai não era do tipo que se descontrolava com facilidade, então o que aquilo significava?

— De qualquer forma, foi só hoje! Não se preocupe, não vai acontecer de novo! — Disse Sarah, quase jurando em nome de Deus.

— Uma vez foi o suficiente para que alguém soubesse. —

— Afinal, quem sabe? Quem ligou para você para contar sobre isso? —

— Bianca. —

— Como ela descobriu sobre isso? Nigel não seria tão estúpido de confessar para sua família, seria? —

Anne também ficou surpresa sobre como Bianca descobriu sobre isso. Por que ela queria Michelle como testemunha do caso, se, em teoria, viu os dois amantes indo para um motel com seus próprios olhos?

— Oh, querida! Por que sou tão azarada? Só fizemos isso uma vez e fomos pegos! — Sarah choramingou, frustrada.

Anne estava tentando descobrir como lidar com a crise. Bianca sabia de tudo e até tinha Michelle como testemunha. De certo, sua irmã estaria planejando algo para causar mais problemas. O que quer que ela fosse fazer, seria do conhecimento de Anthony. Com certeza a primeira ação de Bianca seria chorar na frente de Anthony. Aquele homem arrogante, vendo o quanto sua noiva estaria intimidada, a defenderia sem pensar duas vezes.

— Você acha que Dorothy e Bianca virão aqui para fazer confusão? — Sarah perguntou.

— Não faço ideia. — Anne franziu a testa. — É por isso que eu sempre digo para você pensar antes de agir! —

Dado que Michelle era uma testemunha e que, de certo, haveria câmeras de segurança facilmente recuperáveis, não havia saída ou chance de defesa. Com certeza a irmã já estaria se movimentando para conseguir provas indiscutíveis, algo que, para alguém com o poder e influência de Anthony, seria fácil de acontecer.

Anne despertou de seus pensamentos quando seu telefone tocou, e o identificador de chamadas mostrava o número de Bianca. Embora a moça não tivesse o contato registrado, ela se lembrava de parte do número de seu desafeto.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata