O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 467

Lucas ficara fascinado por Anne, e pensamentos de possuí-la começaram a brotar em sua mente. No entanto, seu arco-íris estava prestes a ser tomado por outra pessoa. Era natural que ele quisesse tanto recuperá-la, certo?

Estava incerto se Anne enfrentava algum problema ou se se escondia por causa de Anthony. Logo, não passou muito tempo em casa, saindo após o banho para buscar as crianças. Como a jovem não estava por perto, isso o deixou um pouco preocupado em deixar as crianças sozinhas em casa. As três crianças, por sua vez, ficaram felizes em ficar com o papai Lucas. Portanto, ele as trouxe de volta para a casa dele e deixou a babá continuar cuidando delas. Mais tarde, quando entrou no quarto, os trigêmeos já estavam na cama.

Assim que Lucas se sentou ao lado da cama, as crianças o questionaram:

— Papai, a mamãe está fora da cidade? —

— Aquele tio de vocês disse isso? — respondeu Lucas, tentando entender melhor a situação. —

— Ele disse que não escondeu a mamãe — acrescentou Charlie, com um toque de ressentimento em sua voz. —

— O que mais ele disse? Vocês acham que escondeu a mamãe? — Estava curioso para ver se conseguia alguma pista através delas.

— Não, não foi ele. Não parece ser culpa dele — respondeu Chloe, tentando esclarecer a situação. —

— Papai, você está suspeitando do tio? — Chris perguntou.

— Não, a mamãe não está escondida. Ela está realmente fora da cidade agora, mas estará de volta em alguns dias. Agora, fechem os olhos e durmam. Papai está aqui para vocês. —

— É, estou com bastante sono. — Chris concordou com uma voz sonolenta. — Acho melhor dormir...

— Obrigado por estar com a gente, papai — Chloe falou.

— Não há de quê, minhas coisas lindas. Estou aqui por vocês. — Disse Lucas com um sorriso cálido.

Pouco tempo depois fecharam os olhos e adormeceram. Lucas permaneceu um tempo depois, até se certificar que pegaram no sono, depois apagou as luzes e deixou uma pequena fresta do quarto aberta, caso um imprevisto acontecesse. No entanto, instantes após sair, as luzes foram acesas novamente. Charlie, que as acendeu, estava de pé na cama, e as duas outras crianças tinham consciência de seu plano.

— Os adultos estão nos enganando! A mamãe não está fora da cidade! — disse Charlie, com raiva evidente em seu rosto rechonchudo. —

Chloe fez um sinal para que ele se silenciasse, e cobriu sua boca com a outra mão.

— Não deixe o papai te ouvir! —

Charlie piscou seus grandes olhos e assentiu sinceramente.

— Não podemos confiar nos adultos! Precisamos pensar por nós mesmos — sussurou Chris. —

— Se mamãe não está fora da cidade? Então onde ela está? — questionou Chloe, inclinando a cabeça. —

— Podemos perguntar ao papai! Pediremos a ele para procurá-la. Se não fizer isso, vamos incomodá-lo tanto que não terá paz! — sugeriu Charlie. —

— Talvez o papai tenha escondido a mamãe, e eles estejam juntos agora! — Chloe assentiu.

— É isso mesmo! Esse é o nosso plano! Vamos encontrar papai e pedir para ele procurá-la. —

-

Às seis horas da manhã, Tommy dirigia-se até a Mansão Real. Ao chegar na entrada, avistou o Rolls Royce estacionado na garagem. Ele adentrou o corredor, e seguiu em direção à sala de jantar, onde encontrou Anthony tomando café da manhã com Bianca.

— Olá, gente! Como estão? — Tinha um grande sorriso no rosto.

Anthony e Bianca apenas o olharam.

— Primo, você voltou há pouco tempo? Por que seu carro está lá fora? — perguntou Tommy, curioso. —

Hayden fez uma leve reverência ao lado.

— O carro estava estacionado lá fora desde ontem à noite — respondeu Anthony. —

Tommy sorriu levemente, pegou uma cadeira e se sentou.

— Ainda não tomei meu café da manhã, tem espaço para mim? —

— Sinta-se em casa — respondeu Anthony de forma inexpressiva. —

Assim que ouviu o magnata, Hayden foi até a cozinha buscar talheres extras.

— Bianca, você não se importa, não é? — Tommy olhou para ela e perguntou. —

— Claro que não — respondeu Bianca, sentando-se elegantemente. Ela desempenhava com perfeição a imagem de "senhorita Marwood".

— Aliás, Bianca agora fica na Mansão Real todos os dias? — Perguntou Tommy.

— Não, ela está aqui apenas às vezes. —

— Então, ela não estava aqui ontem à noite? — indagou Tommy, observando a expressão de Bianca. — Você precisa tomar cuidado. Afinal, tem muita gente por aí de olho no meu primo.

— Isso só prova o quanto Anthony é encantador! — respondeu Bianca, tentando ser bem-humorada, sem demonstrar nervosismo. —

Fingindo estar ali apenas pelo lazer, ele não disse mais nada, e saboreou seu café da manhã. Imaginava que Anthony seguiria para o Grupo Arquiduque após a refeição — o que daria uma brecha para investigar melhor — mas, isso não aconteceu, o primo tinha decidido ficar na Mansão Real para descansar, com Bianca ao seu lado.

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata