O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 433

Sarah caminhou em direção ao hotel e o corpo rígido de Nigel relaxou quando a viu sair, lentamente. Fitou a lua pendurada no céu e as estrelas espalhadas nele, que indicavam que o tempo seria claro no dia seguinte. No entanto, o humor de Nigel não era tão esperançoso como a promessa de um dia novo.

Se sentiu hesitante e distraído... e não podia dizer a Sarah que depois de abandoná-la e reatar com Dorothy, a única vez que viu que seu sacrifício valer a pena foi quando Bianca nasceu. Se não fosse por ela, jamais teria voltado com a ex-mulher, por quem não tinha mais nenhum sentimento

Desde que se separaram, ele gastou todo o seu tempo com a filha e a carreira. Passou rápido, e seu coração foi temporariamente curado durante o processo. Por isso, ver Sarah novamente o deixava deprimido. Ela não fazia ideia de como ficou feliz quando descobriu que tinham uma filha juntos, também. Mesmo assim, não tinha intenção de contar a ela sobre seus sentimentos. Agora, se Anne gostasse de Lucas, aprovaria como pai dela.

Sarah tomou banho, mas quando saiu, não havia sinal de Nigel na suíte. Ele não iria embora sem se despedir, iria?

-

Anne estava deitada no chão da sala, rindo enquanto se divertia com os trigêmeos.

— Parem com isso, crianças... — Implorou por misericórdia.

A energia delas nunca parecia acabar, e estavam sempre animadas, não importava se era dia ou noite. Tanto Anne quanto sua babá estavam exaustas até a morte.

— Tá com sede mãe? Vou pegar água para você! — Charlie se levantou e foi servir um pouco de água para Anne.

— Depois de beber a água, vamos continuar a brincar! — disse Chloe.

— Uh... — A boca de Anne se contorceu duas vezes, num gesto que indicava dúvida.

— Mamãe, suas pernas estão cansadas? Vou fazer uma massagem! — As duas mãozinhas de Chris beliscaram as pernas da mãe.

E a jovem só ficou lá e gostou, segurando-os nos braços. Porém, nesse momento o celular tocou.

— Ah, mamãe, tem alguém te ligando. Vou buscar! — Chloe cambaleou enquanto caminhava em direção ao som.

Assim, a mãe dos trigêmeos sentou-se e recebeu o celular na mão:

— Obrigada, bebê. — Vendo que a ligação era de Nigel, se levantou e foi até o quarto atender.

— Pai. —

— Você não está em casa? —

Anne ficou atordoada e percebeu que seu pai estava no quinto andar.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata