O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 409

Enquanto procurava o telefone dentro da bolsa, Anne foi surpreendida por uma caixa. Reconheceu o produto imediatamente, pois costumava consumir a mesma coisa com frequência, sempre em urgência, por um longo período. No entanto, questionou-se por que sua mãe tinha aquela caixa na bolsa. Para complicar ainda mais, estava aberta.

— Espere! — Sarah correu, pegou a caixa de Anne e a colocou de volta na bolsa. — É remédio para resfriado! Então, quem ligou? —

Sarah fechou a bolsa e a jogou de lado depois de pegar o telefone.

— Ah, você não chegou a atender? Volto em um instante. —

Sarah saiu apressadamente e voltou logo.

— Era um amigo, me convidando para jogar! —

— Você não acabou de voltar de lá? Além disso, por que alguém tem que te ligar para isso? — Anne começou a duvidar da história da mãe.

— É de um outro lugar, você não conhece. —

— Você não foi jogar hoje, foi? Com quem você saiu? —

— Com quem eu saí? Com ninguém! — Os olhos de Sarah desviavam da filha.

— A caixa na sua bolsa são pílulas do dia seguinte. Você acha que eu sou idiota? — Anne viu através dela.

Sarah riu sem jeito e ficou nervosa. Ela arrumou o colarinho e escovou o cabelo, enquanto pensava no que responder. Queria inventar uma desculpa, mas quem compraria pílulas daquelas do nada?

— Quem era? — Insistiu Anne.

— Você não o conhece. É um amigo, conheci ele no jogo. —

Anne suspirou:

— Tudo bem que você namore, super apoio, mas há métodos contraceptivos menos danosos para seu corpo. —

— Eu sei! Foi só dessa vez! Vamos comer, anda! — Sarah a puxou em direção à sala de jantar.

Enquanto jantavam, Anne perguntou:

— O homem é solteiro? —

— Anne, foi só um casinho, então por que está insistindo tanto nisso? —

Anne quase enlouqueceu quando ouviu o que Sarah disse.

— Mãe, é um homem casado? —

— Como eu iria saber? —

— Por que você não perguntou, se não tinha certeza? E se você se meter em encrenca de novo? —

— Não se preocupe, foi só uma transa. Não vai acontecer de novo. — Disse Sarah.

A filha dela ficou muito preocupada. Ela jamais imaginaria que o homem era seu pai, Nigel Faye.

— Você vai passar a noite comigo? — Sarah perguntou.

— Não, só vim visitar. —

— Você age como se eu fosse te acorrentar, se passasse a noite na minha casa. —

Anne gostaria de passar algum tempo com os filhos, por isso não queria ficar.

— Eu fico da próxima vez, quando estiver livre. —

— Certo, então. Da próxima vez. —

O telefone de Anne, que ficou na sala, estava tocando, então ela se levantou e foi atender à chamada. No identificador, viu que era Michelle Grainger, o que a deixou nervosa. Em teoria, a mulher ligaria quando Bianca estivesse prestes a fazer o próximo movimento de ataque, então uma chamada daquelas significava que sua irmã já maquinava algo para agredir sua reputação. Assim, Anne já atendeu perguntando:

— O que aconteceu? —

— Como você queria uma prova de minha lealdade, lá vai! — Michelle disse, como se tivesse informações importantes.

Anne perguntou com uma voz profunda:

— O que Bianca pediu para você fazer? —

— Ela me fez ser testemunha de um caso entre seu pai e outra mulher. —

A mente de Anne ficou em branco por um segundo.

— Meu pai e outra mulher? De jeito nenhum. Ele não é esse tipo de pessoa. —

— Você nem perguntou quem a mulher era! Ele seria esse tipo de pessoa se a amante fosse sua mãe? —

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata