O Trigêmeos do Magnata romance Capítulo 490

Já era tarde da noite quando o celular de Nigel tocou e ele saiu para atendê-lo. Anne tinha uma ideia de quem poderia estar ligando, mas não queria falar nada. A outra família de Nigel estava se perguntando onde ele estava, provavelmente, já que não voltara para casa. O pai dela tinha sua própria família para cuidar e não poderia ficar com Anne para sempre, mas ela estava bem com isso. Apesar de se sentir insegura, ainda tinha a presença de Sarah.

Pouco tempo depois, Nigel retornou.

— Eu vou pegar algo para comer. Alguma coisa que você queira? —

— Não estou com fome... — Anne não tinha apetite.

— De jeito nenhum. Você precisa comer. Sua mãe ficaria preocupada. — Nigel não permitiria que ela passasse fome.

— Tudo bem... –– Assentiu. — Pai, quando você vai voltar para Luton? Posso ficar aqui com a mamãe se quiser. Vamos ficar bem. —

— Já avisei à minha família que vou passar alguns dias em Santa Nila. —

— Tem certeza? — Anne queria desesperadamente que o pai ficasse, mas não gostava de colocá-lo em uma posição difícil.

— Sua mãe está em estado crítico. Eles vão entender — disse ele, antes de sair para comprar comida.

Anne permaneceu parada, imaginando se Bianca e Dorothy realmente entenderiam. Ficou claro para ela que Nigel não estava falando a verdade. Ela conhecia Bianca e Dorothy muito bem, e ficariam satisfeitas ao saber que Sarah estava em perigo. Não permitiriam que Nigel cuidasse de sua ex-amante sem interferir, porque simplesmente tinham aversão a ela. Seria surpreendente se não estivessem tomando medidas naquele exato momento para impedir que Nigel ficasse com Sarah.

Então, o celular em sua bolsa começou a tocar. Pensou que era Anthony ligando, pois não achava que ele permitiria que ela escapasse de seu controle. No entanto, ao verificar seu telefone, percebeu que era um número desconhecido. Ela hesitou por um momento, mas encerrou a chamada sem atender.

A pessoa continuou a ligar, e Anne rejeitou as três chamadas até que finalmente o celular parou de tocar. Em seguida, ela enviou uma mensagem para Anthony:

"Estou em Santa Nila. Minha mãe está inconsciente, então não vou a lugar algum a não ser estar do lado dela."

Três segundos após o envio da mensagem, Anthony ligou. A jovem atendeu e ouviu a voz grave e rouca de Anthony vindo do celular:

— Da próxima vez, ligue se tiver algo para dizer. Você acha que estou livre para ficar de olho em mensagens? —

— Tudo bem. Eu só queria conversar com você sobre isso. Minha mãe está em estado crítico, e três dias podem não ser suficientes... —

— Devo fazer você voltar? —

— Anthony, não há ninguém ao lado da minha mãe. Como filha dela, eu não posso simplesmente voltar para Luton! — Ela implorou. — Meu pai também está aqui, mas ele não pode ficar para sempre, ou Bianca vai ficar chateada. —

Anthony não respondeu e apenas desligou. Apontando para Anne que havia lhe dado permissão, mas não se sentia confortável com isso. Alguns segundos depois, ela recebeu uma mensagem de texto do número desconhecido que ligara anteriormente:

“Sua mãe já morreu? Devo comparecer ao funeral? Eu me pergunto o que devo comprar para ela... algumas flores? Bens funerários? Talvez ambos. Alguns bonecos infláveis masculinos talvez, já que foi uma vadia em vida.”

Comentários

Os comentários dos leitores sobre o romance: O Trigêmeos do Magnata